Você está aqui:Home » Dicas » Intercâmbio » Qual a melhor hora e onde fazer o primeiro intercâmbio?

Qual a melhor hora e onde fazer o primeiro intercâmbio?

Ola leitores!

Fazer um intercâmbio é o sonho da maioria das pessoas, mas é preciso avaliar diversas questões antes de sair por aí

Conhecer novas culturas, olhar o mundo de outra maneira, descobrir novos lados sobre si mesmo e traçar novos rumos e caminhos. As vantagens de se fazer um intercâmbio são muitas, mas a decisão de ir ou não ir é sempre difícil, mesmo para os mais sonhadores e desapegados.  Além de não ser fácil deixar o seu país, sua família e amigos para trás, outra dúvida assombra a mente dos viajantes: quando eu devo fazer intercâmbio?

É preciso considerar tanto fatores práticos como psicológicos, ter os objetivos claros e, principalmente, ter certeza se está realmente preparado para abrir mão de algumas coisas e para o que vai encontrar – pessoas que não falam a sua língua, lugares totalmente desconhecidos e cultura diferente.

>> Aprenda como Planejar um Intercâmbio do Zero em 3 Semanas

Especialistas afirmam que a escolha do melhor momento varia de acordo com a pessoa. Mas, geralmente, a hora ideal para fazer intercâmbio é no início da faculdade, quando os estudantes ainda não ingressaram totalmente na carreira profissional. Além disso, esses jovens tem uma capacidade de se adaptar com facilidade a mudanças e adquirir uma bagagem cultural maior.

É possível escolher entre cursos rápidos (a partir de duas semanas), ou programas mais longos. Em alguns casos, o programa exige comprometimento de um ano ou mais, como o Au Pair – uma espécie de babá.

Outra dica, é investir em um intercâmbio na adolescência, já que quanto mais cedo o estudante começar a se preparar, mais fácil será a adaptação. Nesse caso, há as opções de High School, que permite cursar algum ano do Ensino Médio no exterior.

Para quem já passou dessas fases, especialistas explicam que não é preciso se envergonhar e sim ir atrás. Cursar um MBA ou mestrado fora, pode ser interessante para o currículo e agregar um conhecimento ainda maior na sua área.

Caso não se interesse por nenhum desses cursos ou não tenha disponibilidade para ficar tanto tempo fora, uma opção ideal é investir em um simples, mesmo que seja de 4 semanas, isso porque o seu inglês básico não dá conta do mercado.  Segundo um índice de nível de proficiência em inglês elaborado pela Education First (EF), o Brasil está no 46º lugar entre 52 países, atrás de Equador e Kuwait.

Depois de definir quando pretende ir, é hora de escolher onde fazer o intercâmbio. Muitos escolhem países como EUA, Inglaterra e Canadá, por terem escolas reconhecidas mundialmente. No entanto, há muitas outras opções, como Irlanda, Austrália, Nova Zelândia e África do Sul.

Para quem quer aprender outros idiomas, como espanhol, é possível fazer intercâmbio nos nossos vizinhos. Chile, Argentina, Peru e Colômbia oferecem diversas oportunidades para estudantes brasileiros. Para quem pensa em investir em mestrado na língua espanhola, o ideal é procurar cursos na Espanha, que conta com faculdades renomadas.

 Avaliar, pesquisar e avaliar de novo…

Essa é a regra para aproveitar ao máximo as oportunidades. Dessa forma, para definir bem o seu destino, pesquise e avalie os países de seu interesse. O ideal é observar quais os cursos oferecidos e qual o seu foco, além de avaliar sua condição financeira.

E lembre-se de que o primeiro intercâmbio é sempre o mais difícil. Depois dele, a sua vontade será de conhecer um lugar novo a cada mês e aprimorar, ainda mais, sua bagagem cultural.

Boas escolhas, até mais!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo