Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Os 10 melhores métodos de estudo para potencializar o aprendizado

Os 10 melhores métodos de estudo para potencializar o aprendizado

Olá, leitor(a)!

A aprendizagem é um processo que se inicia na escola e acompanha as pessoas pelo resto da vida, mesmo que em menor intensidade. No começo dessa jornada, é normal nos depararmos com uma certa dificuldade para estabelecer melhores formas de desenvolver o aprendizado.

Pensando nisso, nós listamos os 10 melhores métodos de estudo para potencializar o aprendizado. Apesar de eles serem voltados para o público universitário ou estudantes que pretendem entrar na faculdade, os métodos podem ser entendidos e praticados por qualquer pessoa que deseja aprender de modo eficaz.

O que são métodos de estudo e como escolhê-los

Basicamente, métodos de estudo podem ser entendidos como um conjunto de técnicas e hábitos utilizados para apreender determinado conteúdo. Além disso, eles contribuem para a criação de uma rotina de estudos, ajudando na organização semanal das tarefas e na manutenção da concentração.

Existem diversas metodologias de estudo, criadas ao longo do desenvolvimento humano, que podem ser utilizadas para o aprendizado de qualquer assunto. Vale ressaltar que não há métodos “certos e errados”, mas sim aqueles que se encaixam melhor no estilo de estudo e aprendizado do(a) aluno(a).

Para saber como escolher o método de estudo mais adequado, destacamos as seguintes dicas:

1. Observar o que já funcionou

A partir da análise dos conteúdos que foram bem compreendidos, é necessário entender como ocorreu o processo de estudo deles. O foco é encontrar um padrão de aprendizagem que foi utilizado nos estudos.

Portanto, lembre-se quanto tempo durou os estudos, quantas vezes o conteúdo foi visto, como foram realizadas as anotações e se algum método de estudo foi utilizado. Com isso, replique o modelo em matérias que possui dificuldades.

2. Reservar um local de estudo

Definir um local adequado de estudos é um dos primeiros passos para melhorar o aprendizado. Isso motiva o(a) aluno(a) a estudar e contribui para a elaboração de uma rotina.

O lugar ideal deve ter espaço suficiente para os materiais (livros, cadernos, canetas, computador, etc.), ser bem arejado, iluminado e fornecer o conforto adequado para os estudos. Também é importante que o ambiente receba pouco barulho, a fim de evitar a perda de concentração.

3. Estabelecer tempo de estudo

Essa dica é primordial para manter o equilíbrio da saúde física e mental e estabelecer uma rotina de estudos. Para definir o tempo de estudo, é necessário avaliar qual o nível de concentração, ou seja, por quanto tempo é possível se manter concentrado(a).

A partir disso, o tempo dedicado aos estudos deve ser inserido na rotina com as demais tarefas do dia, como ir para a escola, para a academia e dedicar-se ao lazer. Além disso, o período de descanso deve fazer parte do cotidiano, pois é vital relaxar o cérebro e esquecer as obrigações para manter a produtividade.

10 melhores métodos de estudo

Com o objetivo de potencializar o aprendizado de qualquer conteúdo, nós separamos os 10 melhores métodos de estudo para incluir na rotina. Vamos apresentá-los a seguir:

10 melhores métodos de estudo para melhorar o aprendizado

Fonte: Reprodução

1. Mapas Mentais

Essa é uma das metodologias mais eficientes e conhecidas entre os(as) estudantes. O método mescla recurso textual e gráfico para criar resumos visuais, que melhoram a assimilação do conteúdo.

O ponto de partida para a produção de um mapa mental é definir o assunto central e a partir dele ir adicionando as principais informações, dados relevantes, ramificações e criar conexões entre os conteúdos. Com isso, o(a) estudante consegue fixar o tema por meio da memória visual.

2. Flashcards

O método pode ser definido como um jogo de perguntas e respostas, com a intenção de facilitar a memorização e identificar assuntos que necessitam de aprofundamento. Para colocá-lo em prática, é necessário cortar folhas de papel sulfite ou cartolina em vários retângulos.

Em cada retângulo, o(a) aluno(a) deve escrever uma pergunta em um verso e no outro a resposta dela. Em seguida, deve embaralhar os cartões, retirá-los um de cada vez e responder à questão.

Essa metodologia pode ser utilizada em grupos de estudos, unindo o aprendizado com um pouco de diversão. Atualmente, existem aplicativos de celulares com a dinâmica do jogo para alunos(as) que preferem estudar por meio da tecnologia.

3. Mnemônica

A mnemônica é utilizada para auxiliar na memorização de fórmulas, regras e conceitos de diversas matérias. O método é constituído a partir da associação de frases, palavras e músicas à determinada informação.

Por exemplo, já ouviu a mnemônica “minha terra tem palmeiras onde canta o sabiá, seno A cosseno B, seno B cosseno A?”. Podemos dizer que ela é uma paródia da Canção do Exílio, poema de Gonçalves Dias, criada para ajudar na memorização de uma fórmula matemática usada na matéria de trigonometria.

4. Resumos e fichamentos

Os métodos de resumo e fichamento são largamente utilizados em várias etapas do aprendizado, do ensino fundamental 2 à faculdade. Apesar de serem eficientes e muito comuns, existe diferença na produção de um resumo e de um fichamento.

Durante a elaboração de um fichamento, o(a) aluno(a) anota todos os pontos, conceitos e ideias de um determinado assunto. Já no resumo, ele(a) filtra as informações mais importantes e relevantes para o entendimento da matéria. Portanto, podemos dizer que os métodos são colocados em prática de maneira conjunta.

5. Método Robinson (EPL2R)

Esse método foi desenvolvido pelo psicólogo norte-americano Francis Pleasant Robinson, em 1946. O EPL2R é dividido em 5 etapas, cada uma baseada em um dos princípios do aprendizado:

  • Explorar: identificação e coleta de materiais de estudo. Esses materiais podem ser livros, artigos, palestras, vídeos, entre outros;
  • Perguntar: a partir da exploração dos materiais, é o momento de questionar trechos e conceitos que geraram dúvidas e anotá-las. Elas podem servir como um guia na fase seguinte;
  • Ler: após definir as perguntas, é essencial fazer uma leitura analítica do material. Nesta fase, elaborar fichamentos e resumos contribui para a compreensão do conteúdo;
  • Rememorar: depois de uma análise guiada e mais profunda, a próxima fase consiste na fixação do assunto. Para isso, produzir mapas mentais é uma ótima maneira para relembrar os principais pontos;
  • Repassar: a última fase consiste na revisão final, para se certificar de que o conteúdo foi bem compreendido. Uma boa maneira de concluir o método é conversar com os(as) colegas sobre o tema.

6. Técnica Pomodoro

Essa técnica foi criada para otimizar a rotina e proporcionar ao(à) estudante maior foco e criatividade. A metodologia se baseia na divisão de tarefas e em intervalos periódicos, o que aumenta a produtividade e evita a procrastinação.

A técnica pomodoro consiste em estudar determinada matéria por 25 minutos e em seguida fazer uma pausa de 5 minutos (ciclo que recebe o nome de pomodoro). Depois de 4 pomodoros, o(a) estudante deve realizar uma pausa mais longa, de 15 a 20 minutos.

Dessa maneira, a pessoa consegue organizar um cronograma de estudos e manter a mente focada. Com o tempo, o cérebro se acostuma com essa dinâmica e faz com que os ciclos sejam mais produtivos.

7. Testes práticos

Essa metodologia é uma das melhores formas de se preparar para vestibulares e pode ser implementada nos ciclos da técnica pomodoro. Colocar em prática o conhecimento teórico adquirido, especialmente de matérias novas, é uma maneira de medir o nível de conhecimento e fixar o conteúdo.

Por isso, separe um tempo para resolver exercícios. Na preparação para vestibulares, é interessante solucionar questões de provas anteriores, a fim de se acostumar com o estilo delas e com os temas que são mais recorrentes.

8. Cornell Notes

Esse método trabalha com a memória para absorver o conteúdo. Nesse sentido, é necessário fazer um resumo do material de estudo (livro, palestra, aula, etc.), anotar as dúvidas e elencar algumas palavras-chave.

A partir disso, o(a) aluno(a) deve reler o resumo e procurar respostas para as perguntas. Em seguida, ele(a) deve explicar os principais pontos e responder às dúvidas apenas se guiando pelas palavras-chave. Essa é uma maneira de estimular a memória durante os estudos.

9. Interrogação elaborativa

Essa metodologia deixa o pensamento mais rápido e direciona os estudos. O método é mais utilizado nas ciências humanas e durante a fase de questionamento do Método Robinson.

Isso porque a interrogação elaborativa utiliza 5 perguntas para guiar o(a) aluno(a) durante os estudos: “O que é?” “Quem?” “Onde?” “Como?” “Qual a conclusão?”. Dessa maneira, o aprendizado se torna mais eficiente.

10. Autoexplicação em voz alta

O último método tem como foco o aprendizado de assuntos complexos. Basicamente, a técnica consiste em explicar determinada matéria para si mesmo, em voz alta e com as suas palavras, a fim de verificar se todos os pontos foram compreendidos.

Assim, o cérebro cria conexões entre os elementos principais e facilita a retenção do conteúdo. Além disso, é uma boa técnica para treinar oratória e aprimorar as habilidades de apresentação.

Agora que você já sabe como potencializar os estudos e melhorar a compreensão dos conteúdos, queremos saber: qual método mais chamou sua atenção? Deixe nos comentários:

No Canal do Ensino, leia também:

Bons estudos!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo