Você está aqui:Home » Dicas » Pais e Filhos » Ensino Doméstico: guia completo que você deve ler antes de iniciar

Ensino Doméstico: guia completo que você deve ler antes de iniciar

Olá, leitor!

Você já ouviu falar no ensino doméstico? Nos últimos anos a educação domiciliar vem crescendo de maneira exponencial, principalmente nos centros urbanos de cidades grandes. Aqui no Brasil já existem mais de 1.000 famílias que optaram por ensinar os filhos em casa, por vários motivos.

Nos Estados Unidos, 3,4% da população em idade escolar adotaram a educação em casa, são em torno de 1,77 milhões de crianças, adolescentes e adultos.

Mas como funciona o ensino doméstico? O que é preciso para iniciar? Quando optar? Quais as vantagens e desvantagens?

Tudo isso você precisa saber se quer mesmo iniciar um ensino doméstico. As metodologias e ferramentas são várias para auxiliar no aprendizado. Diante disso, separamos alguns tópicos esclarecedores para te ajudar. Confira!

O que é o Ensino Doméstico e como surgiu?

ensino-domestico

Na verdade, o ensino doméstico sempre existiu. Antigamente, as crianças eram educadas em casa pela própria família por questões econômicas e principalmente geográficas. Hoje em dia, qualquer pessoa pode optar por esta modalidade de ensino que é uma nova alternativa à escola.

No ensino doméstico, os pais decidem por educar seus filhos ou escolhem um tutor para ser o responsável pelo aprimoramento e desenvolvimento da criança. Mas desde que os pais tenham em mãos uma autorização e declaração do governo.

Há também escolas que dão suporte e acompanhamento para famílias que decidem optar pelo ensino doméstico. Neste caso, as Instituições de Ensino são um meio para auxiliar na correção de atividades, testes ou na produção de material didático específico para o aluno.

Qual o objetivo do Ensino Doméstico?

Na realidade, o objetivo diz respeito aos motivos de cada família. Porém, em geral, um objetivo comum que faz com que as famílias optem por este tipo de ensino é a liberdade de educação e aprendizado.

Os pais podem escolher uma grade de ensino mais reforçada e respeitando o ritmo dos filhos. Algumas famílias acham que na escola, muitas matérias passam desentendidas pelas crianças, seja por falta de atenção do professor, por alto nível de dificuldade ou por falta de ação do aluno em questionar.

Mas é bom ressaltar que a criança tem o direito a educação, isso é lei, então é uma decisão que carrega uma responsabilidade muito grande. A maioria das famílias que decidiram optar por este modelo de ensino, passaram por um processo decisivo rigoroso e longo.

É o futuro da criança que está em jogo, e o mais importante, a criança precisa estar de acordo com esta decisão. Não adianta os pais decidirem isso se a criança não irá se sentir feliz. Portanto, é um assunto bem delicado que precisa ser bem discutido.

O que é preciso para iniciar Ensino Doméstico?

O sucesso na educação da criança através de métodos de ensino domiciliar, dependerá exclusivamente do empenho dos pais em construir uma grade de ensino bem elaborada. Para isso, uma ideia é entrar no portal Ministério da educação e baixar os parâmetros curriculares.

Desta maneira os pais poderão, em colaboração com as escolas, construir um material didático completo e atualizado. É importante que a criança siga o material de acordo com os parâmetros determinados pelo MEC. Cada matéria e tópicos são criados cuidadosamente para o nível de instrução e idade da criança.

Quais são as vantagens?

De acordo com relatos de famílias que já optaram por esta modalidade, alguns benefícios e vantagens são significativos no desenvolvimento da criança. Segundo estudos e pesquisas, foram estes pontos os mais vantajosos do método:

1 – Problemas de aprendizagem

Através do ensino domiciliar, os pais podem acompanhar de perto o desempenho estudantil da criança. Desta maneira, fica mais fácil identificar e adequar o conteúdo a possíveis problemas de aprendizagem.

2 – Atenção exclusiva

Como é habitual, as salas de aulas se mantêm cheias e facilmente o aluno pode dispersar sua atenção. Através do ensino domiciliar ele estará atento a uma aula exclusiva e com matéria direcionada.

3 – Bullying

Este é um dos principais motivos para muitos pais aderirem a esta modalidade. O universo escolar pode ser cruel e disso todos sabemos. Não há como a escola controlar todas as ações dos alunos. E crianças que sofrem bullying podem desenvolver trauma do ambiente escolar, o que afeta profundamente os rendimentos escolares

4 – Horário

Os pais e a criança podem ter maior flexibilidade de horário e conciliar um tempo exclusivo para as aulas, que devem ser diárias. Além disso, os pais podem passar mais tempo com os filhos, o que não acontece quando estão na escola.

5 – Liberdade

A criança se sente mais segura e menos pressionada a provar suas habilidades e conhecimentos. Ela irá determinar o ritmo de estudos, além de poder estudar através de vários meios como internet, livros, viagens e plataformas estudantis específicas.

Quais são as desvantagens?

Considerando que tudo tem o lado bom e o lado ruim, o ensino doméstico também pode apresentar alguns pontos negativos na vida estudantil e pessoal da criança. Independente da metodologia usada ou objetivo, estes pontos devem ser pensados:

1 – Rotina Programada

Uma das principais desvantagens está no cronograma curricular, que por mais que os métodos e processos do ensino domiciliar sejam bem estruturados, vez ou outra a criança poderá ficar “atrasada” em relação ao aprendizado escolar predeterminado para sua idade nas escolas. Já que o aprendizado domiciliar respeita o ritmo da criança, isso irá acontecer frequentemente.

2 – Carga emocional

Se a criança ou adolescente for educado pelos pais, o estresse e sobrecarga emocional estarão sempre presentes. Por mais que os pais sejam pacientes e sejam dedicados, talvez a criança tende a resistir as aulas diárias e se sentir pressionada ou frustrada. Isto é um ponto fundamental que os pais precisam discutir muito para a decisão final.

3 – Interação

No aprendizado domiciliar não existe aquela interação professor/aluno, o que auxilia no desenvolvimento do raciocínio lógico da criança. A discussão entre alunos é também fundamental para desenvolver a liberdade de expressão e a troca de experiências. Esta é uma das maiores desvantagens do ensino em casa.

4 – Oportunidades

E outra desvantagem do ensino doméstico é a perda de oportunidades que as escolas podem oferecer aos alunos. Frequentemente escolas fazem excursões, grupos de estudo, oferecem oportunidades de ingressar em algum tipo de curso, convênios com faculdades, etc. Tudo isso, o aluno estará perdendo a chance de aproveitar, caso os pais optem pelo ensino individualizado.

Pense com cuidado!

Por fim, há muito o que se pensar, e discutir os dois lados da moeda é imprescindível para que o futuro da criança não seja prejudicado. Vale até a ajuda de um especialista em educação para ajudar os pais nesta decisão complicada.

Os pais precisam se manter sempre atualizados de tudo o que acontece no universo educacional, para assim poderem oferecer um ensino de qualidade e uma educação aprofundada.

O aprendizado é uma ação que traz consequências futuras. Tudo o que o aluno aprende hoje, ele irá utilizar no amanhã, seja em ambiente profissional ou em suas próprias ações pessoais. Antes de iniciar um método de escola em casa, isso deve ser muito bem pensado.

Os pais precisam elaborar um conteúdo pensando em cada etapa da vida da criança. Todo conteúdo precisa ser útil para ele em algum momento de sua vida, ou seja, a responsabilidade é imensa e a decisão irreversível.

O que achou destas informações? Te ajudaram a compreender mais sobre esta nova modalidade de ensino? Se gostou, não deixe de compartilhar para tornar este tema mais discutido e mais compreendido por todos.

Até logo!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo