Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Vestibular: Entenda o Período Regencial

Vestibular: Entenda o Período Regencial

Olá, leitor!

Final de ano é época de vestibular e seu desempenho nessa prova pode garantir uma vaga na  universidade. Por isso, é fundamental estudar e estar preparado.

Mas, mesmo o vestibular sendo um exame que exige muito dos alunos, alguns temas são recorrentes e um deles é o Período Regencial. No texto de hoje, você vai aprender mais a respeito dessa etapa da história brasileira. 

O que foi o Período Regencial?

Período Regencial

Fonte: Reprodução

O Período Regencial ocorreu entre 1831 e 1840 e é considerado uma época de grande conturbação. Quando o imperador D. Pedro I abdicou, em 1831, seu filho, D. Pedro II, tinha apenas 5 anos e o Brasil foi governado por regentes até sua maioridade. Contudo, a saída de Pedro I foi sucedida por uma série de revoltas espalhadas pelo país.

Quase todos esses movimentos aconteceram por causa da insatisfação das elites regionais e da classe média urbana com a centralização do poder, as dificuldades econômicas e o aumento dos impostos. Além desses grupos sociais, as camadas mais pobres sofriam com condições de vida cada vez piores.

Regentes que governaram o Brasil

Os regentes que governaram o Brasil foram:

– Regência Trina Provisória (1831): regentes Lima e Silva, Senador Vergueiro e Marquês de Caravelas;

– Regência Trina Permanente (1831-1835): regentes José da Costa Carvalho, João Bráulio Moniz e Francisco de Lima e Silva;

– Regência Una de Feijó (1835-1837): regente Diogo Antônio Feijó;

– Regência Interina de Araújo Lima (1837): regente Pedro de Araújo Lima;

– Regência Una de Araújo Lima (1838-1840): regente Pedro de Araújo Lima.

Principais revoltas do período

As principais revoltas da época foram:

– Cabanagem (1835-1840): causada pelas condições precárias em que vivia a maioria dos habitantes da província do Grão-Pará;

– Balaiada (1838-841): aconteceu na província do Maranhão e foi provocada pela exploração da população mais pobre por parte dos grandes proprietários rurais;

– Sabinada (1837-1838): ocorreu na província da Bahia e sua principal causa foi a insatisfação dos militares, da classe média e das elites com o governo regencial;

– Revolução Farroupilha (1835-1845): aconteceu no Rio Grande do Sul devido ao descontentamento com a situação política e com os altos impostos cobrados pelo governo regencial.

 Exemplo de questão – Exercício

(FGV) A abdicação de D. Pedro I em 1831 deu início ao chamado período regencial, sobre o qual se pode afirmar:

  1. As elites nacionais reformaram o aparato institucional de modo a estabelecer maior descentralização política.
  2. Foi um período convulsionado por revoltas, entre elas, a Farroupilha e a Sabinada.
  3. D. Pedro II sucedeu ao pai e impôs, logo ao assumir o trono, reformas no regime escravista.
  4. O exercício do Poder Moderador pelos regentes e pelo Exército conferia estabilidade ao regime.

As afirmativas corretas são:

  1. a) I e II
  2. b) I, II e III
  3. c) I e III
  4. d) II, III e IV
  5. e) II e lV

Resposta da questão: A

Fim do Período Regencial

O governo começou a sofrer pressão por causa das revoltas. Assim, era necessário que D. Pedro II subisse ao trono, para acalmar a população e transmitir uma imagem de união nacional.

Para que o imperador pudesse assumir antes dos 18 anos, foi feita uma mudança na Constituição, conhecida como “golpe da maioridade”. Após essa decisão, D.Pedro II subiu ao trono, em 1840, com 15 anos de idade.

No dia 23 de julho de 1840, o Senado aprovou a maioridade de forma unânime. Em carta, os senadores declararam à população:

Brasileiros!

A Assembleia Geral Legislativa do Brasil, reconhecendo o feliz desenvolvimento intelectual de S.M.I. o Senhor D. Pedro II, com que a Divina Providência favoreceu o Império de Santa Cruz; reconhecendo igualmente os males inerentes a governos excepcionais, e presenciando o desejo unânime do povo desta capital; convencida de que com este desejo está de acordo o de todo o Império, para conferir-se ao mesmo Augusto Senhor o exercício dos poderes que, pela Constituição lhe competem, houve por bem, por tão ponderosos motivos, declará-lo em maioridade, para o efeito de entrar imediatamente no pleno exercício desses poderes, como Imperador Constitucional e Defensor Perpétuo do Brasil.

Brasileiros! Estão convertidas em realidades as esperanças da Nação; uma nova era apontou; seja ela de união e prosperidade. Sejamos nós dignos de tão grandioso benefício.

Paço da Assembleia Geral, 23 de julho de 1840.

De forma resumida, você precisa compreender que o Período Regencial  foi a época entre o Primeiro e o Segundo Reinado. Nesse meio tempo, o Brasil foi governado por regentes, o que levou a várias rebeliões. Em em 1840, D. Pedro II assumiu o trono com 15 anos de idade, com a função de acalmar e unificar o país.

E então? O que você achou sobre o Período Regencial? Ficou com alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

Bons estudos e até logo!

Para saber mais sobre o Primeiro Reinado, clique aqui!

comentários (1)

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo