Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Preciso começar uma monografia, e agora?

Preciso começar uma monografia, e agora?

Olá, leitor!

Em algum momento da sua vida escolar ou acadêmica você irá ouvir falar sobre o termo monografia. Pode ser um professor te pedindo para consultar um desses trabalhos ou até mesmo produzir um para sua disciplina.

Mas você sabe o que é, de fato, uma monografia e como produzir uma?

Monografia é uma dissertação que costuma ter de trinta a duzentas páginas. Aborda um tema – ou temas – geralmente relacionado à matéria que se está estudando. O termo ‘mono’ refere-se à produção individual desse documento. Entretanto, cabe ao professor decidir como será feita a elaboração do trabalho.

A linguagem contida nos textos deve ser acadêmica, baseada em estudos, pesquisas e investigações em outras obras, como bibliografias e até mesmo monografias, e iniciativas realizadas por terceiros ou dentro da sala de aula, inclusive pelos próprios produtores da dissertação.

Para produzir uma boa Monografia, no entanto, é preciso seguir algumas regras.

O preparo

ideia-monografia

O primeiro passo antes de produzir uma monografia é escolher um tema com o qual você tenha afinidade – se o professor não delimitar os assuntos para cada grupo ou estudante. O tema deve estar relacionado ao curso ou disciplina e é importante ter criatividade na hora de decidir: quanto mais original o trabalho for, melhor.

Para facilitar na definição, escolha um assunto que despertou seu interesse durante o curso ou as aulas. Feito isso, questione a si mesmo: quais são as principais dúvidas da sociedade acerca do tema? Qual a relevância desse estudo para a população como um todo ou a comunidade do seu nicho de estudos? Existem materiais o suficiente para que eu possa consultar durante o trabalho?

Assim, fica mais fácil escolher qual abordagem você dará ao tema de interesse.

É importante que a dissertação apresente algo de relevante para determinado público. Se você sente que o seu tema terá esse efeito, parta para a próxima fase. Mas sempre se questione sobre o andamento do trabalho: é comum que você mude a abordagem da dissertação – ou pelo menos de parte dela – no meio do caminho. Só não faça isso em excesso.

Para evitar as mudanças constantes, o próximo passo é fazer um planejamento: Quais materiais e autores você irá consultar, como você dividirá o tema (o que se quer analisar) em partes (contorno da análise), quanto tempo você terá para realizar o trabalho e como você dividirá esse tempo considerando a data de entrega.

É necessário alinhar o planejamento à uma pesquisa prévia sobre o assunto: todos os temas levantados devem ser analisáveis e ter materiais a respeito para pesquisa. Deixar para descobrir isso durante a produção não é uma boa ideia e pode atrasar – e muito – o desenvolvimento do trabalho. Por isso, tenha tudo bem definido.

Onde encontrar materiais para pesquisa?

Para realizar uma monografia, o autor precisa realizar uma pesquisa de caráter científico. O que isso significa? Que as informações contidas na dissertação não podem ser, simplesmente, copiadas e coladas da internet – o plágio, inclusive, pode zerar a nota do trabalho.

É fundamental que o autor opte por pesquisar em canais confiáveis, como livros, artigos acadêmicos e documentos relacionados ao tema em questão. Encontrar informações em sites é válido, mas todas elas devem ser comprovadas por meio de um material mais confiável, de preferência também científico.

Elementos e passo a passo da monografia

Após definir o tema, a análise e abordagem que serão feitas e o cronograma de produção, é hora de começar a desenvolver a monografia. Antes, é importante compreender a estrutura ideal de uma dissertação, de acordo com a norma ABNT, e como o trabalho deverá ser constituído.

Elementos Pré-Textuais

Capa: nome da instituição (opcional), título do trabalho, o(s) autor(es), cidade e ano de entrega;

Folha de Rosto: nome completo do(s) autor(es), título da monografia, explicação rápida e clara dos objetivos do trabalho, nome da instituição de ensino, cidade e ano de entrega;

Folha de aprovação: nome do autor, título do trabalho, objetivo, nome da instituição, área de concentração, data de aprovação, assinatura dos componentes da banca;

Dedicatória (opcional): pequeno texto em que o(s) autor(es) dedica o trabalho a alguma(s) pessoa(s);

Agradecimentos (opcional): pequeno agradecimento a pessoas que contribuíram de forma indireta, como família, amigos de classe e corpo docente;

Epígrafe (opcional): pensamento de algum outro ator que seja ligado ao tema;

Resumo: momento de sintetizar os pontos relevantes da monografia, de forma que o leitor se interesse por continuar a leitura. O texto deve ter, no máximo, 500 palavras e, em alguns casos, ser traduzido também para o inglês.

Sumário: página dedicada à relação das divisões de capítulos e seções do trabalho, indicando a página de cada uma delas;

Lista de Ilustrações (opcional): título e página das ilustrações colocadas na dissertação;

Lista de Abreviaturas e Siglas (opcional): significado das abreviaturas e siglas utilizadas na dissertação;

Elementos Textuais

Introdução: a introdução, por mais que seja o primeiro elemento textual, deve ser o último a ser escrito. Isso porque, o texto irá conter informações que só serão encontradas após o desenvolvimento do trabalho, como objetivo da dissertação, a descrição total do tema em questão, a definição das análises realizadas e o que se pretende abordar, como foi pensada a metodologia e organização do trabalho, finalizando com a justificativa ou importância do estudo.

Desenvolvimento/Referencial Teórico: etapa em que o(s) autor(es) desenvolve toda pesquisa relacionada com o tema previamente definido. Essa parte da monografia é a maior e, portanto, é dividida em seções, de modo que o(s) autor(es) consiga dar embasamento a cada análise realizada, por meio de dados, citações diretas e indiretas, teorias e pesquisas que comprovem o que está sendo apresentado.

Conclusão: resposta às hipóteses levantadas. É a parte final do texto, portanto, sintetiza a dissertação elaborada e tudo o que o(s) autor(es) concluiu com seu estudo. No texto, devem ser destacados os resultados mais relevantes originados da monografia, tudo o que foi comprovado com as análises e como isso contribui, de fato, com o objetivo principal do trabalho.

Elementos Pós-Textuais

Referências Bibliográficas: todas as referências utilizadas em citações durante a construção do trabalho. Cada formato consultado possui um formato diferente de inserção, de acordo com a norma ABNT. Para facilitar na produção das Referências, existem sites que, a partir de um formulário que deve ser preenchido pelo(s) autor(es), mostram como cada parte deve ser inserida na monografia;

Bibliografia: indicações bibliográficas que foram consultadas, mas não necessariamente citadas durante a dissertação;

Apêndices (opcional): documento elaborado pelo(s) autor(es), que serviu de base para produzir a monografia, como entrevistas e relatórios;

Anexos (opcional): documento ou texto não elaborado pelo autor(es), como uma matéria jornalística, que serviu de base para produzir a monografia;

Glossário (opcional): seção para organizar e explicar frases e termos utilizados durante a construção do trabalho.

A importância das normas ABNT

Ainda não acabou! Está quase! Para que a monografia esteja padronizada, é preciso seguir as normas da ABNT. O principal objetivo de seguir as regras é manter um padrão na estrutura, aparência e apresentação dos trabalhos, facilitando o acesso às informações inseridas e na correção da dissertação.

Por isso, é importante ficar atento às principais formatações que a pesquisa deve seguir de acordo com a ABNT. Entretanto, também é essencial atentar-se às regras ditadas pela própria instituição de ensino, que também pode definir padrões para o desenvolvimento do trabalho em questão.

Formato

Tamanho do papel: A4 (21,0 cm x 29,7 cm);

Margens: 3cm superior e esquerda, 2 cm inferior e direita;

Fonte: Arial ou Times New Roman, cor preta;

Tamanho da fonte do corpo do texto: 12;

Tamanho da fonte para citações longas, notas de rodapé, legendas, paginação: 10;

Espaçamento entre linhas: 1,5;

Espaçamento de 1,0 somente quando: citações diretas (mais de 3 linhas), notas de rodapé, legendas;

Todo texto deve ser justificado.

Margens da página

Margem superior: 3 cm

Margem esquerda: 3 cm

Margem direita: 2 cm

Margem inferior: 2 cm

Paginação

A numeração deve ser centralizada, com posição de 2cm da borda superior da folha, e aparecerá durante os elementos textuais e pós-textuais – as páginas pré-textuais são contadas, mas não numeradas.

Títulos e Subtítulos

Destacados em negrito e separados do texto que os precede e sucede por 1 espaço de 1,5. Devem ter indicativo numérico, que começa na introdução:

1 TÍTULO PRIMÁRIO
1.1 TÍTULO SECUNDÁRIO
1.1.1 Título terciário
1.1.1.1 Título quaternário

Citações Indiretas

Nas citações indiretas a indicação do autor é feita durante o texto, e identificada pelo padrão (SOBRENOME DO AUTOR, ANO).

Citações Diretas

Quando a citação possui até três linhas, deve vir entre aspas e seguir o mesmo padrão da citação indireta, porém, acrescentando a página (SOBRENOME DO AUTOR, ANO, PÁGINA). Caso possua mais de três linhas, deve-se colocar em recuo de 4cm à margem esquerda, reduzir o tamanho da frase para 10, e utilizar espaçamento simples.

Notas de rodapé

Utilizadas para complementar uma informação utilizada no texto, devem estar separadas por uma linha de 5cm do próprio texto, alinhada à margem esquerda do documento. Devem ser enumeradas.

Finalização

Pronto! Após seguir os elementos e a formatação do trabalho, sua monografia está pronta! Basta, agora, fazer a revisão do trabalho, para que nenhum dos pontos levantados no artigo passem em branco.

Boa sorte!

-> Conheça método inovador, desenvolvido por professores de banca, capaz de agilizar o seu TCC!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo