Você está aqui:Home » Concursos & Empregos » Empregos » Inteligência emocional no trabalho: Como desenvolver

Inteligência emocional no trabalho: Como desenvolver

Olá, leitor!

A inteligência emocional é uma habilidade que muitas vezes acaba sendo deixada de lado durante nosso desenvolvimento. No entanto, ela é importantíssima para uma vida profissional de sucesso.

Um bom profissional deve ser calmo e possuir a capacidade de analisar situações de maneira lógica, com clareza. No entanto, também é importantíssimo saber ter empatia e lidar bem com equipes. A assertividade é outra característica indispensável no mundo corporativo, além de saber lidar bem com frustrações.

Muitas pessoas acreditam que essas são características inatas da personalidade. No entanto, todas elas fazem parte de um tipo de competência, a inteligência emocional. Como todo tipo de inteligência, ela pode ser treinada e aprendida. É claro, algumas pessoas terão mais facilidade do que outras para desenvolver essas habilidades. No entanto, com disciplina e dedicação, todos podem conseguir.

Se você quer saber mais sobre bons hábitos para cultivar, a fim de impulsionar a sua carreira, leia também esse artigo sobre etiqueta profissional no Canal do Ensino.

A seguir, você aprenderá o que é inteligência emocional. Nesse artigo, também discutiremos quais são as melhores formas de desenvolver essa habilidade e qual a importância dela no mundo corporativo. Continue lendo e confira.

O que é inteligência emocional?

inteligencia_emocional

A inteligência emocional, nada mais é do que a habilidade de compreender e lidar com suas próprias emoções. Ela também diz respeito a capacidade de perceber e manejar as emoções das pessoas à sua volta.

Podemos dizer que a inteligência emocional é construída de um misto das inteligências interpessoal e intrapessoal. Além disso, ela também engloba habilidades aprendidas, como lidar com frustrações, assertividade e empatia.

Esse tipo de capacidade é importantíssimo para qualquer profissional. Ela facilita a interação e comunicação com a equipe, com superiores e subordinados. Além disso, fica muito mais fácil se adaptar à rotina corporativa. Realisticamente, todo funcionário deverá lidar com frustrações e decisões difíceis durante sua carreira. Nessas situações, é indispensável manter a calma e ser assertivo.

Um ambiente de trabalho composto por pessoas que se dedicam a desenvolver a inteligência emocional é mais saudável e harmonioso. A resolução de conflitos é mais eficiente, evitando retrabalho e distrações.

Áreas de habilidade da inteligência emocional

A psicologia divide a inteligência emocional em cinco principais áreas de competência. Confira quais são elas:

  1. Autoconhecimento emocional: capacidade de reconhecer, nomear e entender os próprios sentimentos e emoções.
  2. Controle emocional: habilidade de controlar e dosar as respostas emocionais. Inclui o manejo e dosagem da expressão emocional em diversas situações.
  3. Automotivação: capacidade de usar as próprias emoções em prol de um objetivo. Inclui direcionar a energia emocional para motivação.
  4. Reconhecer sentimentos e emoções em outras pessoas: capacidade de empatia, incluindo reconhecimento e compreensão dos sentimentos de outras pessoas.
  5. Relacionamentos saudáveis e equilibrados para ambas as partes: habilidade de relacionar-se com outras pessoas de maneira equilibrada. Envolve assertividade, comprometimentos e habilidade de acordos e resolução de conflitos.

Importância da inteligência emocional

Essa habilidade é importantíssima para a convivência, não apenas no meio profissional. Desenvolver a inteligência emocional proporciona relacionamentos mais saudáveis e maior habilidade social.

Pessoas que possuem uma boa inteligência emocional conseguem expressar-se de forma mais clara. Como também possuem habilidade para compreender o outro, a comunicação fica muito mais simples. Isso diminui a quantidade de mal-entendidos e desencontros. No ambiente profissional, isso é fundamental para evitar retrabalho. Além disso, a comunicação clara evita diversos tipos de problemas com objetivos, prazos e preços.

O desenvolvimento da assertividade também é importante para o relacionamento saudável com o outro. Quando compreendemos nossas emoções e sabemos nos expressar, é mais fácil estabelecer limites e comunicá-los aos outros. A assertividade também evita que você se coloque em situações difíceis, como por exemplo aceitar um prazo que você sabe que não pode cumprir.

Por mais que se tente tomar decisões de maneira imparcial, nossas emoções sempre influenciam no processo de raciocínio. No entanto, quem possui uma boa inteligência emocional é capaz de identificar as emoções que estão presentes na decisão e separar delas o processo lógico. Se a separação não for possível, o ideal é deixar a decisão para outro momento. A habilidade de perceber quando esse é o caso também é parte da inteligência emocional.

Inteligência emocional no ambiente de trabalho

Trabalhar sua habilidade de inteligência emocional, como você viu, pode trazer inúmeras vantagens para sua carreira. De uma forma geral, pessoas que possuem controle e entendimento das próprias emoções são mais contratáveis. Além disso, esse é um diferencial inestimável na hora de considerar um funcionário para uma promoção.

Líderes, em especial, precisam trabalhar as emoções e sentimentos. Afinal, além do processo constante de tomada de decisões, é essencial cultivar um bom relacionamento com sua equipe.

Descontrole emocional e alterações de humor desencadeiam inúmeros problemas no ambiente de trabalho. Os conflitos mal resolvidos podem gerar desconforto e constrangimento, afetando o trabalho em equipe e a comunicação.

O aparecimento de intrigas e inimizades também prejudica o andamento do trabalho e o ambiente como um todo. Poucos funcionários estão dispostos a trabalhar em um ambiente tóxico, e líderes com baixa inteligência emocional podem até mesmo afetar a rotatividade de funcionários na empresa, gerando custos.

Colaboradores capazes de discernir e lidar com suas emoções, em compensação, apresentam uma grande vantagem para a empresa. Além de ser visto como um recurso valioso, o funcionário com boa inteligência emocional apresenta melhor capacidade de adaptação.

É mais fácil para pessoas com essas habilidades separar o estresse e frustrações do ambiente de trabalho da vida pessoal. São pessoas que adoecem menos e têm maior qualidade de vida. Sendo o burnout uma das grandes doenças do século, é importante entender que manejar as suas emoções ajudará a manter sua saúde.

E não falamos apenas da saúde psicológica e emocional. Pessoas com alta inteligência emocional têm menos chances de desenvolver doenças cardiovasculares, gastrointestinais e enxaquecas. Esse tipo de problema está muito ligado com o estresse, que pode ter impacto menor se manejado.

Dicas para desenvolver a inteligência emocional

Agora você já sabe que a inteligência emocional é fundamental para uma carreira de sucesso. E, principalmente, que essa é uma habilidade que pode ser aprendida.

A seguir, você confere algumas dicas para desenvolver e praticar a inteligência emocional:

Observe o seu próprio comportamento

O primeiro passo para desenvolver a inteligência emocional é olhar para si. É muito importante perceber nossos comportamentos e reações a diferentes situações. E não fique só na observação, faça uma análise. Pense em como você se comportou, no que te levou a agir daquela forma e no que você estava sentindo.

Começar esse processo pode ser difícil, mas com prática ele se torna um hábito. É importantíssimo nomear as suas emoções para entender seu comportamento. Compreender a diferença entre sentir frustração, raiva ou tristeza, por exemplo, é um ótimo primeiro passo. A partir daí você começará a identificar seus padrões de reação a essas diferentes emoções.

Se, nessa observação, você perceber que alguns comportamentos tem resultados negativos, é preciso pensar em alternativas. Explosões emocionais, gritos e xingamentos, por exemplo, não são formas saudáveis de lidar com frustrações. E certamente não são apropriadas para o ambiente de trabalho.

Aprenda a controlar as emoções e lidar com sentimentos negativos

Muitas pessoas têm dificuldades em lidar com emoções negativas. No entanto, é extremamente necessário aprender a controlar as reações emocionais, principalmente no ambiente de trabalho.

No entanto, apenas segurar as explosões sem lidar com os sentimentos pode te fazer adoecer. É preciso realizar um trabalho a mais nesse processo: a “digestão” da emoção.

Comece aceitando e assumindo o que você sente. Nada de fingir que a situação não te afetou. Lembre-se: controlar as emoções é diferente de ignorar seus sentimentos e fugir de conflitos. Na hora, você precisa respirar fundo e se acalmar. Mas depois, viver a irritação de maneira construtiva é necessário. Quando estiver sozinho, pare e nomeie seus sentimentos. Assuma que sentiu raiva, que ficou magoado.

A partir daí, você pode dar vazão à explosão emocional de forma construtiva. Algumas pessoas preferem técnicas mais passivas, como a meditação ou a arte. Outras, precisam estar em movimento e utilizam a prática de esportes como vazão. Descubra o que funciona para você.

Deixe para tomar decisões e atitudes quando já estiver calmo. Não fuja de conflitos: às vezes, eles precisam acontecer para ajustar a comunicação. No entanto, eles não devem tomar forma enquanto as partes estão emocionalmente alteradas. Espere a calma voltar, planeje o que precisa falar e siga com respeito. Assim, é muito mais provável alcançar uma solução.

Pratique o autoconhecimento e autoestima

Já mencionamos o quão importante é conhecer a si mesmo e entender as próprias emoções. Para trabalhar sua inteligência emocional, também é preciso desenvolver sua autoestima e autoconfiança.

É preciso que você acredite no seu potencial e capacidade de superar obstáculos. Isso te ajudará imensamente a manter a calma e clareza em momentos de crise. A meditação é uma prática que ajuda muito na autopercepção, em especial as técnicas de mindfullness. Existem aplicativos e sites que oferecem exercícios guiados para iniciantes.

Se você tiver dificuldades com essas habilidades, a psicoterapia pode ser um ótimo caminho. Bem longe de ser apenas para quem já adoeceu, o processo de terapia pode te ajudar a olhar para si e entender suas motivações e padrões. O profissional também te ajudará a fortalecer a autoestima e lidar com as ansiedades do dia a dia.

Treinando a empatia

Da mesma forma que você olha para suas motivações, procure também ver isso nos outros. Colocar-se no lugar do próximo e tentar compreender suas atitudes é uma habilidade importantíssima que anda em falta entre nós.

A empatia não é apenas pensar em como você reagiria à situação que a outra pessoa está exposta. É pensar em como a pessoa se sente e como ela pode reagir, de acordo com seus recursos e experiências. Nem sempre, outra pessoa tem a mesma visão de mundo e capacidade de adaptação que você. Por isso, se coloque no lugar do outro como um todo. Procure praticar a tolerância e o respeito, mesmo quando a outra pessoa está alterada emocionalmente.

Uma boa tática é informar calmamente a pessoa que você prefere conversar quando ela estiver mais calma. Não deixe de dizer que a respeita e que não quer entrar em conflito. Perceba como sua calma é contagiante: na maioria dos casos, a pessoa vai controlar sua explosão emocional imediatamente. Dê um tempo para que ela se acalme e depois converse, sempre mantendo em mente as motivações e sentimentos do outro.

Conclusão

A inteligência emocional é uma habilidade essencial para a sua carreira. Além disso, pode ajudar a melhorar a sua qualidade de vida e saúde, além de facilitar os relacionamentos em todos os setores da sua vida.

Embora pouco incentivada durante nosso desenvolvimento, essa é uma capacidade que pode ser desenvolvida. Basta trazer para sua rotina o hábito de analisar o próprio comportamento e expressar os sentimentos de forma saudável e apropriada para começar.

Se você quer mais dicas de comportamentos que podem alavancar sua carreira, dê uma olhada também nesses outros artigos:

Qual é a sua opinião sobre a importância da inteligência emocional? Deixe um comentário contando como você lida com as emoções negativas do dia a dia e aproveite para perguntar se ficou com alguma dúvida!

Até logo!

comentários (1)

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo