Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Novo Acordo Ortográfico – Como jamais esquecer das novas regras

Novo Acordo Ortográfico – Como jamais esquecer das novas regras

Olá, pessoal!

As regras do Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa já estão em vigor. Você já as conhece? Sente-se preparado para escrever conforme o Novo Acordo Ortográfico? Veja algumas dicas que lhe ajudarão a memorizar e aplicar as novas regras gramaticais e ortográficas!

O que muda, afinal, com o Novo Acordo Ortográfico?

O Novo Acordo Ortográfico propõe mudanças apenas no que se refere à acentuação de algumas palavras, uso do hífen e uso das letras K, W e Y. Fica mais fácil desta forma compreender que somente três segmentos ortográficos receberam alterações.

Acentuação

Veja de modo resumido os casos alterados no que se refere à acentuação gráfica:

Hiatos: as palavras terminadas em “ôo(s)” e verbos terminados em “êem” não terão mais o acento circunflexo. Exemplo: magoo, voo, enjoo, creem, leem.

U e I tônicos: a vogal tônica do hiato formado com ditongo decrescente não terá mais o acento agudo. Exemplo: feiura, averigue, Bocaiuva.

Ditongos: os ditongos abertos “éi” e “ói”, quando estão em paroxítonas, não terão mais o acento agudo. Exemplo: heroico, plateia, ideia, Coreia, assembleia.

Acento diferencial: algumas palavras homônimas também não terão mais o acento diferencial. Exemplo: para (verbo parar) e para (preposição).

Observação:

Há três casos de acento diferencial que são exceções:

  • O acento diferencial para os verbos poder continuará com acento diferencial para distinguir o passado do presente. Exemplo: Ele já pode fazer isso (presente). / Como ele pôde fazer isso? (passado).
  • O verbo “pôr” continua com acento diferencial para ser diferenciado da preposição “por”. Exemplo: Vamos pôr o sapato. / Por onde anda José?
  • Os verbos “ter” e “vir” continuam com acento na terceira pessoa do plural do presente do indicativo. Exemplo: Ele vem / Eles vêm aqui. Ele tem tarefas a cumprir. / Eles têm tarefas a cumprir.

Trema: Este desapareceu sobre a letra U em todas as palavras da Língua Portuguesa: bilíngue, linguiça, cinquenta, tranquilo, etc. Contudo, será usado nas palavras de língua estrangeira ou de origem estrangeira. Exemplo: Fritz Müller, Gisele Bündchen, hübneriano, etc.

Uso do hífen

Há cinco situações que mudam quanto ao uso do hífen:

novo-acordo-ortografico

  • Agora as palavras compostas com elemento de conexão não terão mais o hífen. Exemplos: mão de obra, dia a dia, passo a passo. Contudo, permanece nos nomes de animais e plantas. Exemplo: mico-leão-dourado, couve-flor, erva-doce.
  • No caso das palavras derivadas com prefixos dissílabos terminados em vogal, terá hífen se a palavra seguinte começar por “H” ou a mesma vogal do Exemplo: micro-ondas, contra-ataque, anti-horário, pré-história. Nos outros casos, não há hífen. Exemplos: antivírus, infraestrutura.
  • Quando o segundo elemento das palavras com prefixos dissílabos terminados em vogal começar com “S” ou “R”, basta duplicar a letra em questão. Exemplo: antissemita, contrarregra, minissaia, autorretrato.
  • Não há hífen nas palavras derivadas com o prefixo “co-“. Exemplo: cocriador, coprodução. Mas se a primeira letra do segundo elemento começar com “R” ou “S”, duplica-se a letra. Exemplo: corresponsável.
  • As palavras formadas com o advérbio “não” ficam separadas sem hífen. Exemplos: não fumante, não governamental.

Observação:

Lembre-se que há palavras que se iniciam com o advérbio “bem” e se mantém a noção de composição, e neste caso, não se une com o segundo elemento, sendo necessário o uso do hífen. Exemplo: bem-criado, bem-vindo, bem-visto.

Uso das letras K, W e Y

O alfabeto brasileiro ganhou mais três letras, passando de 23 para 26 no total. Foram incluídos o K, o W e o Y.

Dicas extras

Sempre que tiver dúvidas sobre algum vocábulo ou a aplicação de alguma destas novas regras, acesse o site do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, pertencente à Academia Brasileira de Letras, que também possui sua versão em aplicativo gratuito para Android e iOS.

Até a próxima!

comentários (1)

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo