Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Qual a origem dos livros?

Qual a origem dos livros?

Olá, leitores!

Você sabia que nossos companheiros de viagens, do dia a dia e do aprendizado, os livros são mais antigos do que imaginamos?

Impressos, em PDF ou em formato de livros virtuais, os livros nos acompanham desde pequenos e nos ensinam muito além do que aprendemos na vida toda. De ficção à biografia, é possível encontrar publicações que agradam a qualquer um, sem exceção.

Mas, afinal, qual é a história dos livros? Aprendemos sua importância e nos encantamos, mas nunca soubemos, de fato, desde quando eles fazem parte do dia a dia das pessoas, não é mesmo?

De acordo com estudiosos e historiadores, as publicações surgiram há milênios, como uma forma dos antepassados gravarem o conhecimento e os acontecimentos e repassá-los de geração em geração. Mas, para chegar até aqui, eles passaram por grandes mudanças e inovações. Estudar a origem dos livros não é tão simples quanto parece.

Os primeiros registros da história foram encontrados em pedra e tábuas de argila. Para facilitar o transporte, algum tempo depois, surgiram os khartés – cilindros de folhas de papiro –, seguidos do pergaminho, geralmente feito com peles de animais – ovelha, cordeiro, carneiro, cabra.

E foi com o pergaminho que a escrita se solidificou e as histórias começaram a, de fato, serem escritas. Criado na cidade grega de Pérgamo, o pergaminho tinha uma durabilidade incrível e uma textura que facilitava a escrita. Na época, também foi criado o códex, que apresentava páginas compiladas.

Os romanos, por sua vez, desenvolveram melhorias na inovação – agora chamava-se códice –, dando início ao livro como conhecemos hoje. Para os historiadores, o códice foi a peça-chave para a disseminar a informação, a história e as leis.

Mas foi no final da Idade Média, quando surgiu a impressão, que os livros começaram a ser difundidos como obras e sinônimos de conhecimento. Antes dessa inovação, para replicar o conteúdo, os textos eram gravados em blocos de madeira e mergulhados na tinta. Após esse processo, eles eram colocados sobre o papel.

A primeira máquina impressora foi criada em 1405, na China, por Pi Sheng. Logo depois, Johannes Gutenberg criou o processo de impressão em série, o que permitiu que os livros fossem publicados com muito mais velocidade.

Nessa história, outra figura importante se destaca: Aldus Manutius. O italiano foi responsável por diversas mudanças nesse setor, inclusive a modernização do projeto tipográfico – ou design editorial, como é conhecido atualmente –, dando novos rumos às publicações. Com a difusão os livros, na idade Moderna eles começaram a tomar novas formas e os modelos grandes e pesados deram lugar aos livros de bolso e aos novos gêneros: o romance, a novela, os almanaques.

grande-livro-e-paisagem-de-campo

Hoje em dia, com a tecnologia cada vez mais presente na nossa vida, novas mídias influenciaram a indústria editorial, fazendo com que os livros de papel se adaptassem a uma realidade nova. Surgiram, então, os livros virtuais – publicações em PDF ou em outro formato digital que permite a leitura por computador, e-reader, smartphone ou tablet.

Apesar de tantas inovações, eles ainda são nossa melhor companhia nos trajetos do dia a dia, antes de dormir ou em qualquer momento. Agora que já descobriu quando surgiram os livros, que tal ler um? Inclusive há uma lista de livros imprescindíveis na vida de um universitário.

Boa leitura e até breve!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo