Você está aqui:Home » Concursos & Empregos » Empregos » Pirâmide de Maslow: o que é e como inserir no ambiente profissional

Pirâmide de Maslow: o que é e como inserir no ambiente profissional

Olá, leitor!

Para compreender a Pirâmide de Maslow, é preciso primeiramente saber sua origem.

A Pirâmide de Maslow foi estruturada com a ideia de que cada necessidade do ser humano influencia de alguma forma a sua motivação, fazendo com que ele sinta necessidade de outras coisas, formando assim uma pirâmide.

A teoria da Pirâmide de Maslow surgiu, em meados dos anos 1900, após estudos sobre a necessidade humana, que foi realizado pelo psicólogo americano Abraham Harold Maslow. Essa teoria, hoje em dia, é muito utilizada principalmente nos setores de Recursos Humanos e Marketing das grandes empresas.

Segundo Maslow: “Podemos escolher recuar em direção à segurança ou avançar em direção ao crescimento. A opção pelo crescimento tem que ser feita repetidas vezes. E o medo tem que ser superado a cada momento”.

Ou seja, o colaborador busca status e reconhecimento dentro da empresa que trabalha, e para alcançar esse objetivo ele precisa demonstrar isso por meio de sua competência durante o desenvolvimento de suas atividades, conforme ele cresce suas necessidades vão se modificando, isso é a Pirâmide de Maslow.

Vale ressaltar aqui que, Maslow nunca identificou sua teoria como uma pirâmide desenhada, isso ocorreu ao longo das novas edições de seu livro Motivation and Personality, no qual, para melhor exemplificar o teoria, foi utilizada uma pirâmide em que o indivíduo para alcançar seus objetivos, precisa escalá-la. Confira a seguir, como implementar a pirâmide em um ambiente profissional!

Como funciona a Pirâmide de Maslow?

piramide-de-maslow-o-que-e-e-como-inserir-no-ambiente-profissional_Prancheta 1

Vamos começar pela base da Pirâmide de Maslow, certo?

A Pirâmide de Maslow funciona por meio da ideia de hierarquias, no qual as necessidades de níveis mais básicos, como alimentação, devem ser supridas mais rapidamente do que aquelas necessidades relacionadas a níveis mais altos, como por exemplo, a necessidade de reconhecimento em sua área de trabalho, ou na empresa em que atua.

A base da Pirâmide de Maslow refere-se a Fisiologia ou Necessidades Fisiológicas, ou seja, tudo aquilo que é obrigatório para o ser humano. Na ausência de qualquer um deles a sobrevivência torna-se muito mais difícil.

Essa base da Pirâmide de Maslow é tão importante, que as realizamos praticamente de maneira automática, sendo assim, destacam-se como funções obrigatórias, a respiração, a excreção, a alimentação, beber água, dormir e até mesmo ter onde morar.

A segunda parte da Pirâmide de Maslow refere-se a segurança, seja ela segurança física, da saúde, do corpo, do emprego, de recursos, de moralidade, de propriedade e da saúde. Para ser mais claro, ela está relacionada com as questões de estabilidade, ordem e conservação.

Logo após satisfazer as necessidades fisiológicas e de segurança, a Pirâmide de Maslow evidencia as questões sociais, nela é destacada as relações com a família, amigos e, até mesmo as questões de relações sexuais.

Essa parte da Pirâmide de Maslow mostra a importância de se viver em harmonia com a sociedade, no qual deve haver respeito, comprometimento e confiança entre todos. Aqui é destacada a necessidade da comunicação, de uma conversa amigável para que os problemas sejam resolvidos.

A penúltima parte da Pirâmide de Maslow destaca a necessidade de autoestima, confiança e respeito tanto dos outros para você, quanto de você para os outros. Aqui é possível observar a própria capacidade de execução e realização de tarefas.

Além disso, essa parte da Pirâmide de Maslow também nos permite analisar como as outras pessoas nos enxergam, bem como o nosso potencial e o valor dentro da sociedade em que vivemos, ou seja, a necessidade de ser reconhecido em sua área de atuação no mercado, por exemplo.

No topo da Pirâmide de Maslow está a necessidade de realização pessoal. Nela estão incluídas questões como moralidade, espontaneidade, criatividade, capacidade para solucionar problemas, ausência de preconceitos e aceitação dos fatos de forma madura.

O autor da teoria defende a ideia de que para se alcançar o topo da Pirâmide de Maslow, é preciso acreditar em seu potencial, ou seja, acreditando que você é capaz de crescer seja pessoalmente, mas principalmente profissionalmente.

Particularidades da Pirâmide de Maslow

  • Para que uma nova etapa seja concluída é preciso que a etapa anterior tenha sido concluída, ou ao menos, parcialmente concluída
  • A necessidade de realização pessoal tende a ser infinita, ou seja, todas as vezes que uma vontade é saciada ou um sonho é realizado, naturalmente surgem novos sonhos e objetivos
  • A etapa mais fácil de ser saciada é a das necessidades fisiológicas, isso porque já nascemos com ela, e instintivamente temos a necessidade maior em saciá-la
  • Quando a pessoa alcança um objetivo presente na Pirâmide de Maslow, ela se sente animada e motivada a buscar e alcançar novos objetivos em sua vida
  • Quando uma necessidade não é satisfeita, ou seja, quando um objetivo não é alcançado, pode ocorrer reações negativas por parte da pessoa, tais como frustrações, medos, angústias, inseguranças, entre tantas outras.

Como aplicar a Pirâmide de Maslow no ambiente profissional?

Agora que você já tem uma noção básica do que é a Pirâmide de Maslow, é hora de colocar as suas ideias em prática no ambiente profissional.

Vamos lá! A base da Pirâmide de Maslow são as necessidade fisiológicas como comer e ter um local para morar, para que o colaborador de uma empresa supra essas necessidades de forma relativamente boa, é preciso que ele tenha um salário que condiz com suas necessidades.

Por outro lado, o colaborador vai trabalhar de cabeça erguida mais animado e disposto, aumentando assim a produtividade. A empresa ainda pode investir em cursos e treinamentos, aumentando ainda mais a desejo do colaborador de trabalhar mais e melhor.

Maslow afirmou que: “nem adianta falar em motivação e realização pessoal para uma pessoa que está, literalmente, lutando pela sua sobrevivência”, essa frase se encaixa perfeitamente na ideia da base da pirâmide.

Como consequência, alcançamos a segunda parte da Pirâmide de Maslow: a segurança. Se um colaborador tem um emprego que lhe oferece um salário justo, e o estimula a crescer profissional e intelectualmente – a partir de treinamentos – ele se sente mais seguro para executar suas tarefas e obrigações dentro da empresa.

A segurança também está relacionada com um ambiente de trabalho seguro, seja física quanto psicologicamente, no qual o colaborador possa se sentir livre para trabalhar.

Quando um colaborador se sente seguro em relação ao seu emprego, ele se torna uma pessoa mais calma, pacífica, que consegue viver em harmonia na sociedade, e nesse caso, no ambiente de trabalho, reduzindo assim, os riscos de fofocas e brigas entre outros colaboradores.

E dessa forma, ainda seguindo a teoria da Pirâmide de Maslow, o colaborador começa a ter maior autoestima, ele se mantém mais seguro de si, acredita em seu potencial e o utilizada em benefício da empresa.

Se você começa a reconhecer o trabalho de seu colaborador o elogiando ou oferecendo bonificações devido a seus méritos, naturalmente ele tende a se dedicar mais e trabalhar mais animado e com maior empenho.

Finalmente, esse mesmo colaborador que foi motivado na base da Pirâmide de Maslow, torna-se uma pessoa realizada pessoalmente, ou seja, ela está mais criativa e espontânea, ela aceita os fatos e maneira racional, tem ideias inteligentes para a solução de problemas dentro da empresa.

Obviamente que essa teoria não se aplica a todas as pessoas da mesma forma, por exemplo, uma pessoa que está começando a estagiar em sua área de atuação busca um emprego com salário melhor, ou seja, ele está na base da Pirâmide de Maslow.

Já aquele profissional que está inserido no mercado de trabalho, possivelmente já possui uma estabilidade financeira, então o que ele deve estar buscando em uma empresa, é a realização pessoal, ou seja, a oportunidade de colocar suas ideias em prática.

Vantagens em se aplicar a Pirâmide de Maslow em sua empresa

Antes de começar a aplicar a Pirâmide de Maslow em sua empresa, você precisa saber que o setor de recursos humanos deve estar devidamente alinhado com os objetivos da empresa e de cada um dos setores que ela possui, pois, é dessa maneira que o gestor saberá o quão empenhado e determinado, o colaborador está.

Além disso, cada setor da empresa deve saber em qual momento da Pirâmide de Maslow que cada um de seus colaboradores está, isso porque, é dessa forma que será possível avaliar as ambições de cada um deles, e se elas ajudam a sustentar a base de crescimento da empresa que presta serviços.

É nesse momento que se avalia também se os objetivos da empresa estão claros para todos os colaboradores que fazem parte da equipe, e se é possível desenvolver planos de carreiras para determinado colaborador, oferecendo para ele cursos e treinamentos específicos de sua área de atuação.

Lembre-se de ter em mente sempre que, ao investir em treinamentos e cursos para seus colaboradores, automaticamente você estará investindo na motivação desse trabalhador e consequentemente no crescimento de sua empresa.

Até a próxima!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo