Você está aqui:Home » Dicas » Intercâmbio » O que é e como funciona um doutorado sanduíche?

O que é e como funciona um doutorado sanduíche?

Olá,

Você já ouviu falar no Doutorado Sanduíche? É uma modalidade de ensino que promete garantir muitas oportunidades para estudantes no mercado de trabalho. Se você é um estudante ou já cursou graduação, sua chance é esta.

Anualmente o Governo disponibiliza mais de 2 mil vagas para bolsas em doutorado sanduíche, então é mais um motivo para ficar atento para agarrar de vez esta grande oportunidade.

Se você se interessou pelo assunto e quer saber mais, preparamos aqui um guia completo contendo todas as informações que você precisa saber sobre o doutorado sanduíche. Leia com atenção!

—> Aprenda como Planejar um Intercâmbio do Zero em 3 Semanas <—

O que é Doutorado Sanduíche e qual sua finalidade?

O Doutorado Sanduíche, em poucas palavras, é uma grande oportunidade de bolsas de estudo para estudantes de doutorado que pensam em trabalhar fora do Brasil. Mas vale ressaltar que este tipo de bolsa de estudo é válido também para estrangeiros que pretendem trabalhar aqui no Brasil.

A CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) criou este programa para auxiliar estudantes de doutorado a terem oportunidades de estágios fora do Brasil.

O grande objetivo deste programa é incentivar pesquisas de outros níveis de conhecimentos que são menos consolidadas aqui no Brasil. Além disso, é também uma grande oportunidade de firmar parcerias acadêmicas entre dois países. Os destinos que compõem o regulamento do programa Doutorado Sanduíche da CAPES são os seguintes:

  • Alemanha
  • Argentina
  • Áustria
  • Canadá
  • Colômbia
  • Cuba
  • Espanha
  • Estados Unidos
  • França
  • Países baixos
  • Israel
  • Itália
  • Japão
  • Noruega
  • Portugal
  • Reino Unido
  • Suécia
  • Uruguai

Vale ressaltar ainda que o programa tem duração total de 4 a 12 meses, dependendo, é claro, do tipo de curso e necessidade de prorrogação. Boa parte dos estudos são realizados ainda no Brasil e o restante em uma Instituição no exterior, com o acompanhamento de um professor estrangeiro e bolsa auxílio. As teses finais são defendidas aqui no Brasil.

Quem pode se cadastrar?

O programa não é muito concorrido, já que é disponibilizado apenas para quem já estuda doutorado ou possui bolsa auxílio doutorado no Brasil com conceito de 6 ou 7 avaliado pela CAPES.

Outro requisito básico exigido pela CAPES no momento da inscrição é um teste de proficiência no idioma escolhido e o teste de ORCID. Além disso, no momento da candidatura, o candidato deverá apresentar os seguintes documentos exigidos:

  • Plano de pesquisa no exterior, com indicação da existência de infraestrutura na instituição de destino, que viabilize a execução do trabalho proposto e do cronograma das atividades formalmente aprovados pelo orientador brasileiro e pelo coorientador estrangeiro;
  • Currículo Lattes atualizado;
  • Carta do orientador brasileiro, assinada e em papel timbrado da instituição de origem, justificando a necessidade do estágio e demonstrando interação ou relacionamento técnico-científico com o coorientador no exterior para o desenvolvimento das atividades propostas. Também deverá manifestar na carta a declaração de que o aluno possui a proficiência necessária na língua estrangeira para se comunicar e desenvolver os trabalhos previstos;
  • Termo de Aprovação e de Responsabilidade pela Candidatura ao PDSE, preenchido e assinado pelo orientador brasileiro, em formulário específico, disponível no site;
  • Carta do coorientador estrangeiro, devidamente assinada e em papel timbrado da instituição de origem, aprovando o plano de pesquisa, informando o período do estágio e atestando que o aluno possui a proficiência necessária na língua estrangeira para se comunicar e desenvolver os trabalhos previstos;
  • Currículo resumido do coorientador estrangeiro, o qual deve possuir a titulação mínima de doutor;
  • Declaração da Coordenação do programa, devidamente assinada, informando o prazo regulamentar do aluno para defesa da tese e que os créditos já obtidos no doutorado são compatíveis com a perspectiva de conclusão em tempo hábil, após a realização do estágio no exterior.

Quais os benefícios do Doutorado Sanduíche?

Os benefícios do Doutorado Sanduíche são muitos e a CAPES cumpre e cobre a maioria das necessidades dos estudantes a partir do momento que ingressam no país exterior. Veja todos os benefícios concedidos aos bolsistas:

  • Mensalidade
  • Seguro saúde
  • Auxílio deslocamento
  • Auxílio instalação
  • Auxílio cidade de alto custo

Etapas do cadastramento e inscrição

Existe um processo de qualificação exigido no programa. O processo foi recentemente atualizado e as etapas foram estabelecidas, disponibilizadas também no próprio site da CAPES. É importante se atentar às etapas do processo para que não ocorra problemas, veja:

1° Etapa: Seleção interna pela IES (Instituição de Ensino Superior, que o candidato está cadastrado no doutorado).

2° Etapa: Inscrição do candidato na CAPES.

3° Etapa: Homologação da IES no sistema da CAPES.

4° Etapa: Início dos estudos no exterior.

Para realizar sua inscrição, basta entrar em contato com a coordenação de sua IES ou se inscrever através do site da CAPES. Leia com atenção o edital e certifique-se de ter em mãos todos os documentos e requisitos necessários para ingressar no programa.

Doutorado Sanduíche do Ciência Sem Fronteiras

doutorado-sanduiche

O programa Ciência Sem Fronteiras, também disponibiliza bolsas para doutorado sanduíche. As bolsas são concedidas apenas aos bolsistas do programa CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Técnico e Tecnológico).

O Ciência Sem Fronteiras é um fruto da união do Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC). É um programa do Governo que visa promover a internacionalização e a inovação tecnológica no Brasil, trazendo ideias e soluções inovadoras de outros países de forte poder de expansão.

Quais são as áreas contempladas do projeto Ciência Sem Fronteiras?

De acordo com as exigências e requisitos para inscrição no doutorado sanduíche, será preciso apresentar um projeto de pesquisa ou plano de trabalho. Vale ressaltar que este projeto de pesquisa deve estar enquadrado em uma das áreas contempladas no projeto Ciência Sem Fronteiras. De acordo com o próprio site, as áreas são as seguintes:

  • Engenharias e demais áreas tecnológicas;
  • Ciências Exatas e da Terra;
  • Biologia, Ciências Biomédicas e da Saúde;
  • Computação e Tecnologias da Informação;
  • Tecnologia Aeroespacial;
  • Fármacos;
  • Produção Agrícola Sustentável;
  • Petróleo, Gás e Carvão Mineral;
  • Energias Renováveis;
  • Tecnologia Mineral;
  • Biotecnologia;
  • Nanotecnologia e Novos Materiais;
  • Tecnologias de Prevenção e Mitigação de Desastres Naturais;
  • Biodiversidade e Bioprospecção;
  • Ciências do Mar;
  • Indústria Criativa (voltada a produtos e processos para desenvolvimento tecnológico e inovação);
  • Novas Tecnologias de Engenharia Construtiva;
  • Formação de Tecnólogos.

Quais os requisitos mínimos para a bolsa?

Confira agora quais são os requisitos básicos para ingressar no projeto de doutorado sanduíche através do programa Ciência Sem Fronteiras:

  • Estar matriculado em um curso de Doutorado reconhecido pela CAPES no Brasil;
  • Não ser aposentado;
  • Ter proficiência na língua do país requerido;
  • Ter anuência do coordenador do curso de pós-graduação e dos orientadores no País e no exterior;
  • Documentos essenciais: Formulário online, currículo cadastrado no Plataforma Lattes, currículo do orientador no exterior, plano de trabalho ou projeto de pesquisa.

Inscrições

Para realizar as inscrições, o pesquisador ou aluno doutorado, devem se cadastrar no próprio site da CNPq e preencher o formulário online. Vale lembrar que terão acesso ao site apenas candidatos solicitados através de chamada específica ou que se inscreveram no calendário de solicitação de bolsas e auxílios CNPq.

O prazo mínimo de duração do Doutorado Sanduíche do Ciência Sem Fronteiras é de 3 meses e o máximo de 12 meses. É permitido a prorrogação do doutorado, porém se estendendo até os 12 meses.

Quanto ao prazo total de doutorado, somando também a permanência no Brasil, não deve passar de 48 meses.

Benefícios do Doutorado Sanduíche do Ciência Sem Fronteiras

  • Mensalidades (calculadas conforme Tabela de Valores de Bolsas no Exterior)
  • Auxílio deslocamento
  • Auxílio instalação (exceto a candidatos já residentes no exterior)
  • Seguro saúde
  • Taxas Escolares
  • Taxas de Bancada

A seleção de candidatos para bolsas do projeto Doutorado Sanduíche do Ciência Sem Fronteiras, será totalmente baseada nos currículos dos candidatos, no currículo do orientador no exterior, no mérito da proposta e no conceito internacional do grupo de pesquisa no exterior.

Tanto o programa de doutorado sanduíche do Ciência Sem Fronteiras, quanto o programa do CAPES exigem como documentos primordiais antes da realização da inscrição a aquisição do visto de estudante para o país requerido.

As bolsas de doutorado sanduíche do CAPES e do Ciência sem fronteiras, são uma excelente oportunidade para que o estudante realize um intercâmbio, acumule conhecimentos e informações para sua tese e até tenha oportunidade de iniciar um estágio em sua área de atuação.

Esperamos ter solucionado suas dúvidas. O que achou desta incrível oportunidade de expandir seus conhecimentos fora do Brasil? Compartilhe suas ideias conosco nos comentários!

Até logo!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo