Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Dígrafo: definição e exemplo

Dígrafo: definição e exemplo

Olá, estudante!

Se você chegou até aqui é porque soube reconhecer que está tendo dificuldades com a gramática.

Reconhecer isso é o primeiro passo para que você consiga aprender de fato, e vamos te ajudar mostrando que não é tão difícil quanto parece.

Neste texto, vamos tratar do Dígrafo,  que faz parte dos estudos iniciais sobre a Gramática, especificamente na parte da Fonética e já foi visto por você na escola.

Vamos, então, aprender definitivamente esse conteúdo para garantir acertos em provas, vestibulares e até concursos.

Introdução aos dígrafos: diferença entre letra e fonema

Dígrafo

Fonte: Reprodução

Antes de partir para o conceito de dígrafo, seria interessante entender uma questão central: a diferença entre letra e fonema.

Veja bem, a língua nasce na forma oral, pois a escrita só surge depois, como uma forma de tentar registrar informações importantes para a humanidade. Assim, podemos apresentar dois conceitos importantes dentro da Fonética:

  • Fonema: é cada um dos sons que emitimos ao falar uma palavra.

Exemplo: ao dizer “vaca” o fonema inicial é /vê/

  • Letra: é a representação gráfica (o registro escrito) de um fonema.

Exemplo: Na palavra “girafa” o som inicial /jê/ é registrado com a letra “g”.

A partir disso, você pode absorver algumas reflexões importantes:

  • Fonema não deve ser confundido com Letra, pois são elementos distintos, apesar de estarem relacionados.
  • Um mesmo fonema pode ser representado por mais de uma letra do alfabeto. É o caso do fonema /s/ (se pronuncia /éssi/) , que pode ser representado pelas letras s, ss ou  ç. exemplos: sábado, passeio e preço.
  • Uma  mesma letra pode representar mais de um fonema. É o caso da letra “x”, que pode representar: o fonema /sê/: texto, o fonema /zê/: exibir, o fonema /chê/: enxame.
  • O número de letras nem sempre coincide com o número de fonemas. Por exemplo, na palavra “táxi”, há 4 letras (t-á-x-i) e 5 fonemas /t-á-k-s-i/. Já a palavra “hora” possui: 4 letras (h-o-r-a) e três fonemas /o-r-a/.

Sabendo dessas questões iniciais, fica muito mais fácil compreender o conceito de dígrafo. Vamos a ele.

Dígrafo: definição

A palavra “dígrafo” tem como origem a língua grega e é formada por “di” (dois) + “grafo” (escrever). Isso já nos adianta o conceito envolvido:

Dígrafo é o conjunto de duas letras que representam um só fonema.

Exemplos:

assar (2 fonemas com som de “s”);
morrer (2 fonemas com som de “r”);
aqui (2 fonemas com som de “k”);
chumbo (2 fonemas com som de “x”)                      
samba (2 fonemas com som de “ã”)

Existem dois tipos de dígrafos na classificação da língua portuguesa. Vamos conhecê-los.

Dígrafos consonantais

O dígrafo consonantal ocorre quando há o encontro de duas letras que formam apenas um som consonantal. São eles: CH, LH, NH, RR, SS, QU, GU, SC, SÇ, XC.

Exemplos:

CH: chuva (as letras “ch” representam o fonema /chê/)

LH: olhar (as letras “lh” representam o fonema /lhê/)

NH: sonho (as letras “nh” representam o fonema /nhê/)

RR: morrer (as letras “rr” representam o fonema /rê/)

SS: assar (as letras “ss” representam o fonema /sê/)

GU: guitarra (as letras “gu” representam o fonema /guê/)

QU: porque (as letras “qu” representam o fonema /quê/)

SC: nascer (as letras “sc” representam o fonema /sê/)

SÇ: creo (as letras “sç” representam o fonema /sê/)

XC: excelente (as letras “xc” representam o fonema /sê/)

Dica de ouro: Perceba que “gu” e “qu” são dígrafos se forem seguidos pelas letras “a”, “e” ou “i”. Porém, se o “u” for pronunciado ele não será dígrafo. Exemplos disso  são as palavras “aguentar” e “linguiça”,em que o “u” é pronunciado como um fonema distinto do “g”.

Dígrafos vocálicos

O dígrafo vocálico ocorre quando há o encontro de duas letras que formam um som vocálico. Isso sempre irá ocorrer quando há uma vogal seguida das letras “n” ou “m”. Por isso, esses sons vocálicos são nasais. São eles: AM, EM, IM, OM, UM, AN, EN, IN, ON, UN.

Dica de ouro: Não confunda dígrafo com encontro consonantal. Lembre-se de que, no segundo caso, há o encontro de duas consoantes com sons distintos e no primeiro, como vimos, há a pronúncia de apenas um som (massa). Se quiser rever o encontro consonantal, basta clicar aqui.

Exemplos:

AM e  AN: samba e canta (“am” e “an” representam a vogal nasal /ã/)

EM e EN: empório e encontro (“em” e “en” representam a vogal nasal /ẽ/)

IM e IN: impacto e pinto (“im” e “in” representam a vogal nasal /ĩ/)

OM e ON: tombo e tonto (“om” e “on” representam a vogal nasal /õ/)

UM e UN: comum e junto (“um” e “un” representam a vogal nasal /ũ/)

Exercícios para fixar o conteúdo

QUESTÃO 01 (EAM – 2008)

Quantos dígrafos há no primeiro quadrinho da tirinha?
a) 1
b) 2
c) 3
d) 4
e) 5

QUESTÃO 02 (PRODERB)

Assinale a alternativa em que estão listados apenas vocábulos que apresentam caso de dígrafos.
a) Escolinhas, olhos, auxiliar.
b) Professora, desnecessários, mansa.
c) Novidade, crianças, estar.
d) Correm, oferecem, sobre.
e) Auxiliar, professora, sobre.

QUESTÃO 03 (Unicentro 2018)

Assinale a única alternativa em que ocorrem dígrafos em todas as palavras.
a) Anta, cancioneiro, flébil.
b) Passageiro, baralho, aviação.
c) Exceção, queijo, ninguém.
d) Gládio, claustrofobia, amém.
e) Bombom, nascer, caução.

QUESTÃO 04 (UNICISAL)

Rato de rua

Irrequieta criatura

Tribo em frenética proliferação

Lúbrico, libidinoso transeunte

Boca de estômago

Atrás do seu quinhão

Disponível em: . Acesso em: 23 out.2017.

Considerando o excerto de “Ode aos Ratos”, assinale a alternativa cujas informações acerca das palavras do texto estejam corretas.
a) Em “transeunte”, há mais letras do que fonemas, devido à presença de dígrafos vocálicos.
b) Em “transeunte” e “quinhão”, ocorrem dígrafo consonantal e dígrafo vocálico, respectivamente.
c) Em “transeunte”, há mais fonemas que letras; em “proliferação”, o número de letras e fonemas é equivalente; e, em “irrequieta”, há mais letras do que fonemas.
d) “Atrás” e “proliferação” são palavras acentuadas por se tratarem de paroxítonas.
e) No termo “quinhão”, ocorre um ditongo crescente, o qual justifica a acentuação da palavra, pois sua sílaba tônica a faz ser classificada como uma palavra oxítona.

QUESTÃO 05 (PRODEB)

Assinale a alternativa em que estão listados apenas vocábulos que apresentam caso de dígrafos.

a) Escolinhas, olhos, auxiliar.
b) Professora, desnecessários, mansa.
c) Novidade, crianças, estar.
d) Correm, oferecem, sobre.
e) Auxiliar, professora, sobre.

GABARITO

1) D

2) B

3) C

4) A

5) B

Bons estudos e até logo!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo