Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Gatilhos mentais: o que são e como usá-los nos estudos

Gatilhos mentais: o que são e como usá-los nos estudos

Olá, leitor!

Certamente, como estudante, você já passou pela situação de esquecer completamente um assunto que estudou durante a prova. O famoso e temido “branco”, pode acontecer por vários motivos, mas é principalmente um sinal de ansiedade.

Na maioria das vezes, o estudante sabe sim, aquela matéria. Só tem dificuldade de acessar esse conhecimento em momentos de estresse, como durante a prova. Apesar de ser normal, isso pode causar muitos problemas, em especial em provas importantes.

Afinal, você não pode deixar que isso aconteça em um prova de concurso, por exemplo.

Por sorte, existem muitas técnicas de estudo que visam evitar esse tipo de problema. Se você quiser mais algumas dicas além das que vamos explicar a seguir, leia também esse outro artigo no Canal do Ensino.

Você já sabe que para ir bem em um prova, deve criar um plano de estudos eficaz, estabelecer metas e ser disciplinado. No entanto, contar com ferramentas para otimizar a assimilação do conteúdo, pode ajudar e muito, evitar que na hora que você mais precisa, o conteúdo suma.

Nesse artigo, você aprenderá sobre uma dessas ferramentas, os gatilhos mentais. Eles são uma forma de acessar conteúdos aprendidos de maneira rápida e simples, por meio de associações e atalhos no processo de decisão.

Quer aprender o que são gatilhos mentais e, principalmente, como eles podem otimizar seus estudos? Basta continuar lendo para descobrir tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

O que são gatilhos mentais?

gatilhos_mentais_

Os gatilhos mentais são como atalhos para o nosso processo de pensamento. A todo o tempo, mesmo que você não perceba, seu cérebro está tomando inúmeras decisões.

Desde que você levanta, começa a decidir: o que vestir, em que ordem fazer as tarefas matinais, o que comer no café da manhã, por quanto tempo escovar os dentes, e por aí vai! Cada ação que você realiza envolve uma decisão.

É claro, se você precisasse fazer cada uma dessas escolhas de forma consciente, da maneira tradicional que pensamos em decisões, não teria tempo para mais nada. Por isso, nosso cérebro cria atalhos e automatizações para tomar essas decisões.

A neurolinguística postula que, por meio da linguagem, é possível ativar esses atalhos, chamados de gatilhos mentais, para diversos fins.

Trata-se de uma ferramenta muito usada no marketing, na elaboração de palestras e aulas e na área de vendas. No entanto, existem gatilhos mentais que podem te ajudar nos estudos também.

Tipos de gatilhos mentais

Os gatilhos mentais foram classificados em diferentes tipos, de acordo com o seu funcionamento. Ou seja, dependendo da temática e informação ativada pelo gatilho, ele ganha um nome específico.

Por exemplo, o gatilho mental de segurança é usado para transmitir uma sensação de confiabilidade e tranquilidade a uma pessoa. Veja:

  • “O remédio diminui em 98% o risco de problemas cardiovasculares”
  • “Esse sistema de alarmes já ajudou milhares de pessoas a se protegerem de invasões domésticas”.

De forma geral, os gatilhos mentais aproveitam instintos, memórias e o funcionamento natural do cérebro. Por isso funcionam. Confira alguns dos tipos de gatilhos mentais existentes:

  1. Gatilho mental da segurança;
  2. Gatilho da razão;
  3. Gatilho mental da prova social;
  4. Gatilho mental da autoridade;
  5. Gatilho mental da reciprocidade;
  6. Gatilho mental da afinidade;
  7. Gatilho mental da escassez;
  8. Gatilho mental da sinceridade;
  9. Gatilho mental da novidade;
  10. Gatilho mental do empoderamento;
  11. Gatilho mental da curiosidade;
  12. Gatilho mental da exclusividade;
  13. Gatilho mental da afinidade;
  14. Gatilho mental da repetição;
  15. Gatilho mental do pertencimento.

Esses são apenas alguns exemplos! Existem centenas de tipos de gatilhos mentais, e cada um deles é útil em diferentes situações.

Como aplicar os gatilhos mentais ao estudo?

Agora que você já sabe o que são gatilhos mentais, deve estar se perguntando como eles podem ser usados nos estudos. De fato, esse é um potencial dos gatilhos mentais que ainda não é tão explorado quanto deveria. É mais comum encontrar aplicações para marketing e persuasão.

No entanto, alguns tipos de gatilhos mentais são perfeitos para ajudar na sua rotina de estudos. Eles são capazes de te motivar, criar associações mais duradouras e condicionar o cérebro a tomar esses atalhos para seu conhecimento no momento da prova.

Entre todos os diversos tipos de gatilhos mentais, selecionamos cinco que podem te ajudar a estudar.

Não esqueça da importância de fazer pausas durante sua rotina de estudos, criar um planejamento eficiente e manter a disciplina! Os gatilhos mentais são poderosos, mas não são milagrosos: é preciso se dedicar e cuidar da mente e do corpo para ir bem nas provas mais importantes.

5 gatilhos mentais que podem ser usados nos estudos

Vamos colocar esse conhecimento na prática? Confira cinco gatilhos mentais que podem te ajudar a fixar melhor o conteúdo:

1 – Gatilho mental da novidade

Sabe por que crianças têm tanta facilidade em aprender coisas novas? Porque, para elas, tudo é novidade.

O hipocampo é a área do cérebro responsável pelo armazenamento de memórias. E o principal meio de estimular essa área é com informações novas. Quando somos expostos a novas emoções, situações ou informações, o hipocampo produz novas conexões neurais.

Isso amplia sua capacidade de armazenamento. Lembre-se: não há espaço limitado para informações no cérebro. Você é capaz de lembrar qualquer quantidade de coisas.

Se você tiver dificuldade em uma matéria e não tiver vontade de estudá-la, usar esse gatilho mental pode resolver o problema.

Procure coisas novas em relação ao assunto, que você ainda não viu. Mesmo que a informação não vá cair na prova, é um jeito de ver a matéria como novidade. Você vai notar que a resistência quanto ao assunto diminuirá.

Isso acontece porque, quando o hipocampo realiza essas novas conexões, a liberação de dopamina é estimulada. Isso causa uma sensação de prazer e satisfação. Em outras palavras, nosso corpo adora aprender coisas novas!

2 – Gatilho mental da autoridade

O gatilho da autoridade acessa em nosso cérebro, informações aprendidas socialmente sobre respeito e valorização de autoridades. O uso desse gatilho nos estudos é um pouco mais subjetivo, mas ainda muito importante.

Ele não está ligado nem com a sua memória, nem com a informação que você recebe. O importante mesmo para esse gatilho é de onde essa informação vem.

Em outras palavras, é preciso que você enxergue a sua fonte de informação como verdadeira autoridade no assunto. Quanto mais você confiar na sua fonte, melhor é a retenção de informação.

Por exemplo, se você está estudando por meio de um texto que contém erros de português ou está visivelmente desatualizado, isso pode influenciar negativamente na sua capacidade de lembrar daquela informação.

Por isso, procure fontes confiáveis, instituições conceituadas e textos ou palestras de especialistas para estudar. Fica muito mais fácil fixar o conteúdo quando você respeita a autoridade da fonte.

3 – Gatilho mental da escassez

Dizem que as pessoas só dão valor ao que perdem. E quem já deixou de estudar como deveria e acabou tirando uma nota ruim na avaliação, está bem familiarizado com esse sentimento.

Ter em mente que cada prova é uma oportunidade, pode te ajudar muito a se motivar nos estudos. Lembre-se que sua oportunidade de mostrar o que sabe é essa. Em outras palavras: a prova é uma oportunidade que não é apresentada todos os dias.

É verdade que, para alguns tipos de personalidade, esse gatilho pode causar certa ansiedade. Se esse é o caso com você, aqui está a dica para mitigar o problema:

O fracasso também é uma oportunidade escassa. Quando você erra, você aprende e ganha experiência. Isso significa que suas chances de sucesso futuro são muito maiores. Enxergue todas as derrotas como uma chance de se aprimorar, crescer e aprender.

Mudar a percepção sobre falhas pode ser difícil. Afinal, estamos vivendo em um contexto social que vê erros de forma muito negativa. No entanto, a melhor solução para a ansiedade (e não apenas em provas) é aprender a ter um relacionamento melhor com os seus fracassos. Lembre-se: eles servem para te fazer crescer, e haverá uma nova oportunidade.

4 – Gatilho mental da antecipação

Esse gatilho é uma das formas mais eficientes para se motivar a estudar. Ele cria expectativas e gera euforia perante a uma possibilidade de satisfação no futuro.

Você provavelmente já viu esse gatilho usado em algumas técnicas motivacionais, e não percebeu. Por exemplo, na ideia de fazer um mural com fotos e mensagens que representem seus objetivos.

Quando você olha para ele, se sente eufórico com a expectativa de chegar lá. Esse sentimento te motiva.

Então, sempre que se sentir sem vontade de estudar, pense nos seus objetivos finais. Faça um mural, se achar a ideia interessante. Deixe-o próximo ao seu local de estudos para ter suas metas sempre à vista.

5 – Gatilho mental da razão

O processo de tomada de decisão do nosso cérebro funciona assim: ele é inicialmente guiado por emoções. No entanto, prontamente o lobo frontal entra em ação e a razão é acionada para tomar a decisão final. As informações disponíveis são rapidamente analisadas, incluindo os estímulos do ambiente, nossas memórias anteriores e emoções, e o veredito é alcançado,

Quando demoramos para nos decidir ou sentimos dúvidas ou insegurança, normalmente é porque as informações disponíveis estão incompletas ou não fazem sentido para nós. A dúvida, no entanto, é essencial para garantir a validade desse processo.

Quando questionamos nossa própria tomada de decisão, estamos procurando fatos e fundamentos que a corroborem. Mas, no momento da prova, a última coisa que você precisa é que surjam milhões de dúvidas sobre a resposta que você escolheu.

Para superar essa barreira, o melhor caminho são as técnicas de memorização. Quanto mais informação o seu cérebro tiver sobre o assunto, menos dúvidas vão aparecer. O processo de tomada de decisão também fica muito mais rápido.

Conclusão

Os gatilhos mentais são atalhos para se lembrar mais rápido e com maior eficiência das informações que você memorizou!

Incorpore essas técnicas na sua rotina de estudos e pode considerar o “branco” uma coisa do passado!

Quer encontrar mais dicas úteis para potencializar seus estudos? Leia também esses outros artigos no Canal do Ensino:

 

Veja o infográfico sobre Gatilhos mentais

Gatilhos_mentais-

 

E você, que técnicas usa para prevenir o temido “branco” nas provas? Conte suas estratégias nos comentários e aproveite para tirar alguma dúvida!

Até mais!

comentários (2)

Deixe um comentário para Ariovania Silva

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo