Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Preposição: tipos, conceito e exemplos

Preposição: tipos, conceito e exemplos

Olá,

Dentre as palavras que existem em nossa língua, você sabia que inúmeras delas têm a função de apenas ligar outras palavras? Essas palavras são as preposições. Continue lendo e aprenda o que é preposição e quais os tipos de preposição que existem.

Preposição

Preposição

Fonte: Reprodução

As preposições são palavras invariáveis que ligam duas outras palavras, estabelecendo uma relação entre elas, de maneira que o sentido da primeira (subordinante, principal ou termo regente) complete o sentido da segunda (dependente ou termo regido).

Ex.:

  1. Estou indo para casa.
  2. Pedro chutou a bola com força.
  3. Comprei uma porta de madeira.

Perceba que no exemplo 1 a preposição para liga o verbo indo ao substantivo casa, estabelecendo entre eles a noção de lugar, direção.

No exemplo 2, temos a preposição com, que estabelece, entre o verbo chutou e o substantivo força, a noção de modo.

No exemplo 3, a preposição de estabelece entre os substantivos porta e madeira a noção de matéria (substância de que algo é feito ou composto).

Classificação das preposições

As preposições são classificadas em essenciais e acidentais. Fazemos essa distinção entre essenciais e acidentais para distinguirmos as preposições (essenciais) das palavras que pertencem a outras classes gramaticais, mas que eventualmente podem ser usadas como preposição(acidentais).

Preposições essenciais

As preposições essenciais são:

a

ante

após

até

com

contra

de

desde

em

entre

para

per

perante

por

sem

sob

sobre

trás

Ex.: Apesar do calor, Maria está com frio.

Preposições acidentais

As principais preposições acidentais são:

afora

como

conforme

consoante

durante

exceto

fora

mediante

menos

não obstante

salvo

segundo

senão

tirante

visto

Ex.: Afonso permaneceu distraído durante o dia todo.

Locuções prepositivas

Locuções prepositivas são expressões que se apresentam sob a forma de preposição. As principais são:

abaixo de

acerca de

acima de

à custa de

a despeito de

adiante de

a favor de

a fim de

a instâncias de

além de

antes de

ao encontro de

ao invés de

ao lado de

ao longo de

ao redor de

a par de

a par com

apesar de

a respeito de

até a

atrás de

através de

de acordo com

debaixo de

de cima de

de encontro a

defronte de

dentro de

depois de

devido a

diante de

em atenção a

embaixo de

em cima de

em face de

em frente a

em frente de

em lugar de

em obediência a

em redor de

em torno de

em vez de

em via de

em virtude de

graças a

junto a

junto de

longe de

não obstante

para baixo de

para cima de

para com

perto de

por baixo de

por causa de

por cima de

por detrás de

por diante de

por entre

por trás de

por sobre

sob pena de

Ex.: Fernando estacionou o carro em frente da casa.

Combinação e contração das preposições

As preposições a, de, em, per, para e com podem se unir a outras palavras formando uma só termo. Quando isso ocorre, chamamos de combinação ou contração. Confira abaixo a diferença entre os dois.

Combinação

A combinação ocorre quando não há perda de fonema na união entre a preposição e o termo sequente.

Ex.: a (preposição) + o (artigo) = ao

a (preposição) + onde (advérbio) = aonde

Perceba que nesses dois casos as palavras apenas se juntam e que não há perda de fonema em nenhuma das duas. Chamamos esse processo de combinação.

Contração

A contração ocorre quando há perda de fonema na união entre a preposição e o termo sequente.

Ex.: de (preposição) + a (artigo) = da

em (preposição) + a (artigo) = na

de (preposição) + este (pronome) = deste

em (preposição) + aquele (pronome) = naquele

per (preposição) + o (artigo) = pelo

para (preposição) + o (artigo) = pro

com (preposição) + a (artigo) = co’a

Perceba que nesses exemplos há perda de fonema quando juntamos os dois termos. Chamamos esse processo de contração.

Além desses casos de contração, temos também a crase, que ocorre quando juntamos a preposição a ao artigo ou pronome a ou ao pronome aquele (aquela, aquilo). Nesse caso, a contração é indicada pelo acento grave indicador da crase ( `).

Ex.: a (preposição) + a (artigo) = à

a (preposição) + aquela (pronome) = àquela

Valores semânticos das preposições

Sozinhas, as preposições são consideradas termos vazios de sentido, ou seja, não possuem significação. Porém, quando as usamos, elas estabelecem uma relação de sentido entre o termo subordinante e o dependente. Esse sentido que as preposições atribuem chamamos de valor semântico. Confira os principais:

  • Assunto: O professor falou sobre política.
  • Causa: Tudo isso que fiz foi por você.
  • Companhia: Fui ao teatro com
  • Direção: Pedro está indo ao estádio.
  • Especialidade: Anchieta formou-se em
  • Finalidade: Vou embora para
  • Falta: Aquele homem
  • Instrumento: Escrevi a carta a lápis.
  • Lugar: Maria Teresa está em
  • Matéria: Comprei uma boneca de
  • Meio: Joaquim veio a pé.
  • Modo: Mário fez os exercícios às
  • Oposição: Às vezes, acho que todos estão contra
  • Origem: Maria veio de Taubaté.
  • Posse: O carro da Antonieta é o amarelo.
  • Tempo: Marcos dançou durante toda a festa.

Vimos neste texto que preposição é uma palavra usada para ligar duas outras palavras. Além disso, vimos os tipos de preposições e exemplos de cada um deles. Agora, que tal fazer os exercícios abaixo para fixar a matéria?

Um grande abraço, e até a próxima!

Exercícios

1 – (Fuvest – SP) O segmento em que a preposição destacada estabelece uma relação de causa é:

a) A carruagem parou ao pé deuma casa amarelada.

b) A escada, de degraus gastos, subia ingrememente.

c) No patamar da sobreloja, uma janela com um gradeadozinho dearame […]

d) […] uma janela com gradeadozinho de arame, parda do pó acumulado…

e) […] coava a luz suja do saguão.

2 – (NCE/Ministério Público) A frase abaixo em que a preposição DE tem seu valor corretamente indicado é:

a) pulseira de plástico = qualidade

b) morreu de cansaço = causa

c) rosto de anjo = origem

d) tampa da panela = matéria

e) viagem de longe = parte

3 –  (CEPERJ – Pref. Angra dos Reis/RJ – Professor – 2008) No título do poema “Canção do exílio”, a preposição tem o mesmo valor semântico que a destacada na frase:

a) Nem sempre o seu silêncio é de

b) Ele se nutre de

c) O poeta morria deamores pela pátria.

d) Denoite, seu sofrimento aumentava.

e) O poeta admirava delonge os primores nacionais.

4 –  (UFPA) No trecho: “(O Rio) não se industrializou, deixou explodir a questão social, fermentada por mais de dois milhões de favelados, e inchou, à exaustão, uma máquina administrativa que não funciona…”, a preposição a (que está contraída com o artigo a) traduz uma relação de:

a) fim

b) causa

c) concessão

d) limite

e) modo

Gabarito

1 – D

2 – B

3 – E

4 – E

 

comentários (1)

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo