Você está aqui:Home » Concursos & Empregos » Concursos » O que são provas preambular, objetiva e discursiva e como ser aprovado?

O que são provas preambular, objetiva e discursiva e como ser aprovado?

Olá, leitores do Canal do Ensino!

Se você está se preparando para o vestibular ou para alguma prova de concurso público, você certamente já leu seus respectivos editais e viu que existem diversos tipos de perguntas dentro dessas avaliações, sendo que as principais são as provas preambulares, as objetivas e as discursivas.

É a partir daí que surge a primeira dúvida, qual a diferença entre esses três tipos de questões?

Muitos concurseiros e vestibulandos mais experientes já conhecem a diferença entre as provas preambulares, objetivas e discursivas, pois eles as treinam através de simulados em seus cursinhos preparatórios, porém, há aqueles que estão entrando nesse universo agora.

Se você faz parte desse grupo e se assustou ao saber que existem três tipos de provas diferentes, pode ficar tranquilo porque preparamos esse artigo para explicar quais as diferenças entre esses tipos de provas, para que assim você possa se preparar adequadamente.

Veja o que são provas preambular, objetiva e discursiva e como ser aprovado

provas-preambulares

  • Provas preambulares

As provas preambulares são aplicadas principalmente naqueles concursos voltados para a área policial ou jurídica.

De forma simplificada, a prova preambular é uma avaliação introdutória, relacionada a primeira fase do concurso. Ela tem caráter eliminatório e suas questões são de natureza objetiva.

As provas preambulares são compostas por aproximadamente 80 a 100 questões, sendo todas elas de múltipla escolha, no entanto, vale ressaltar nesse ponto, que isso não a torna uma prova fácil, já que é necessário ter conhecimentos específicos para acertar a questão correta.

Dicas para provas preambulares

Por exigir conhecimentos específicos, para realizar a prova preambular de um concurso é preciso estudar bastante, pois apenas o conhecimento básico do assunto pode não levar a classificação dessa fase.

Principalmente nas provas preambulares que exigem conhecimentos jurídicos, as perguntas confundem as respostas com pequenos detalhes quase imperceptíveis, o que pode tornar a questão praticamente correta, mas na verdade a resposta correta é aquela que não tem esse detalhe em específico.

Por isso, é tão importante estudar muito e ter o conhecimento exato do conteúdo relacionado a prova preambular que você irá prestar.

Em resumo, na prova preambular você precisa ter um conhecimento geral do conteúdo que irá cair na avaliação para que durante a prova você não confunda os termos e acabe se prejudicando nessa fase do concurso.

  • Provas objetivas

Já as provas objetivas são aquelas que apresentam as respostas em forma de alternativas, em praticamente todos os casos, o candidato a vaga, deve escolher apenas uma opção que ele acredita que corresponda a resposta correta da prova.

Tradicionalmente, as provas objetivas mais comuns são aquelas de múltipla escolha, mas é comum tanto em vestibulares quanto em concursos públicos e no ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio – que também haja questões de verdadeiro ou falso, ou ainda aquelas de certo ou errado.

Há ainda vestibulares que quando você responde uma questão objetiva errado, automaticamente uma questão correta é anulada, como é o caso da Universidade de Brasília, por isso é fundamental que além de estudar muito, você leia o edital da prova com muita atenção.

>> Comece a estudar de graça para concurso público

Dicas para provas objetivas

Os professores de cursinhos para vestibulares e concursos públicos afirmam que nessa modalidade de prova há apenas uma resposta correta, portanto, caso tenha dúvidas ao responder, vá eliminando as respostas que você tenha certeza que estão incorretas, até que fique apenas a que você acredita ser a correta.

Com relação ao número de questões, elas irão variar de acordo com a instituição que elabora as provas objetivas, sendo que em grande parte do casos, elas contém cinco alternativas.

Outra dica importante, é que o candidato leia com muita atenção o enunciado da questão ou o texto relacionado as alternativas, pois compreender o que a questão tem a dizer, pode ajudar e muito a escolher a alternativa correta.

Caso esteja com muita dúvida, leia o enunciado da questão objetiva e em seguida uma alternativa, assim você conseguirá analisar melhor a resposta correta com relação ao texto.

  • Provas discursivas

Já as provas discursivas são aquelas que exigem que o vestibulando ou concurseiro discuta sobre o que for questionado na prova. Esse tipo de avaliação também é chamada de pergunta aberta.

Apesar de parecer simples, ao responder as questões discursivas o candidato precisa se manter atento para responder apenas o que está sendo solicitado na questão, pois se ele escrever mais informações do que o solicitado, apenas para preencher o número mínimo de linhas, a banca examinadora poderá desconsiderar essa resposta.

As provas discursivas são aplicadas na segunda fase dos vestibulares ou provas de concurso público e por essa razão elas exigem mais conhecimentos específicos dos candidatos.

Dicas para provas discursivas

Nas provas discursivas é importante que o vestibulando ou concurseiro mantenha-se atento ao ler o que está sendo solicitado no enunciado para assim responder as questões de forma clara e objetiva.

Outra dica fundamental é que você escreva suas respostas com letra legível, de nada adianta você escrever uma resposta excelente, mas o avaliador não compreender uma palavra do que você escreveu.

A melhor maneira de elaborar uma boa resposta discursiva, é pensar bastante antes de responder as questões e ir escrevendo devagar, sem pressa. Conforme você for escrevendo sua resposta leia, assim você poderá melhorar o raciocínio durante as respostas.

Outros tipos de avaliações para os concurseiros

  • Avaliação psicológica

A avaliação psicológica irá determinar se o candidato é recomendado para o cargo no qual está disputando a vaga, ou seja, diferente das provas preambulares, objetivas e discursivas, essa avaliação tem caráter eliminatório e não classificatório.

Durante a avaliação psicológica são aplicadas diversas técnicas com o objetivo de analisar se o candidato está apto para assumir o cargo que se candidatou.

Para isso, são avaliadas suas capacidades de raciocínio, memória, concentração, controle emocional, atenção e características de personalidade que possa prejudicar que ele exerça as funções que o cargo exige.

A avaliação psicológica é realizada através de testes de múltiplas escolhas, e caso ele seja considerado não-recomendado para o cargo no qual se candidatou, ele é eliminado do concurso.

  • Capacidade física

Esse tipo de avaliação é realizada com candidatos a cargos ligados a carreira da polícia, como por exemplo, delegado, perito, papiloscopista, escrivão, agentes, e patrulheiros rodoviários.

Para realizar a prova de capacidade física o candidato precisa ter aptidão física apropriada para a função.

  • Exames médicos

Caso você pretenda prestar prova para um concurso público, saiba que além de aptidão física e mental, para exercer sua nova função, em alguns casos, como as áreas de carreira policial também são exigidos exames médicos.

Exames para detectar doenças graves, incuráveis e/ ou contagiosas são realizados, com o intuito de determinar se o candidato goza ou não de boa saúde física e mental para passar pelos treinamentos específicos, bem como para exercer as tarefas que o cargo exige.

Quando necessário, pode ainda ser solicitados exames laboratoriais e complementares, mas isso irá depender de cada função e instituição que irá contratar.

  • Provas práticas

Há provas de concurso público que exigem que o candidato faça prova prática, como por exemplo, prova de digitação ou direção ao volante. Assim como, nos demais tipos de avaliação, as exigências e pontuações da prova prática estão presentes no edital do concurso.

  • Provas orais

As provas orais, assim como as provas preambulares, são comuns em concursos da polícia e em alguns concursos jurídicos em vários estados brasileiros.

Para a realização da prova oral, o candidato se apresenta a uma banca de dois a quatro professores especialistas. Esses profissionais farão perguntas relacionadas ao conteúdo exigido no edital, sendo que esse conteúdo é geralmente o mesmo presente nas provas objetivas.

Os professores que irão avaliar o candidato podem fazer perguntas específicas, ou ainda solicitar que seja discursado sobre determinado assunto.

  • Curso de formação profissional

Alguns concursos públicos exigem que seus candidatos realizem o curso de formação profissional. Esse curso é um treinamento realizado por professores das empresas ou órgãos que organizam o concurso.

Durante a realização desse curso de formação, o candidato à vaga receberá um auxílio financeiro referente a metade da remuneração que receberá após a nomeação do cargo.

O número de candidatos convocados para o curso de formação profissional é o mesmo do número de vagas apresentadas no edital do concurso, sendo que esses candidatos deverão se dedicar integralmente ao curso, incluindo em horários diurnos e noturnos, bem como sábados, domingos e feriados.

Durante o curso de formação profissional, o candidato tem que ter em mente que ainda estará sob avaliação, portanto, se ele tirar uma nota mínima nos testes realizados, ele será eliminado.

Além de se preocupar em ser reprovado nessa fase do concurso, o candidato ainda tem que lembrar de sua classificação nas demais fases do concurso, ou seja, as provas preambulares, objetivas, discursivas e as que o órgão achar pertinente para o cargo em questão.

É importante considerar esse fator também porque os primeiros classificados tem a oportunidade de escolherem o local que desejam trabalhar, assim, quanto melhor sua colocação, mais vantagens você terá.

Compartilhe esse artigo com seus amigos!

Até a próxima!

comentários (1)

  • Zemas

    Na minha época (1977-1980), ao tentar algum concurso, íamos como bois caminhando nos corredores dos abatedouros. Não se sabia de nada, absolutamente nada, só o que o edital rezava.Parabéns pelas informações valiosas.

    Responder

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo