Você está aqui:Home » Dicas » Intercâmbio » Passo a passo completo para fazer doutorado no exterior

Passo a passo completo para fazer doutorado no exterior

Olá, leitor!

Você que é graduado e concluiu que é chegada a hora de dar continuidade aos projetos de estudo é preciso alcançar novos níveis em sua formação, e enfrentar novos desafios como um doutorado no exterior.

Nesta publicação procuramos trazer tudo que você precisa saber para encarar essa nova fase de estudos. Prepare-se e acompanhe!

Por que fazer doutorado?

fazer_doutorado_no_exterior

Antes de dar início a esse artigo vamos abrir um espaço para você pensar:

  • É isso que você quer mesmo? Avalie o que o motiva a fazer um doutorado especificamente: sua área de interesse, sua necessidade profissional, seus exemplos de profissionais;
  • Você esteve ou está envolvido em alguma pesquisa acadêmica em sua universidade ou no seu segmento profissional? Está interessado em se aprofundar no conhecimento teórico de sua profissão e deseja se dedicar mais a isso?
  • Quanto você pretende se dedicar a isso? Está preparado para largar carreira, se distanciar de familiares e amigos em nome desse projeto?
  • Por que no exterior se no Brasil existem muitas opções de doutorado?

Essas questões deverão ser levantadas por você que ainda tem alguma dúvida sobre isso.

Provavelmente, em sua graduação essas questões foram debatidas, mas por se tratar de um passo muito importante em sua carreira profissional e decisivo em sua vida, vamos dar mais esse tempo.

Aproveite para ler esse artigo que escrevemos sobre pós-graduação e doutorado. Vale a pena!

Um fator que talvez seja levado em consideração para você decidir por fazer um doutorado fora do país, pode ser trabalhar com seu assunto de interesse direto da fonte.

É muito importante quando se pretende desenvolver uma tese, trazer para o Brasil algo que ainda está sendo estudado só no exterior.

Além disso, há a possibilidade de se tornar ainda mais renomado, ao se considerar o peso da Universidade em que ingressar, por se tratar de qualidade internacional.

Com certeza será uma experiência riquíssima por estar trabalhando com pessoas de outros países, outras culturas e trazendo novas visões em seu ramo profissional.

Vale ressaltar que quanto mais experiência em sua profissão no Brasil você tiver, melhor conseguirá aproveitar seus estudos no exterior.

Será mais interessante se deseja estudar fora depois de ter trabalhado em sua área aqui no Brasil.

Decidido pelo Doutorado no exterior, qual o próximo passo?

Se depois de analisar sua vida como estudante e profissional decidiu que será essa sua meta, vamos ajudar agora com as demais informações sobre como fazer um doutorado no exterior, se tornar um Phd ( philosophiae doctor: sigla para quem conclui o doutorado no exterior, independente de ter sido em filosofia ou não) na área escolhida.

  • Ter proficiência em Inglês: precisa provar que tem conhecimento suficiente. Normalmente essa comprovação é feita apresentando em data específica o certificado referente: TOEFL ou IELTS (Inglês). Se tiver de outro idioma também pode ser apresentado, DELF/DALF (Francês), CELI e CILS (italiano), DELE (Espanhol). No entanto, o inglês é obrigatório;
  • Doutorado acadêmico ou profissional: para o acadêmico é necessário que tenha feito antes, mestrado, já para o profissional pode ser o próximo passo da graduação para continuar sua especialização em pesquisas científicas num pós-doutorado;
  • Analisar sua situação financeira:estudar pós já não sai barato, em outro país então, pode ser mais caro ainda. Verifique a existência de bolsa para o doutorado que pretende fazer. Muitas universidades oferecem bolsas para estudantes brasileiros, vale a pena tentar, pois você terá outros gastos e toda tentativa de economia será válida;
  • Cadastro no application online: meio pelo qual grande parte das universidades avaliarão o candidato que estará pleiteando uma vaga. Provavelmente haverá um link no site da Universidade onde você informará todos os seus dados, seu currículo, seus cursos e trabalhos desenvolvidos em sua área. É nesse momento que se seleciona os mais qualificados. Normalmente as universidades solicitam o Statement Of Purpose;
  • Respeite os prazos:em sua universidade se informe sobre os documentos e separe todos com antecedência, inclusive cópias traduzidas. O preparo para o application deve levar em torno de 1 ou 2 anos. Observe o que a universidade almejada solicita. Depois de aprovado, tente conseguir sua bolsa pelo Cnpq na modalidade doutorado pleno no exterior(GDE) ou pelo Capesprograma de Doutorado Pleno no Exterior.

Esse é o passo a passo para quem pretende cursar um doutorado em outro país. É preciso ter em mente que pode não ser fácil, seu currículo acadêmico deverá ser exemplar, você deverá ter claro em mente o que pretende, qual seu objetivo e gostar muito de estudar.

Voltando ao application, eis a lista dos documentos que precisa reunir e das etapas a seguir:

  • Históricos escolares: informações sobre a trajetória acadêmica do aluno. Precisam de cópias físicas e traduzidas;
  • Provas de conhecimentos gerais: Graduate Record Examination (GRE);
  • Statement of purpose (SOP): declaração de propósito, ou seja, sua intenção com o doutorado;
  • Cartas de recomendação: no site do Capes tem disponível para download;
  • Formulários: durante a inscrição deverá preenchê-los e estes variam de universidade para universidade, geralmente solicitando que relate sua trajetória acadêmica e profissional. Entre nos sites das Universidades e leia o que elas solicitam;
  • Procure orientação de professores da Universidade escolhida, converse com estudantes brasileiros que estudam ou estudaram doutorado no exterior. Busque sugestões e dicas com profissionais e professores de sua área. Toda ajuda de pessoas qualificadas será necessária.

Statement Of Purpose (ou personal Statement)

O Statement deverá ser muito bem elaborado, uma vez que pode ser o passaporte para conquistar sua vaga em caso de concorrer com outro candidato, com as mesmas qualificações que você.

Seu histórico, seus trabalhos, suas notas nos exames seletivos já foram feitos, não tem como voltar atrás. Essa será sua grande chance para se destacar.

Para isso analise a Universidade e seu programa de pós-graduação. Qual o nível de profissionais que ela busca? Seu Statement deverá estar alinhado com a proposta da instituição.

Sua visão de profissional deverá estar atenta às necessidades de mudanças no mundo. Esse é um ponto muito importante.

Além disso, você deverá mostrar que caminha para essas mudanças por meio de projetos aos quais tenha atuado.

Tente fazer o seu como exercício. Ainda que não seja definitivo, mas para treinar a elaboração do texto, a colocação das palavras, organizar seus objetivos e missão.

Depois disso, pesquise alguns Statement de pessoas que conseguiram entrar em programas de pós-graduação no exterior. Verifique se o seu segue semelhante.

Depois disso, com mais segurança, poderá elaborar seu Statement oficial, lembrando que deverá ser escrito em inglês. Revise-o e peça ajuda de pessoas cujo seu idioma nativo seja inglês, de preferência, pois a essa altura, um erro gramatical ou de ortografia não será bem visto.

Se informe corretamente nas instituições de ensino, em que estiver consultando vagas de Doutorado, de todos os documentos necessários e já providencie os seus o quanto antes.

Procure informação em sua Universidade também, provavelmente estarão dispostos em ajudá-lo.

Países que oferecem bolsas de estudos para brasileiros

Segundo a Agência CNI de Notícias, 23 países oferecem bolsas de estudo para brasileiros. Além do Brasil, os países que oferecem bolsa de estudos para pós-graduação são:

  • Alemanha – Program Development-Related Postgraduate Courses;
  • Austrália – Governo australiano, Instituições educacionais, organizações públicas e particulares;
  • Bélgica – Programa Vlir-Uos Scholarships;
  • Canadá – Scholarships for non-canadians e Emerging Leaders in America program;
  • China – Por meio da Embaixada da República Popular da China no Brasil;
  • Coréia do Sul – Programa Korean Governmet Scholarship;
  • Dinamarca – Busque ofertas pelo site: Study in Denmark;
  • Espanha – Fundação Carolina;
  • Estados Unidos – Fullbright Brasil;
  • Finlândia – Universidade de Vaasa;
  • França – Emily-Boutmy Scholarship;
  • Holanda – Orange Tulip Scholarship (OTS);
  • Irlanda – Faculdade de Artes Uversity;
  • Itália – Por meio do Ministério das Relações Exteriores;
  • Japão – Por meio do Ministério da Educação, Cultura, Esporte, Ciência e Tecnologia (MEXT);
  • Malásia – Programa de bolsas MIS;
  • México – Fundación Beca;
  • Noruega – Informações pelo site Nokut;
  • Nova Zelândia – New Zealand Scholarships;
  • Reino Unido – Chevening;
  • Suíça – State Secretariat for Education, Research for Innovation (SERI);
  • Taiwan – Governo de Taiwan.

Esperamos que essas informações tenham lhe ajudado a tomar sua decisão ou a tornar ainda mais forte sua determinação em se tornar Phd no exterior.

Lembre-se de não desistir dos seus ideais, mesmo que precise reformular sua trajetória. Faça o seu melhor, sempre.

Até breve!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo