Você está aqui:Home » Cursos Grátis » Concursos Públicos » Mudança de governo também muda os concursos públicos?

Mudança de governo também muda os concursos públicos?

Olá, leitores!

Como fica a questão dos concursos públicos com a mudança de governo? Para enfrentar a crise, o anúncio é de cortes gerais e economia de gastos em praticamente todos os setores. Com isso, muitas pessoas estão em dúvida sobre o que isso muda nos concursos públicos, se eles serão afetados e de que forma. Há muitos boatos e falsas informações circulando, principalmente em redes sociais de pessoas que apoiam ou não o novo presidente. Por isso, é necessário entender melhor sobre o assunto para só assim chegar à uma conclusão, de que vale a pena fazer concurso em meio a crise.

Condição para fazer concurso

Para compreender se com a mudança de governo é possível fazer novos concursos públicos, precisamos entender o raciocínio para abertura de editais. Se os órgãos públicos querem contratar mais servidores é necessário que o país esteja em crescimento econômico, afinal, o governo não tem lucro para expandir sua folha de pagamento, ele depende dos impostos do setor privado. Para ter mais funcionários é necessário que existam mais recursos, pois assim como em qualquer empresa, a única diferença é que, para que o setor público cresça, o privado precisa acumular maior riqueza.

Obviamente, ações pontuais como fiscalizações e sistemas para combate de sonegação acabam gerando maior arrecadação para o governo, seja de qualquer esfera pública, mas esse aumento de imposto não gera capital suficiente para expandir o quadro de funcionários.

Sendo assim, é possível perceber que a arrecadação varia de acordo com a atividade econômica do país e a contratação de novos servidores públicos depende diretamente desse faturamento. Em resumo, o aumento no número de concursos depende do crescimento do PIB.

Situação atual

varias-interrogacoes

Como todos já sabem, a situação econômica atual do Brasil não é das melhores, tudo está em condições extremamente delicadas. Em 2014 houve o maior déficit da história do país, enquanto o ano seguinte tentou superar o péssimo resultado sem grande sucesso e, até o momento, a situação não apresentou mudanças significativas. Tudo isso é agravado pelos processos de fraudes fiscais, pedaladas e operações proibidas por bancos e estatais, além dos péssimos resultados da gestão orçamentária que começaram a ficar ainda mais evidentes após as eleições, não só em âmbito federal, mas também nos estaduais e municipais, em várias regiões.

Antes mesmo da mudança de governo, diversos municípios e estados estavam com enorme dificuldade em pagar os servidores ativos, quem dirá abrir a possibilidade para a contratação de novos funcionários.

Governo de Temer

A principal promessa que foi trazida com a mudança de governo é o ajuste de toda a situação que gera a crise. Lançar novos concursos públicos depende da volta do crescimento econômico do país. A princípio, o que foi anunciado pelo presidente em exercício são as reformas necessárias e o intenso corte de gastos, com o objetivo de que o país se estabilize primeiramente e, só assim, volte a crescer, o que deve ocorrer somente em 2018.

Com isso, a contratação de novos servidores só seria feita em questões mais urgentes no próximo ano, podendo voltar à tona em 2018. Enquanto isso, a tendência é que as provas aconteçam apenas para cadastro reserva.

Com base nas primeiras iniciativas de corte de gastos que o governo Temer trouxe ao país, pode-se dizer que as chances de ele conseguir controlar os gastos do país não seja algo tão fora de alcance.

Em resumo, os concursos públicos não devem ser lançados com intensidade nos próximos anos, entretanto não é hora de desistir. É importante que você, concurseiro, continue com foco para quando a oportunidade aparecer, não seja desperdiçada. Não é um momento fácil para todo o país, mas é necessário fazer sacrifícios para o futuro.

Até breve!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo