Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Vídeos Online em Educação

Vídeos Online em Educação

O desenvolvimento da web, particularmente a web 2.0, contribuiu para que vídeos se tornassem um dos recursos mais ricos para uso em educação. Chareen Snelson, em Web-based video in education: possibilities and pitfalls, explora as possibilidades e ameaças do uso de vídeos baseados na web em educação.

Há hoje uma série de plataformas e ferramentas online que podem ajudar alunos e professores a buscar, acessar, compartilhar e mesmo editar vídeos na Internet.

Um dos exemplos é o TED (Technology, Entertainent, Design), que inclui recursos como osTED Talks, que ficaram em 30 lugar na votação das melhores ferramentas para aprendizagem na pesquisa do Centre for Learning and Performance, aparecendo pela primeira vez na lista.

Khan Academy aparece também pela primeira vez na lista, em 74 lugar. Inclui uma biblioteca de quase 3.000 curtos vídeos direcionados a diversas disciplinas de ensino médio e fundamental, acompanhados de um conjunto estruturado de exercícios – você pode começar por onde quiser, pulando diretos para os exercícios, por exemplo, assistindo aos vídeos quando precisar. O sistema oferece estatísticas do progresso do aluno e um mapa, que podem ser acessadas por professores ou pais, além de um nível elementar de gamificação, com a oferta de prêmios em função dos seus resultados. Você pode também se voluntariar para ser um coach. E tudo é aberto e gratuito!

Além do YouTube (acabei de escrever YouTube em Educação), há vários outros serviços para acessar e compartilhar vídeos na web que podem ser usados em educação, comoiTunesU (que tem uma seção específica para ensino fundamental e médio), TeacherTube(comunidade para compartilhamento de vídeos instrucionais), SchoolTube (vídeos de diversas escolas), Academic Earth (aulas com destacados pesquisadores), Edutopia(mantido pela George Lucas Educational Foundation, oferece vídeos e artigos para professores do ensino fundamental e médio), MIT TechTV (serviço de compartilhamento de vídeos do MIT), Big Think (entrevistas com especialistas de diversas áreas) e Vimeo.

Há ainda sistemas que permitem metabuscas simultâneas de vídeos em diferentes plataformas. (Este site deixou de exibir o conteúdo. Atualizado em 08/12/2015)

Caso você queira montar listas de reprodução de diversos serviços, existem ferramentas como Embedr.

Alguns links para produção de vídeos e machinima.

A web oferece potentes ferramentas para edição e compartilhamento de vídeos online. OJaycut, por exemplo, permite editar vídeos no próprio browser (portanto, a edição pode ser colaborativa) e em seguida compartilhá-los em uma rede social. Já o dotSUB oferece um serviço que facilita legendar vídeos em diferentes línguas. O Ustream, por sua vez, possibilita a criação de um canal de televisão e a transmissão ao vivo.

Tudo isso serve de suporte para sua criatividade guiar o uso de vídeos online em educação.

Um exemplo interessante é o site The Periodic Table of Videos, em que você estuda a tabela periódica por vídeos.

Uma das principais barreiras, entretanto, são os limites impostos pelo atual sistema de direitos autorais. Hoje, muitos vídeos (ou apenas o áudio) são costumeiramente retirados do YouTube (e outros serviços) por violação de direitos autorais. O YouTomb é um interessante projeto do MIT que reúne vídeos removidos do YouTube (e algumas outras plataformas) por esse motivo. O Center for Social Media, p.ex., desenvolveu um código de boas práticas para a produção de vídeos online, o que deveria ser seguido por toda instituição de ensino.

Fonte: João Mattar

Deixe um comentário

© 2012-2016 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo