Você está aqui:Home » Dicas » Professores » Transdisciplinaridade: o que é e como aplicar na educação

Transdisciplinaridade: o que é e como aplicar na educação

Olá, leitor!

Transdisciplinaridade é uma palavra grande e até complicada de ler. Ela tem um significado bem profundo que deve ser discutido, principalmente se você é do meio educacional. Confira nosso artigo para saber o que é transdisciplinaridade e como aplicar na educação.

Em uma pesquisa rápida olhando apenas o dicionário, você vai encontrar o seguinte significado: “A transdisciplinaridade significa mais do que disciplinas que colaboram entre elas em um projeto com um conhecimento comum a elas, significa também que há um modo de pensar organizador que pode atravessar as disciplinas e que pode dar uma espécie de unidade. É qualquer coisa que é mais profundamente integradora”. – Retirado do Dicionário informal.

Deu para compreender um pouco sobre o assunto? Esse tema pode ser desafiador, e por isso você precisa se aprofundar melhor para entender por completo. Por isso convido você a mergulhar nesse tema conosco e aprender como pode praticar a transdisciplinaridade.

Esse termo é integrador, é como a disciplina ecologia que usa de várias ciências como: sociologia, biologia, geografia e outros para constituir uma unidade complexa a ser estudada. Ela trabalha a unidade do conhecimento, procura de certa forma estimular uma nova compreensão da realidade, ligando elementos que passam entre, além e através das disciplinas.

O que é transdisciplinaridade?

transdiciplinalidade

Esse termo foi criado por Piaget, ele divulgou o assunto pela primeira vez no I seminário Internacional sobre pluri e interdisciplinaridade, realizado na Universidade de Nice, em 1970. Foi nesse momento que deu início ao estudo sobre o mesmo, pedindo para que os participantes pensassem no assunto.

Atualmente um dos principais centros mundiais de estudos sobre os conceitos transdisciplinares, é o Centre International de Recherches et d`Études transdisciplinaires (CIRET). Esse é um conceito muito completo e por isso é um dos mais estudados, pois ao mesmo tempo que procura uma interação máxima entre as disciplinas, eles também respeitam suas individualidades.

No primeiro Congresso Mundial de Transdisciplinaridade 1994, foi criado uma Carta da transdisciplinaridade para definir o conceito transdisciplinar:

Artigo 3: “(…) A Transdisciplinaridade não procura a dominação de várias disciplinas, mas a abertura de todas as disciplinas ao que as atravessa e as ultrapassa.”
Artigo 7: A transdisciplinaridade não constitui nem uma nova religião, nem uma nova filosofia, nem uma nova metafísica, nem uma ciência das ciências.”

É um assunto complexo, assim como os problemas que tenta solucionar. Mas também é bem sutil e serve de limite entre o comprometimento e o individualismo de cada disciplina. Ela não possui uma definição exata, e ao mesmo tempo é um dos mais necessários conceitos quando tratamos de formação e educação.

Entenda melhor a transdisciplinaridade

Até o momento você viu termos técnicos sobre o assunto, que muitas vezes podem confundir mais do que ajudar a entender. Mas a verdade é que a transdisciplinaridade é mais simples do que imagina. Vamos mostrar isso com um exemplo bem simples, se você pedir para um programador te explicar como ele criou um aplicativo, você vai ter dificuldade de entender, pois não é da área.

O profissional de programação vai se sentir confortável em sua área, pois domina esse conhecimento. Mas ele pode demonstrar incapacidade de interagir de forma esclarecedora com profissionais de outro ramo,  por exemplo. O que acontece quando existe a transdisciplinaridade é que, mesmo você se aprofundando em sua área, deve possuir conhecimento sobre as áreas adjacentes com as quais ele irá trabalhar.

O objetivo da transdisciplinaridade na escola é proporcionar um ensino mais lógico e racional, oferecendo um aprendizado mais eficiente aos alunos. Eles terão então, uma maior chance de entendimento de todas as matérias em conjunto, e podem até ter experiências com trabalhos que unem todas as matérias estudadas.

Mas o que seria melhor, saber tudo sobre um pouco, ou um pouco sobre tudo? Na transdisciplinaridade você precisa entender outras áreas, como falamos acima, por mais que não seja seu trabalho. Mas o maior questionamento nesse caso é saber se é melhor especializar-se ou entender diversas áreas de forma menos aprofundada. Vamos mostrar aqui os benefícios de cada um dos dois pontos.

Entender várias áreas de forma menos aprofundada:

  • Terá mais alternativas a desenvolver, o que traz maior estabilidade financeira;
  • Terá uma maior gama de clientes potenciais;
  • Seus projetos serão sempre diferenciados;
  • Evita rotina;
  • Quanto mais você se diversifica, maior é a chance de conseguir emprego.

Quem se especializa:

  • Trabalhar naquilo que realmente gosta de fazer;
  • Estará altamente motivado e terá um único foco de atenção e energia;
  • Pode se tornar um expert em sua área e poderá aumentar seus honorários;
  • Como os projetos serão sempre semelhantes, você acumulará vasta experiência em uma área específica;
  • A aprendizagem que obter em um projeto, pode ser capitalizada e aplicada em outro;
  • Quanto mais você se especializa, maiores as chances de crescer na mesma carreira.

Quem vai escolher a melhor opção será você, não existe ainda um consenso sobre o melhor caminho. Talvez esse consenso nunca exista, pois essa decisão está relacionada a diversos fatores.

A transdisciplinaridade na escola

Para conseguir trabalhar de forma transdisciplinar, é importante envolver conteúdos que não se adequam plenamente a nenhuma disciplina. Isso quer dizer que os professores devem encontrar o corpo, um tema que está presente em várias disciplinas mas não pertence a nenhuma ao mesmo tempo.

A diferença básica dessa forma de ensino, é como os professores trabalham, se eles fazem um mesmo planejamento, onde todos participam de todos os processos, indo além de suas disciplinas de formação, isso é transdisciplinaridade. Eles vão envolver toda a comunidade escolar e seu entorno.

Um trabalho transdisciplinar deve conter elementos que vão além das disciplinas, e do espaço disciplinar das classes de aula. Ela deve ser entendida como a coordenação de todas as disciplinas e interdisciplinas do sistema de ensino inovado sobre a base de um sistema, ético, político e antropológico.

O interessante é que a transdisciplinaridade possui uma atitude mais aberta, de respeito mútuo e mesmo de humildade em relação ao conhecimento. Quando se constrói uma educação que pensa a amplitude dos temas que são apresentados, evitamos a aprendizagem mecânica dos alunos e isso é muito importante.

O professor pode propiciar com a transdisciplinaridade uma aprendizagem significativa decorrente da interação, entre o novo conhecimento e o conhecimento prévio. Na escola é que o aluno pode experimentar a diversidade, e aprender a contextualizar o conhecimento. Assim ele vai conseguir desenvolver competências que irão fazê-lo capaz de intervir na realidade para transformá-la.

Em uma educação transdisciplinar é visado à plenitude do ser humano, é possível ampliar o ato cognitivo e promover uma sabedoria que esclarece o indivíduo. Dessa forma os estudantes vão se tornar adultos com mais autonomia e sensibilidade pela autoconsciência.

Instituições que estudam a transdisciplinaridade

Quer se aprofundar mais sobre o tema? Não deixe de conferir as escolas que estudam sobre o assunto, leia e pesquise mais. Você pode incluir a transdisciplinaridade na instituição de ensino que trabalha.

  • CETRANS – Centro de Educação Transdisciplinar;
  • UNIPAZ-RJ – Universidade Internacional da Paz | Universidade Holística Internacional;
  • AMMOM – Associação Ambiental Transdisciplinar Movimento 3º Mundo – Fortaleza Ceará Brasil;
  • IEAT – Instituto de Estudos Avançados Transdisciplinares – UFMG – Belo Horizonte, Minas Gerais – Brasil;
  • URCI – Universidade Rose-Croix Internacional.

A transdisciplinaridade pode não ser complexa, quando bem trabalhada em sala de aula. Mas é importante contar com o apoio de todos os professores. Assim que todos compreendem, como ela pode ajudar no aprendizado dos alunos.

Até logo!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo