Você está aqui:Home » Cursos Grátis » Vestibular e Enem » Vestibular: Entenda Hiroshima e Nagasaki

Vestibular: Entenda Hiroshima e Nagasaki

Olá, leitor! 

Hoje, nosso artigo traz para você que está se preparando para o vestibular uma parte muito relevante da História mundial: o bombardeio de Hiroshima e Nagasaki. Leia o texto e sabia qual era o contexto da época e quais foram as causas e consequências desse episódio.

O Japão no fim da Segunda Guerra

Hiroshima, Nagasaki

Fonte: Reprodução

A Segunda Guerra Mundial terminou na Europa quando a Alemanha Nazista assinou o acordo de rendição. Porém, no Pacífico, o conflito continuava. Os Aliados preparavam invasões e bombardeavam o Japão. Eles esperavam a rendição total das forças armadas japonesas, o que não aconteceu.

Projeto Manhattan

Foi o projeto científico liderado pelos Estados Unidos, com apoio do Reino Unido e do Canadá, que criou as primeiras bombas atômicas, de urânio-235 e de plutônio, durante a Segunda Guerra Mundial.

A iniciativa surgiu depois que cientistas importantes alertaram os Estados Unidos sobre estudos alemães  que visavam criar bombas de urânio. 

Em 1939, foi encontrada uma carta assinada por Albert Einstein, mas escrita em grande parte pelo físico nuclear Leo Szilard, endereçada ao presidente americano Franklin Roosevelt e informando sobre o programa de estudos nucleares.

Em 1941, o presidente aprovou o programa atômico, que foi intensificado depois do ataque japonês a Pearl Harbor.

Explosões em Hiroshima e Nagasaki

Depois de vários testes, em 6 de agosto de 1945, as Forças Aéreas dos Estados Unidos lançaram a primeira bomba atômica de urânio, chamada de Little Boy, sobre HiroshimaEm 9 de agosto, houve outro ataque, dessa vez com uma bomba nuclear de plutônio, chamada de Fat Man, e destinado à cidade de Nagasaki.

Aproximadamente, 100 mil pessoas morreram em cada cidade. Estima-se que metade dos falecimentos ocorreu no mesmo dia das explosões. O restante aconteceu meses depois, como resultado dos ferimentos e da contaminação radioativa.

A maioria dos habitantes que sofreu com os ataques era civil. Este foi o primeiro e único evento na História em que usaram armas nucleares contra civis. Em 15 de agosto, o Japão se rendeu, assinando o tratado de rendição em 2 de setembro e encerrando a Segunda Guerra Mundial. Após o término do conflito, o país foi ocupado pelas forças aliadas, sendo libertado somente em 1951.

Hiroshima: antes e depois da explosão

Durante o Japão Imperial, Hiroshima passou por um processo de industrialização e se tornou um importante centro urbano. Na década de 1880, a cidade era um grande polo portuário. Durante a Primeira Guerra Mundial, Hiroshima funcionou temporariamente como sede do governo japonês.

Na Segunda Guerra, Hiroshima abrigava parte do exército do Japão e possuía suprimentos militares, mas era considerada uma cidade relativamente tranquila. Com o ataque, Hiroshima teve quase 70% de seu território destruído.

Em 1949, Hiroshima foi proclamada a Cidade da Paz. A cidade foi reconstruída e, em 1955, foi inaugurado o Museu Memorial da Paz.

Hiroshima continua defendendo um mundo sem armas nucleares. O prefeito da cidade é o Presidente dos Prefeitos pela Paz, organização internacional que luta para que até 2020 não existam mais armas atômicas. Em 2016, Barack Obama foi o primeiro presidente americano a visitar a cidade durante o cumprimento de seu mandato.

Nagasaki: antes e depois da explosão

Nagasaki era um dos maiores centros industriais e portuários do Japão. Contudo, ao contrário de Hiroshima, que possuía construções de concreto, Nagasaki era formada por edificações tradicionais, isto é, feitas de madeira e telhas. Por isso, a cidade sofreu mais com as explosões.

No dia 9 de agosto de 1945, a bomba de plutônio Fat Man foi lançada sobre o vale industrial de Nagasaki. Estima-se que, somando as pessoas que morreram no momento da explosão e aquelas que vieram a falecer devido aos efeitos posteriores da bomba, o número de mortos chega a 80 mil.

Os sobreviventes hibakusha (pessoas afetadas pela explosão) totalizam mais de 192 mil. Cerca de 1% deles desenvolveu doenças causadas pela radiação e até hoje sofre discriminação. No Brasil, o sobrevivente Takashi Morita fundou a Associação das Vítimas de Bomba Atômica no Brasil.

Para completar seu estudo sobre o bombardeio de Hiroshima e Nagasaki, assista aos seguintes documentários:

Esperamos que esse texto lhe ajude a se preparar para o vestibular. Além disso, não se esqueça de refazer as provas anteriores e conversar sobre o tema com seus professores. Se você tiver alguma dúvida ou sugestão, deixe aqui nos comentários!

Bons estudos e boa prova!

Até breve!   

Para saber mais sobre a Segunda Guerra Mundial, clique aqui!

comentários (2)

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo