Você está aqui:Home » Concursos & Empregos » Empregos » O que é emprego formal e como conseguir o seu este ano

O que é emprego formal e como conseguir o seu este ano

Olá, leitor!

Muitos profissionais estão à procura de estabilidade financeira e veem no emprego formal, uma forma de conseguir maior segurança por meio do vínculo empregatício. Este é o desejo da maioria dos brasileiros, principalmente daqueles que estão fora do mercado de trabalho e dos considerados cargos de empregos formais.

Aliás, você sabe o que é emprego formal? Esta modalidade de trabalho além de garantir um salário pago mensalmente pode ter outros benefícios como auxílio alimentação e transporte, plano de saúde, plano odontológico entre outros. Preparamos este guia para que você aumente suas chances de conseguir o seu emprego formal este ano. Confira as dicas!

O que é emprego formal?

o-que-e-emprego-formal-e-como-conseguir-o-seu-este-ano_Prancheta 1

É a ocupação de emprego que garante ao trabalhador a assinatura na carteira de trabalho, com todos os direitos trabalhistas garantidos pela CLT (Consolidação das Leis de Trabalho). Direitos como vale alimentação, transporte, férias, 13º salário e outros. Os profissionais que trabalham em um emprego formal recebem salário mensal que pode ter um teto mínimo estabelecido por legislação específica, os ganhos são comprovados por meio de holerites ou contracheques.

Já o emprego informal é aquele que ocorre quando o trabalhador não possui registro na carteira de trabalho e consequentemente, não tem todos os benefícios garantidos pela CLT.

Há outras formas de trabalho, por exemplo, o trabalhador autônomo e o freelancer. O primeiro é o trabalhador que presta serviços por conta própria, podendo até ter CNPJ, sem ter vínculo empregatício com carteira assinada. Seu trabalho geralmente segue as regras de um contrato formal entre o contratante/cliente.

Já o segundo caso, o freelancer é um trabalhador autônomo que presta serviços por um período curto ou para um projeto temporário.

Outra modalidade é o trabalho voluntário em que a pessoa presta os seus serviços sem receber remuneração, normalmente envolve funções para ajudar uma causa ou contribuir para a comunidade por meio de ONGs, igrejas e associações sem fins lucrativos.

Exemplos de empregos formais

Alguns exemplos de empregos formais de ocupações regulamentadas pela leis trabalhistas do Brasil:

  • Administrador, Administrador de empresas, Administrador de marketing, Administrador de pequena e média empresa, Administrador de recursos humanos, Administrador financeiro, Administrador público, Analista administrativo, Gestor público.
  • Cozinheiro geral, Cozinheiro de restaurante, Merendeiro e outras ocupações da área de Gastronomia.
  • Diretor comercial, Diretor de vendas, Diretor geral de vendas, Superintendente comercial, Vice-presidente comercial, Vice-presidente de vendas, Diretor de Marketing e outras funções na área de Publicidade e Propaganda.
  • Farmacêutico, Farmacêutico de manipulação, Farmacêutico em atenção farmacêutica, Farmacêutico em cosmetologia, Farmacêutico em farmácia comunitária, Farmacêutico em farmácia veterinária e outras funções da área de Farmácia.
  • Jornalista e funções da área de jornalismo como Assistente de editorial, Colunista, Colunista de jornal, Correspondente de jornal, Correspondente de línguas estrangeiras, Cronista, Diarista em jornal, Diretor noticiarista, Editorialista, Roteirista de jornal, Roteirista na imprensa.

Mercado de trabalho formal no Brasil

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o Brasil fechou 2017 com 38,29 milhões de empregos formais e fechou 2016 com 38,32 milhões de trabalhadores com carteira assinada.

O saldo de postos de trabalho formais não fica positivo desde 2014, quando a diferença entre o número de trabalhadores contratados e o número de demissões ficou em 420,69 mil.

Os setores da economia brasileira que enfrentam maior crise e oferecem menores número de vagas de emprego formal são os setores de transformação, principalmente indústrias, com redução de 19 mil vagas, e o setor de construção civil, com redução de mais de 103 mil postos de emprego formal.

Já o setor de prestação de serviços tem reagido melhor, com número maior de contratações do que demissões, apresentando saldo positivo de mais de 36 mil oportunidades de emprego formal. O setor agropecuário também teve um saldo parecido, com 37 mil postos de emprego formal.

Outro setor da economia que vem contribuindo para geração de empregos formais é o setor de comércio, com um saldo positivo de mais de 40 mil postos de trabalho formal.

A boa notícia é que o mercado de trabalho tem apresentado melhora, o Ministério do Trabalho divulgou dados do primeiro trimestre de 2018, o número de contratações foi maior que o de demissões, com o saldo positivo de mais de 77 mil postos de emprego formal.

Os cargos que mais foram ocupados foram de Assistente Administrativo, Auxiliar de Escritório, Atendente de Agência e Professor de Nível Superior do Ensino Fundamental.

Outra tendência do mercado de trabalho do Brasil, são os trabalhos intermitentes e com contratos por prazo determinado e vagas terceirizadas; tendências motivadas pela nova lei trabalhista.

Como conseguir seu emprego formal este ano

Apesar da economia brasileira dar sinais de recuperação, o cenário ainda é triste para 12,7 milhões de pessoas que estão em busca de um emprego formal. Como você pode se destacar e conseguir seu emprego formal este ano e driblar a crise? Considere algumas dicas:

Invista em autoconhecimento

Se você não se conhece bem, não irá conseguir identificar quais são seus pontos fortes e também não saberá como definir objetivos claros para sua carreira. Isso impacta na sua procura por um emprego, seja formal ou oportunidades de trabalho informal como autônomo ou prestador de serviço.

Ao conhecer melhor seu perfil, suas características de personalidade, suas experiências e qualidades, irá poder definir sua oferta de trabalho para o mercado, saberá com mais clareza quais soluções pode oferecer e poderá destacar estas qualidades no seu perfil. Além de procurar vagas que estejam mais alinhadas com suas experiências, isso irá motivá-lo ainda mais.

Faça uma lista das suas qualificações

Para te ajudar a aumentar seu nível de autoconhecimento, faça o exercício seguinte: liste o máximo de realizações e experiências profissionais, liste também experiências de aprendizado e experiências de trabalhos não formais, que contribuíram para sua formação. Por exemplo, um trabalho voluntário, um trabalho como autônomo podem revelar pontos positivos sobre você que ainda não tinha percebido.

Ao listar suas qualificações você irá construir uma lista de soluções, isto mesmo, um inventário de como você pode resolver problemas e trazer valor aos empregos que pretende buscar.

Atualize seu currículo

Depois de listar suas qualificações, você irá selecionar experiências para incluir em seu currículo. Você pode destacar alguns criando um tópico de “Resumo Profissional” ou “Qualificações” logo abaixo do cabeçalho e após o tópico de Objetivo Profissional.

Faça modelos de currículos personalizados para cada vaga de emprego formal que pretende concorrer contextualizando “Objetivo Profissional”, ressaltando experiências, atividades e os resultados no tópico de “Qualificações”.

O ideal é ter um currículo personalizado para cada solução que o seu perfil profissional oferece. Feito isso o próximo passo é fazer seu cadastro completo na rede LinkedIn, este será seu currículo online. Utilize o link do seu perfil no LinkedIn para divulgar em outras redes sociais e também insira no seu currículo de papel.

Acione sua rede de contatos, invista em networking

Outra lista importante que irá te auxiliar na conquista de seu emprego é o networking. Liste ex-colegas de faculdade, colégio, conhecidos, e também pesquise por profissionais que estejam trabalhando para as empresas do seu interesse. Você pode utilizar suas redes sociais para isso, incluindo o seu perfil no LinkedIn.

Estas pessoas podem te ajudar com informações, as que te conhecem melhor e confiam em você poderão até mesmo fazer uma indicação.

Faça um primeiro contato de forma cordial e objetiva, mas não mencione diretamente que está procurando emprego. Este primeiro contato é para você demonstrar interesse na área de atuação e também compartilhar informações sobre interesses comuns. Se puder contribuir para ajudar essa pessoa, ela com certeza estará muito mais disposta em retribuir.

Só depois do primeiro contato, pergunte sobre potenciais vagas, peça referências e carta de recomendação, também pergunte sobre como é o processo seletivo no lugar em que esta pessoa trabalha.

Participe de eventos do seu setor

Busque interagir com profissionais da sua área e coletar informações atualizadas em feiras, eventos, fóruns e congressos do setor.

Procure também se informar sobre as empresas que você se cadastrou para concorrer a vagas de emprego. Fazer isso irá te ajudar a estar bem preparado para a entrevista de emprego, e vai aumentar as chances de você conseguir conquistar seu emprego formal.

Liste seus potenciais empregadores

Faça uma lista com o máximo de potenciais empregadores que puder dentro da sua área de interesse, uma boa lista contêm aproximadamente 50 empresas/empregadores.

Poderão entrar na sua lista, empresas que você sonha em trabalhar, empresas que estão no ranking das melhores empresas para se trabalhar, empresas de setores que empregam mais atualmente, os empregadores dos seus ex-colegas de faculdade e os empregadores da sua lista de contatos que fez na etapa anterior.

Depois de fazer sua lista, pesquise oportunidades de vagas de emprego formal e até de oportunidade de atuar como autônomo para essas empresas.

Divulgue seu currículo

Utilize a internet para divulgar seu currículo em sites especializados em vagas, para vagas publicas no LinkedIn, para grupos de redes sociais, para enviar por e-mail para os principais empregadores que listou anteriormente. Pesquise também agências de emprego e de recursos humanos próximas em que poderá fazer seu cadastro gratuitamente.

Invista em qualificação profissional

Aproveite as oportunidades de cursos gratuitos oferecidos na internet para se atualizar e se qualificar. Invista em livros de desenvolvimento pessoal e em leituras de revistas ou jornais especializados no seu setor, para se manter atualizado sobre tendências.

Desenvolva inteligência emocional

Esta é uma das características mais valorizadas no perfil profissional e que é buscada pelas empresas. No dia a dia das empresas os maiores conflitos surgem pela falta de iniciativa e falta de proatividade, por isso, profissionais com alto nível de inteligência emocional são mais valorizados e tornam-se fortes candidatos.

Seja persistente

Você precisará de paciência para se manter focado no seu objetivo. Com certeza ouvirá muitos “nãos”, algumas vezes até não receberá nenhuma resposta. Nestes momentos mantenha-se firme e mantenha uma rotina de pesquisa e candidatura para vagas.

Pode ser que você não obtenha bons resultados nos primeiros contatos que fizer com sua lista de networking, e com sua lista de potenciais empregadores, mas é importante persistir, se você não acreditar em si mesmo, ninguém mais irá.

Se você já seguiu todas as dicas e ainda não recebeu nenhuma resposta, talvez esteja no momento de se responder, por que nunca te chamam para entrevistas de emprego? Reavalie suas ações.

Até breve!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo