Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Os 7 problemas mais comuns na interpretação de textos

Os 7 problemas mais comuns na interpretação de textos

Olá,

A interpretação de textos tem sido cada vez mais cobrada nos vestibulares e no Enem. E, infelizmente, é comum que muitas pessoas não consigam interpretar um texto perfeitamente. Contudo, há aquelas dificuldades que são mais recorrentes, e, portanto, mais fáceis de serem identificadas e trabalhadas.

E você, tem dificuldade em interpretação de textos? Acompanhe-nos, então, que neste artigo abordaremos os problemas mais comuns nas interpretações de textos.

Primeiro, iremos conceituar o que é interpretação de texto.

Vamos lá?

Interpretação de texto

Problemas de interpretação de textos

Fonte: Reprodução

Interpretar é ter a capacidade de traduzir o conteúdo. Ao compreender e assimilar, consegue explicar, para si próprio ou outrem, a mensagem de um texto verbal ou visual.

Abaixo, você saberá quais são os principais problemas que ocorrem na hora de interpretar um texto:

Os 7 problemas mais comuns na interpretação de textos

Confira quais são os problemas mais comuns na interpretação de textos e evite-os:

  1. A compreensão do todo: é comum algumas pessoas compreenderem parte de um texto lido, mas não ser capaz de apreender o conteúdo integral do texto. Por se tratar de um todo coeso, o texto deve ser entendido em sua totalidade. Portanto, não se limite a analisar trecho ou outro, se esforce para assimilar o conteúdo integralmente.
  2. Falta de conhecimentos prévios: quanto mais conhecimento de mundo você tiver, melhor será sua compreensão dos textos que ler. Lembre-se que todo texto está inserido em um contexto, realidade, e dialoga de alguma forma com esse contexto, realidade e o mundo.
  3. Descobrir e entender o assunto central do texto: todo texto tem o seu assunto central, em torno do qual todas as demais ideias e argumentos giram. Você não será capaz de interpretar um texto e, por exemplo, resolver questões sobre ele ou debater a seu respeito, se não conseguir descobrir e entender o assunto central do texto.
  4. Descobrir a opinião do autor sobre o tema: descoberto o assunto ou tema sobre o qual texto discorre, é necessário que você consiga descobrir a posição do autor sobre o tema. Em alguns textos, os autores expõem suas opiniões explicitamente, o que torna fácil a tarefa de descobri-las. Contudo, há autores que nõa deixam claro o que pensam, e transmitem suas opiniões através das entrelinhas do texto. Para que você consiga interpretar e descobrir a opinião deste último tipo de autor, é necessário que leia bastante e aprenda a perceber formas indiretas de falar aquilo que se quer dizer, um bom exemplo disso muito comum é a ironia.
  5. Saber distinguir fatos de opiniões: na hora de interpretar um texto, é essencial que você consiga distinguir os fatos apresentados pelo autor de suas opiniões. Saiba que fato é uma coisa cuja existência pode ser comprovada, logo trata-se de uma verdade. Já opinião é aquilo que o autor pensa sobre um determinado assunto, portanto é algo subjetivo e que pode não ser verdade. Confundir fato com opinião pode ocasionar em erro de interpretação, por isso aprenda distingui-los.
  6. Falta de vocabulário: outro fator que influencia negativamente na interpretação de texto é a falta de vocabulário. Procure ler o máximo possível e busque se familiarizar com palavras que ainda não fazem parte de seu repertório. Lembre-se que quanto maior o seu vocabulário, ou seja, quanto maior a quantidade de palavras que você conhece e sabe usar, maior será também a sua capacidade de interpretação.
  7. Não ter domínio de estruturas linguísticas: pode parecer que não, mas o conhecimento gramatical pode auxiliá-lo na hora de interpretar textos. Saber identificar o sujeito e o predicado e reconhecer as vozes verbais, por exemplo, ajudam-no a entender as escolhas do autor e perceber quais elementos ele dá destaque dentro do texto, fatores que o ajudarão com certeza na interpretação.

Conclusão

Você viu neste texto quais são os problemas mais comuns na interpretação de texto. Lembre-se que a boa interpretação de textos é aliada da leitura e da prática, portanto leia bastante e pratique, para que você se torne cada vez melhor.

Abaixo, selecionamos algumas questões de interpretação de texto para que você já comece a treinar.

Um grande abraço, e até a próxima!

Exercícios

1 – (PUC – 2018) […]

O menino ouviu a narrativa de um arqueiro que passou anos e anos treinando a arte do arco e flecha, até se tornar um especialista. Ao chegar a uma reunião com outros arqueiros, encontrou uma extensa parede com inúmeros alvos – e flechas cravadas bem no centro deles. O arqueiro ficou impressionado. Não acreditava que uma única pessoa havia feito aquilo. Era uma proeza. Uma multidão de flechas milimetricamente no centro dos alvos, quem realizou aquele feito? Havia um garotinho perto dos alvos e o arqueiro perguntou:

“Você sabe quem lançou essas flechas?”. E o garoto disse: “Sim, fui eu”. O arqueiro não conseguia acreditar. Como assim? Aquele garotinho era o responsável por tamanha façanha? Então o menino contou como fez aquilo: “Primeiro eu jogo a flecha e depois pinto o alvo ao redor”. […]

Disponível em: <http://observatoriodasjuventudes.pucpr.br/2015/07/28>. Acesso em: 13/06/17. (Excerto).

Os ditados populares e provérbios têm a propriedade de sintetizar interpretações sobre fatos da vida cotidiana, geralmente ilustrados por narrativas que contêm quebras de expectativa. Considerando essas informações, o possível provérbio que melhor sintetiza o texto é

a) não adianta chorar sobre o leite derramado

b) água mole em pedra dura tanto bate até que fura

c) cada macaco no seu galho

d) quem com ferro fere, com ferro será ferido

e) em terra de cego, quem tem um olho é rei

2 – ( FAMERP – 2018) […] dia desses, uma equipe de reportagem de um canal por assinatura veio até minha casa para me entrevistar sobre a Era Vargas. O repórter que conduziria a conversa advertiu-me, antes de o operador ligar a câmera: “Pense que nosso telespectador típico é aquele sujeito esparramado no sofá, com uma lata de cerveja numa mão e o controle remoto na outra, que esbarrou na nossa reportagem por acaso, durante o intervalo de um filme de ação”, detalhou. “É para esse cara que você vai falar; pense nele como alguém com a idade mental de 14 anos.”

Sou cortês, mas tenho meus limites. Quase enxotei o colega porta afora, aos pontapés. Respirei fundo e procurei ser didático, sem me esforçar para parecer que estava falando com o Homer Simpson postado ali do outro lado da lente. Afinal, como pai de duas crianças, acredito que há uma enorme distância entre o didatismo e o discurso toleirão, entre a clareza e a parvoíce.

(“A TV virou um dinossauro”. Folha de S.Paulo, 09.07.2017.)

Segundo o repórter, o telespectador típico

a) tem dificuldade para entender a Era Vargas

b) é imaturo

c) é capaz de entender qualquer explicação

d) evita mudar de canal

e) busca informações históricas ao acaso

 

3 – (UNIFESP – 2017) Enquanto fugia de caçadores, uma raposa viu um lenhador e lhe pediu que a escondesse. Ele sugeriu que ela entrasse em sua cabana e se ocultasse lá dentro. Não muito tempo depois, vieram os caçadores e perguntaram ao lenhador se ele tinha visto uma raposa passar por ali. Em voz alta ele negou tê-la visto, mas com a mão fez gestos indicando onde ela estava escondida.

Entretanto, como eles não prestaram atenção nos seus gestos, deram crédito às suas palavras. Ao constatar que eles já estavam longe, a raposa saiu em silêncio e foi indo embora. E o lenhador se pôs a repreendê-la, pois ela, salva por ele, não lhe dera nem uma palavra de gratidão. A raposa respondeu: “Mas eu seria grata, se os gestos de sua mão fossem condizentes com suas palavras.”

(Fábulas completas, 2013.)

A moral mais apropriada para fechar a fábula seria:

a) esta fábula pode ser dita a propósito de homens desventurados que, quando estão em situações embaraçosas, rezam para encontrar uma saída, mas assim que encontram procuram evitá-las

b) desta fábula pode servir-se uma pessoa a propósito daqueles homens que nitidamente proclamam ações nobres, mas na prática realizam atos vis

c) esta fábula mostra que os homens desatentos prestam atenção nas coisas de que esperam tirar proveito, mas permanecem apáticos em relação àquelas que não lhes agradam

d) assim, alguns homens se entregam a tarefas arriscadas, na esperança de obter ganhos, mas se arruínam antes mesmo de chegar perto do que almejam

e) desta fábula pode servir-se uma pessoa a propósito de um homem frouxo que reclama de ínfimas desgraças, enquanto ela própria suporta, sem dificuldade, desgraças enormes

 

Gabarito

1 – E

2 – B

3 – B

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo