Você está aqui:Home » Dicas » Professores » O que é bullying, como perceber e resolver este problema?

O que é bullying, como perceber e resolver este problema?

Olá, leitor!

Brincadeira de criança e de adolescentes é normal principalmente nas escolas. Porém, qual é o limite daquela “brincadeira” de colocar um apelido no colega? Como saber se é bullying e quando a brincadeira já perdeu a graça e passou a ser desrespeitosa?

Hoje vamos conversar sobre o que é bullying, como perceber os sinais e lidar com as situações em sala de aula e na família. Confira!

O que é bullying?

bullying

Segundo o Dicionário on line de Português o significado de bullying é:

“Forma de violência que, sendo verbal ou física, acontece de modo repetitivo e persistente, sendo direcionada contra um ou mais colegas, caracterizando-se por atingir os mais fracos de modo a intimidar, humilhar ou maltratar os que são alvos dessas agressões.”

O termo derivou do inglês bully​, palavra que significa “tirano”, “brigão” ou “valentão”, na tradução para o português.

No Brasil alguns psicólogos e educadores também denominam o bullying como “violência moral”, “vitimização” e “maltrato entre pares”.

Como acontece o bullying?

Normalmente o bullying começa com uma aparente brincadeira por quem começa a praticar. Aparentemente quem está agredindo inicialmente está apenas fazendo uma brincadeira ou tendo um conflito normal com seu colega.

Porém o bullying toma forma e força quando a brincadeira fica mais sistemática, repetitiva e a ofensa atinge a vítima de forma física, moral, emocional e/ou psicológica.

Como diferenciar discussão de bullying?

A principal diferença é que o bullying é um ato de violência. Toda vez que ocorre uma violência seja física, verbal, moral ou psicológica, de forma frequente que agrida uma pessoa e até mesmo um grupo, está caracterizado como bullying.

É preciso estar atento para não confundir com os conflitos normais que existem entre crianças e adolescentes. Neste caso, os conflitos ocorrem naturalmente e as crianças aprendem a conviver com as diferenças existentes e com os valores sócio-emocionais nos espaços de convívio com outras pessoas, principalmente na escola.

O bullying aparece quando ultrapassa o limite dos conflitos e desavenças normais que ocorrem nestes espaços sociais com qualquer ato de violência sistemática.

Qual o perfil de quem pratica bullying?

A criança que pratica bullying, isto é, a agressora, carrega uma série de conflitos psicológicos e emocionais, não sabe lidar com a raiva e descarrega toda a carga negativa no colega.

O que ocorre muitas vezes é que em casa as crianças não tem um modelo positivo de valores. Alguns pais até mesmo incentivam o comportamento agressivo dos filhos. As crianças que praticam bullying liberam no ambiente escolar as tensões trazidas do contexto doméstico da família.

Algumas características do perfil comportamental de quem pratica bullying:

  • Arrogância: não admitem erros, acha que está sempre certo;
  • Insensibilidade: não sente culpa pelos atos violentos;
  • Raiva, irritabilidade, agressividade;
  • Usa a força física para impor sua vontade;
  • Se preocupa muito com a aparência e a sua imagem;

O cenário do bullying nas escolas brasileiras

Uma pesquisa realizada em 2012 pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) com 109.104 alunos do 9º ano do Ensino Fundamental (antiga 8ª série) de um total de 3.153.314 alunos revelou números que assustam:

  • 1 em cada 5 adolescentes com faixa etária entre 13 a 15 anos pratica bullying no Brasil;
  • 26,1% dos meninos praticam bullying e 16% das meninas;
  • Os meninos são os que mais sofrem agressão (7,9%) em comparação com as meninas (6,5%);

Pesquisa IBGE Teen – Pense 2015 – Bullying

Outra pesquisa mais recente realizada pelo IBGE Teen em 2015 traz outros dados sobre bullying nas escolas:

  • 7,4% dos alunos entrevistados afirmaram que na maior parte do tempo ou sempre se sentiram humilhados por provocações, nos últimos 30 dias anteriores à pesquisa;
  • 19,8% dos estudantes disseram ter esculachado, zombado, intimidado ou caçoado algum de seus colegas de escola nos 30 dias anteriores à pesquisa;
  • Os principais motivos das provocações dos colegas foram a aparência do corpo (15,6%) e aparência do rosto (10,9%).

Como lidar com o bullying?

O que pais devem fazer quando um filho é vítima de bullying?

Alguns sinais psicológicos e até físicos de que a criança está sendo vítima de bullying e que podem ser percebidos pelos pais observando o comportamento dos seus filhos:

  • Recusa ou descontentamento para ir à escola ou eventos sociais;
  • Apatia quanto aos assuntos da escola ou relacionados a outros espaços de convívio social;
  • Alteração do rendimento escolar sem motivo aparente;
  • Medo e vergonha;
  • Irritação;
  • Alterações do sono e do apetite;
  • Ansiedade;
  • Tristeza, abatimento, melancolia e depressão;
  • Sintomas físicos como dores de cabeça e dor de barriga;
  • Alteração anormal de seu comportamento;
  • Apresentam interesse por aprender a brigar ou lutas marciais;
  • Começam a falar sobre mudar de cidade, de escola ou de sala / turma.

Quando perceber que a criança está sofrendo bullying o primeiro passo é ouvir atentamente e dar espaço para que ela possa expressar seus sentimentos e relatar toda a situação.

Depois de ouvir a criança os pais podem tomar algumas atitudes, algumas delas são:

  • Conversar com os pais da criança/adolescente agressor;
  • Conversar com professor, coordenadores e direção da escola da criança e relatar o caso de bullying;

Quando a situação não se resolver com a escola os pais podem procurar ajuda e orientação em outros canais de atendimento ao cidadão:

Conselho Tutelar

O Conselho Tutelar é um órgão municipal que zela pelos direitos da criança e do adolescente, isto é, ele não aplica medidas judiciais, apenas sugere e encaminha possíveis soluções para instituições responsáveis por ações corretivas.

Os pais (até mesmo a escola) podem denunciar o caso de bullying para o Conselho Tutelar na cidade em que reside. O órgão irá atuar na orientação da criança e adolescente, de seus familiares, bem como no encaminhamento para os órgãos que aplicarão medidas judiciais.

Disque 100

Este é o canal de atendimento ao cidadão que mais recebe denúncias, trata-se de um número telefônico do Governo Federal que permite denúncias de forma anônima, sempre das 8h às 22h.

Ministério Público

Quando a promotoria receber a denúncia de bullying irá acionar a escola para que essa tome as providencias para o caso específico e também exigir um programa de prevenção ao bullying.

Quando tiver evidências do bullying, o Ministério Público pode fazer um termo de ajustamento de conduta (um acordo) ou mesmo ingressar com ação na Justiça. Em alguns casos serão realizadas visitas, em caráter  educativo, às escolas públicas e privadas para a realização de palestras dos promotores.

O Ministério Público Federal recebe denúncias (representações), notícias de irregularidades, pedidos de informação processual e outros amparados pela Lei de Acesso à Informação (Lei 12.527/2011).

Veja mais informações e pesquise pelo Ministério Publico do seu estado no link: Sala de Atendimento ao Cidadão.

Como lidar com o bullying na sala de aula e nas escolas?

Quando a direção da escola tiver ciência pelos pais ou pelo professor de que a situação de bullying já ocorreu, é seu papel promover o dialogo entre as partes envolvidas para resolver o problema.

A direção da escola pode entender mais da situação de bullying através da entrevista com os pais de forma individual e depois levar ao encontro de ambos (vítima e agressor) para promover uma reflexão pedagógica sobre o ocorrido.

O objetivo dessa reflexão é que o praticante de bullying tenha consciência de seus atos de violência e das consequências, e a partir disso iniciar um processo de mudança, adquirindo empatia pelo drama que o outro está passando por sua causa.

Outras ações que a direção da escola pode tomar para os casos de bullying:

  • Sugerir aos pais para que façam o encaminhamento da vítima e do agressor para profissional especializado de Psicologia;
  • Mudar de sala, colocar o agressor em sala de aula distinta da sala da vítima quando for o caso;
  • Sugerir aos pais a mudança do período das aulas;
  • Encaminhar os casos a outras instâncias como Secretaria da Educação, Conselho Tutelar, Ministério Público e em situações extremas levar o problema para delegacia;

Já abordamos esse tema aqui no Canal do Ensino, veja o artigo pelo link abaixo:

Bullying nas escolas: como lidar?

Como lidar com o bullying quando o meu filho é o agressor?

A partir do momento que o pai da criança percebe ou fica sabendo que seu filho pratica bullying recomenda-se também o diálogo para que possa entender o que esta ocorrendo com a criança.

Os pais precisam procurar entender as situações em que ocorre a prática de bullying e se seu filho tem a dimensão de seu comportamento agressivo ou se ele encara apenas como brincadeira sem se importar com a vítima. E então ensinar os valores morais e sociais, principalmente de respeito e empatia com o próximo.

Os pais também podem procurar conversar com a direção pedagógica da escola e pedir orientação. A ideia é trabalhar em parceria com a escola para promover a reflexão e a criança poder mudar seu comportamento.

Bullying é crime? De quem é a responsabilidade civil? Cabe indenização para a vítima?

José Eduardo Parlato Fonseca Vaz, autor do portal  Âmbito Jurídico, elaborou um artigo que responde essas questões e faz análise da responsabilidade civil quanto ao dever de indenizar as vítimas do Bullying, principalmente nos casos em ocorre no ambiente escola e o agressor é menor de idade.

Ele também aborda os casos de bullying em faculdades e universidades. Discorre sobre o que a Constituição Federal sobre direito da indenização por dano moral que relaciona-se aos casos de bullying.

Veja o artigo na íntegra pelo link: A responsabilidade indenizatória da prática do bullying

Consequências do bullying

Há muitos tipos de bullying e toda forma de violência contra a criança e o adolescente é prejudicial e gera consequências negativas para seu futuro. Elas podem se tornar adultos com baixa autoestima e apresentar sérios problemas psicológicos.

Algumas vítimas tendem a adquirir problemas de relacionamento e se tornam agressivas. Em casos extremos, a criança e/ou adolescente que foi alvo de bullying poderá tentar ou cometer suicídio.

Como abordar “o que é bullying” através de filmes

Outra forma de entender o bullying é através de vídeos e filmes. Você pode assistir com seu filho para abordar o assunto de forma preventiva.

Se você é professor, pode sugerir uma aula e debater o assunto usando um filme para abordar o tema de bullying com seus alunos.

Selecionamos aqui no Canal do Ensino 10 filmes sobre bullying que você deveria assistir.

A conscientização e conhecimento são os primeiros passos para lidar com o bullying. Esperamos ter lhe ajudado a compreender o que é bullying e como prevenir essa atitude em sua família e na sua escola.

Até mais!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo