Você está aqui:Home » Dicas » Professores » Personalização na educação: o que é e como incorporar

Personalização na educação: o que é e como incorporar

Olá, leitor!

Um tema muito divulgado ultimamente é a personalização do ensino na sala de aula. Mas o que significa e como podemos incorporar nas nossas salas de aula?

Nesse artigo trouxemos um material de pesquisa para debater e concluir como personalizar o ensino em nossas escolas. Continue com a leitura para saber mais!

O que vem a ser um ensino personalizado?

personalizacao_de_educacao_professores

Conceito

É uma pedagogia adaptada, e todas as ferramentas utilizadas no processo são para atender as necessidades e aspirações individuais dos alunos.

O aluno tem a oportunidade de escolher sobre o que é aprendido: como e quando. O conteúdo ainda segue os parâmetros, porém abre-se um leque de escolhas ao aluno na forma de aprender.

A personalização visa aproveitar todo o desenvolvimento cognitivo do aluno: sua história, suas aptidões, suas inteligências e sensibilidades.

O aluno, auxiliado pelo professor, é o construtor do seu aprendizado. Seu aprendizado segue seus objetivos.

Aplicabilidade da personalização do ensino

Embora pareça difícil a aplicabilidade em nosso modelo de ensino atual, é utilizado em algumas escolas pelo mundo. Veja algumas:

High Tech High (HTH)

É uma rede de 12 unidades de ensino na Califórnia, onde se aplica esse modelo de ensino cuja educação se baseia nos pilares:

  • Personalização;
  • Conexão com o mundo;
  • Interesse comum em aprender;
  • O professor como designer do currículo e do aprendizado.

Outro fator complementar utilizado na personalização do ensino da HTH, é a utilização da tecnologia em sala de aula, a divulgação externa dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos e trabalhos dos alunos em equipe.

Detalhe importante: essa rede de escolas surgiu inspirada na Pedagogia Libertadora, do Educador brasileiro Paulo Freire.

Escola Democrática em Israel

Yaacov Hecht, fundador da Escola Democrática de Israel, participou do Encontro Internacional de Educação 360, onde contou como foi motivado a criar esse método de ensino em Israel: um espaço para crianças questionadoras.

Segundo ele, sua escola segue o ensino personalizado e adaptado, onde todas as semanas há um encontro entre alunos, professores e pais e existe uma votação sobre assuntos relacionados à escola.

Cada aluno escolhe suas metas de aprendizagem: o que aprender, como e quando. O professor é o mediador do processo, segundo Hecht explicou no evento.

Várias escolas seguem propostas semelhantes introduzindo a educação personalizada como a Escola da Ponte de Portugal, onde se promove a autonomia dos estudantes, escolas da região do Vale do Silício, onde situam-se empresas de tecnologia de ponta nos Estados Unidos e outras.

Inspirações históricas

Alguns autores podem ser considerados inspiradores para o surgimento da personalização da educação. Abaixo dois exemplos que de alguma forma trouxeram esse assunto em pauta.

Helen Parkhust

Professora americana que criou o Plano Dalton em 1920, Massachusetts. Também conhecido como Método do Laboratório, a proposta era um local de educação onde se trabalhasse com as capacidades dos alunos, por eles mesmos baseado em assuntos da realidade.

Cada laboratório é equipado com tudo necessário para o desenvolvimento do tema a que se propõe. Os professores são especializados nos assuntos do laboratório específico.

A autora do projeto prezava:

  • Pela autonomia do aluno na realização do seu trabalho e na forma de progressão do estudo;
  • A substituição da unidade de tempo pela de conteúdo como critério para medir o aprendizado do aluno;
  • O suporte especializado ao aluno, tratamento individualizado;
  • As salas como laboratórios para cada disciplina;
  • O comprometimento do aluno no cumprimento dos conteúdos.

Victor Garcia Hoz

Pedagogista espanhol, foi o primeiro PhD em Educação nas universidades espanholas. Professor na Pedagogia Experimental Diferenciada, na Faculdade de Letras da Universidade de Madrid.

Pioneiro na Educação na área de Educação Individualizada desenvolvida a partir dos anos sessenta. Em torno desse ponto foram focadas suas pesquisas e a criação de teorias e métodos.

O termo Educação Personalizada foi criado por ele na década citada. Foi um dos fundadores da instituição: Fomento de Centros de Enseñanza.

Seu objetivo com esse modelo de educação era: estimular o aluno a desenvolver um projeto de vida com autonomia e liberdade.

Seus princípios:

  • Respeito à singularidade do aluno;
  • Socialização;
  • Autonomia pessoal e liberdade.

Paulo Freire

Não há como falar em educação transformadora sem falar em Paulo Freire. Sua pedagogia serviu de inspiração para diversas escolas de educação personalizada, como citamos acima.

  • Autonomia do aluno é um tema defendido por ele e pela educação personalizada;
  • Construção do saber baseando-se na realidade do aluno;
  • O professor auxiliando o aluno a buscar o saber, por ele mesmo;
  • Visão crítica da realidade e inovação no fazer educativo.

Como observamos na realidade da maioria das escolas brasileiras, pouco se vê de Paulo Freire. Porém, sua pedagogia inspirou escolas internacionais. Um ponto que deve ser levado em consideração nas suas reflexões e questionamentos como professor.

Como implantar a educação personalizada na escola de hoje

Ao visitarmos as escolas de hoje, certamente nos deparamos com situações bem divergentes das propostas apresentadas pelos autores acima.

Provavelmente precise de mais empenho por parte da comunidade escolar para que esse modelo passe a ser adotado pelas escolas do Brasil. Vimos que não é tarefa fácil, o que pode ser dificultado ainda mais ao observamos a falta de recursos básicos nas escolas públicas.

Educação transformadora parte dos professores, pais e profissionais diretamente atuantes nas escolas. Não espere que mudanças surjam por parte da instituição política e nem de todos os donos de escolas.

No mundo, essas mudanças são necessárias. A internet é um meio de comunicação rápido que aproxima todas as nações nas diferentes questões problemáticas que envolvem o planeta. O aprendizado deve ser real e efetivo.

Os alunos sabem disso. A grande maioria deles reclama do modo como as aulas ainda são hoje: professores na frente, alunos em filas atrás, aulas de cinquenta minutos por disciplina num total de quatro ou cinco horas diárias. E ainda com a imposição de que fiquem sentados durante todo esse tempo.

A educação personalizada precisa ser trabalhada primeiramente no íntimo dos educadores, dos pais e demais membros da escola. Sem esse envolvimento com a ideologia proposta, ela não acontece.

O uso das tecnologias em sala de aula não serão eficientes se o método de educação for quase tradicional. A participação do aluno deve ser mais desenvolvida, um a um. O professor aprende com os alunos também durante o processo, e os alunos aprendem com outros alunos além dos professores.

Tópicos a serem analisados para a implantação desse modelo de educação

Autonomia

Esse é o tema principal tratado em todas as modalidades de escolas personalizadas. As escolas, os professores, devem trabalhar de forma que os alunos desenvolvam essa autonomia, seja na liberdade de escolha em como e quando aprender determinado conteúdo, ou no próprio conteúdo.

Autonomia, liberdade, responsabilidade ética – o professor deverá estar atento a isso.

Espaço físico

O espaço físico da escola também precisará ser adaptado à realidade desta proposta de ensino. Nesse modelo, a formação antiga de sala de aula está em desuso. Deve trabalhar com grupos em círculos, fora de sala de aula, em laboratórios, sentados ou em pé.

Dentro dos padrões de escola no Brasil atualmente, a formação de círculos, aulas externas, visitas a outros ambientes deverão ser considerados como opção. Se tiver laboratório de informática e de mídias, passe a usar dessa maneira também.

Tutoria

A tutoria ou mentoring é um método que poderá ser utilizado pelo professor para acompanhar o processo individual de aprendizado do aluno. Auxiliam desde a escolha do tema, na criação do projeto, no desenvolvimento e na avaliação.

Nesse método, costumam ser tutores outros estudantes mais experientes, comum nas universidades e cursos de línguas por exemplo. Mas pode ser adaptado nas escolas com alunos de outros anos ou outros professores.

Material de Aprendizagem Virtual

O uso da tecnologia não se limita ao computador físico offline mas: cursos, videoaulas e exercícios online também. Atualmente, muitas plataformas de ensino podem ser utilizadas pelo professor para trabalhar conteúdo com os alunos em suas próprias casas.

Diante das discrepâncias das escolas públicas brasileiras, nem todas poderão trabalhar com material pela internet, mesmo na escola. Caberá adaptar à sua realidade:

  • Se tem internet mas tem poucos computadores físicos, divide-se em grupos;
  • Se tem internet mas é lenta, veja se há possibilidade dos alunos fazerem em suas casas;
  • Se nem todos alunos tem internet, mais uma vez trabalho em equipes.

Cabe aqui o uso da criatividade que também faz parte das necessidades educacionais do mundo contemporâneo.

Nas escolas particulares

Implantar a educação personalizada nas escolas particulares é mais fácil, desde que sejam escolas realmente comprometidas com a qualidade no ensino dos alunos.

A questão financeira favorece quanto:

  • Ao uso da tecnologia, na internet banda larga, nos computadores, tablets e mesas digitais;
  • Na construção de um espaço escolar adaptado à proposta, com móveis flexíveis, pinturas que despertem a criatividade, visitas externas com maior frequência;
  • Na busca dos profissionais mais especializados em diversos temas conforme o interesse dos alunos;
  • Na valorização do professor que estará satisfeito com seu salário e se dedicará por completo no processo de aprendizagem do aluno.

A educação personalizada é eficaz, desde que seja feita de forma correta, conforme idealizaram os profissionais de ensino. Todo o processo pode ser adaptado à nossa realidade, com criatividade, empenho, determinação e esforços somados de toda a comunidade escolar.

Até logo!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo