Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Sintaxe: princípios que fundamentam a relação entre os termos da oração

Sintaxe: princípios que fundamentam a relação entre os termos da oração

Olá,

A gramática normativa é dividida tradicionalmente em pelo menos três partes fundamentais: fonologia, que trata principalmente de questões relacionadas aos sons da língua; a morfologia, que trata da classificação das palavras; e a sintaxe, que analisa a relação que há entra as palavras de uma oração e entre as orações.

Neste texto, focaremos nos princípios básicos que regem a relação dos termos em uma oração. Ou seja, veremos os principais elementos que precisamos saber para entender melhor como funciona a analise sintática.

Primeiramente, vejamos o conceito de sintaxe.

O que é sintaxe?

Sintaxe

Fonte: Reprodução

Sintaxe é a parte da gramática que cuida da organização dos termos de uma frase. Além disso, a sintaxe trata também de como as frases se relacionam em um texto.

Quando falamos em análise sintática, referimo-nos ao ato de decompor uma frase, analisando cada um de seus elementos e a relação que há entre eles. Essa análise permite-nos perceber, por exemplo, se uma frase está bem ou mal estruturada, onde devemos fazer uso de pontuação, se há concordância entre os termos, etc.

Princípios que fundamentam a relação entre os termos de uma oração

Quando vamos analisar uma oração, temos que ter em mente que existe entre seus termos uma relação de subordinação. Ou seja, o primeiro princípio que devemos observar é: quais termos da oração são determinados (principais, subordinantes) e quais são determinantes (subordinados).

Os termos da oração são divididos conforme sua importância significativa em: essenciais, integrantes e acessórios. É a partir dessa noção de importância hierárquica entre os termos que estabelecemos as relações entres eles.

Veja quais são os termos da oração:

  • Termos essenciais: sujeito e predicado;
  • Termos integrantes: complementos verbais, complemento nominal e agente da passiva;
  • Termos acessório: adjunto adnominal, adjunto adverbial, aposto e vocativo.

Perceba que os próprios nomes (essenciais, integrantes, acessórios) são sugestivos, isto é, já nos dão uma certa noção quanto à importância de cada termo na oração.

Assim, os termos essenciais são aqueles que em sua ausência não teremos oração, pois, embora possamos formar uma oração sem sujeito, por outro lado é impossível formar uma oração sem predicado. E, sobre a relação entre os dois termos, o sujeito será sempre determinante e o predicado será sempre determinado, ou seja, o predicado é subordinado ao sujeito. É importante notar que tudo que analisamos dentro de uma oração estará no interior do sujeito ou do predicado, portanto os termos integrantes e acessórios estarão sempre de alguma forma subordinados aos núcleos do sujeito ou do predicado.

Embora não sejam tão importantes quanto os essenciais, os termos integrantes são aqueles que, se retirados da oração, ela ou ficará sem sentido ou perceberemos que lhe falta algo para capitarmos seu sentido pleno.

Já os termos acessórios são aqueles que se retirados da oração esta ainda manterá seu sentido primário. Vejamos um exemplo para entendermos melhor:

Ex.:

Maria Fernanda comprou um carro novo.

Primeiro, vamos aos temos essenciais:

Sujeito: Maria Fernanda

Predicado: comprou um carro novo.

Como dissemos, o predicado é subordinado ao sujeito. Nesse exemplo, fica explícita essa relação de subordinação quando percebemos que o predicado atribui ou declara algo sobre o sujeito, enquanto que o sujeito exerce o que o predicado lhe atribui.

Agora, vamos aos termos integrantes:

um carro novo

O termo um carro novo é integrante por se tratar de um complemento verbal, portanto é um termo que está subordinado ao verbo, que nesse caso é o núcleo do predicado.

Por fim, os termos acessórios:

um e novo

Os termos um e novo são adjuntos adnominais do substantivo carro. Perceba que, embora acrescentem informação à oração, se os retirarmos, a oração ainda assim fará sentido: Maria Fernanda comprou carro.

Conclusão

Vimos neste texto que haverá sempre uma relação de subordinação entre os termos de uma oração. Portanto, para que possamos fazer uma análise sintática bem feita, é necessário que saibamos identificar e conhecer os termos da oração (temos essenciais, termos integrantes e termos acessórios), pois é através deles que será feita nossa análise.

Um grande abraço, e até a próxima!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo