Você está aqui:Home » Cursos Grátis » Educação e Pedagogia » Cursos on-line gratuitos abordam caminhos para o acolhimento e a recuperação das aprendizagens

Cursos on-line gratuitos abordam caminhos para o acolhimento e a recuperação das aprendizagens

Olá, leitor(a)!  

O retorno às aulas, após o isolamento social em decorrência da pandemia de Covid-19, trouxe novos desafios para profissionais da educação pública. Isso porque, além da alta evasão escolar, muitos(as) estudantes tiveram suas experiências de ensino e aprendizagem prejudicadas. Nesse sentido, gestores(as) e professores(as) têm buscado alternativas para desenvolver planejamentos pedagógicos que auxiliem crianças e adolescentes nesse processo.  

Por essa razão, e cumprindo sua missão de melhoria do sistema público de educação, o Itaú Social, por meio de seu ambiente digital Polo, disponibiliza um percurso formativo on-line gratuito para recuperação das aprendizagens. “O percurso foi pensado a partir do que seria a maior necessidade das redes públicas de educação, oferecendo subsídios e ferramentas ao educador. Os gestores são orientados a realizarem um planejamento que visa olhar para a criança buscando entender como ela está e como a escola garante o processo de aprendizagem”, explica a gerente de Implementação do Itaú Social, Tatiana Bello. 

Retomada às aulas e necessidade de recuperação 

Apesar do esforço feito pelas escolas para oferecerem atividades e dinâmicas de ensino virtual que não afetassem o desempenho de alunos(as), a retomada das aulas presenciais fez toda a diferença para crianças e jovens. Segundo pesquisa realizada em 2021 a pedido do Itaú Social, em parceria com a Fundação Lemann e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), 86% dos(as) estudantes disseram estar mais entusiasmados(as) com as aulas e 77% mais interessados(as) nos estudos.  

Verificou-se, entretanto, que há uma necessidade de recuperação das aprendizagens, principalmente nas disciplinas de matemática, língua portuguesa, ciências e história. O estudo também analisou como esse cenário atingiu grupos que já sofrem com alguma vulnerabilidade social, defendendo, assim, a importância de considerar essas adversidades ao pensar em estratégias e métodos reparadores.  

Diante disso, secretarias municipais de educação estão se movimentando para mapear estudantes que não voltaram às escolas e estruturar currículos direcionados para a recomposição do processo de aprendizagem. De acordo com a sétima onda da pesquisa realizada pela União Nacional dos Dirigentes Municipais da Educação (Undime), em abril de 2022, cerca de 69% dessas instituições já estavam promovendo ou iriam promover atividades dessa ordem no turno escolar e 54% no contraturno.  

6 cursos on-line gratuitos sobre a recuperação das aprendizagens 

Estruturada como uma espécie de trilha formativa, essa série de 6 cursos é o resultado de uma grande parceria entre Itaú Social, Undime, Comunidade Educativa (CEDAC) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Apesar de serem voltadas para gestores(as), professores(as) e demais profissionais da educação, as formações podem ser realizadas por qualquer pessoa interessada nos temas.  

Todas elas são autoformativas, ou seja, não há tutoria e o(a) cursista pode realizá-las no próprio ritmo de estudos. Além disso, embora a trilha siga uma sequência lógica, os cursos não exigem pré-requisitos, podendo ser feitos de modo independente um do outro. Vejamos mais sobre eles a seguir:   

Cursos on-line gratuitos abordam caminhos para o acolhimento e a recuperação das aprendizagens

Fonte: Reprodução

1. Busca Ativa Escolar: garantia integral de direitos de crianças e adolescentes

Esse curso foi elaborado para auxiliar profissionais da educação em ações voltadas para o combate à evasão escolar. Nele, serão abordados conceitos e estratégias de Busca Ativa Escolar, como identificação do risco de abandono, serviços protetivos e acompanhamento de crianças e jovens. A formação tem carga horária de 2 horas e o conteúdo está dividido em 5 temas: 

  • Panorama geral sobre exclusão escolar e a Busca Ativa Escolar; 
  • Metodologia da Busca Ativa Escolar; 
  • Implementação durante crises e emergências; 
  • Elaboração de plano de ação; 
  • Gestão da informação. 

Para se inscrever, basta clicar aqui 

2. Acolhimento e clima escolar

Nessa formação, vemos quais ferramentas podem ser usadas para a criação e a manutenção de um bom clima escolar, em que toda a comunidade esteja unida em prol dos mesmos objetivos. Ela aborda ações políticas necessárias, estratégias de colaboração na rede, atuações qualificadas e humanizadas e como apoiar a equipe da Secretaria de Educação. O curso tem carga horária de 4 horas e o conteúdo está dividido em 11 temas: 

  • Recomendações das normativas; 
  • Concepção sistêmica de acolhimento; 
  • Níveis da colaboração; 
  • Atuação da gestão educacional para o acolhimento da comunidade escolar;
  • Acolhimento enquanto cultura institucional na rede; 
  • Clima escolar como fator essencial para a aprendizagem; 
  • Diagnóstico do clima escolar; 
  • O enfrentamento das desigualdades como causa da política educacional; 
  • Parceria entre família e escola; 
  • Atuação intersetorial; 
  • Formação continuada e outras ações de aprimoramento. 

Para se inscrever, basta clicar aqui 

3. Avaliação diagnóstica

Antes de iniciar qualquer estratégia voltada para o aprendizado de estudantes, é preciso verificar quais são suas dificuldades e como eles(as) adquirem ou solidificam os conhecimentos abordados na escola. Este curso tem como objetivo mostrar a importância da avaliação diagnóstica no processo de recomposição da aprendizagem. A formação tem carga horária de 4 horas e o conteúdo está dividido em 9 temas: 

  • Significado da avaliação como orientadora do processo de ensino e aprendizagem; 
  • Do que tratamos ao falar de avaliação diagnóstica e como ela pode apoiar a recomposição das aprendizagens;
  • Recomendações das normativas; 
  • Diferentes propostas de avaliação diagnóstica e seus diferentes propósitos e limites; 
  • Organização da rede para a avaliação diagnóstica e o papel de cada ator; 
  • A complexidade de avaliar as aprendizagens e a necessidade de diferentes estratégias além das provas; 
  • A leitura de resultados nos diferentes níveis da rede;
  • O que fazer a partir da avaliação diagnóstica e diferentes tipos de intervenções; 
  • Plataforma Caed para realização da avaliação de sistema com itens de prova. 

Para se inscrever, basta clicar aqui. 

4. Flexibilização curricular

Adaptar o currículo educacional é uma das medidas a serem tomadas após obter os resultados da análise levantada para identificar as defasagens do ensino. Esta formação aprofunda o conceito de flexibilização curricular e traz soluções para lidar com o processo de aprendizagem, respeitando o máximo possível a pluralidade que se apresenta na recepção de cada estudante. O curso tem carga horária de 4 horas e o conteúdo está dividido em 11 temas: 

  • O que é flexibilização curricular; 
  • Por que investir no planejamento da flexibilização curricular; 
  • Concepções de currículo; 
  • Recomendações das normativas legais; 
  • O que levar em conta ao planejar a flexibilização em minha rede; 
  • Como promover um planejamento sistêmico na rede; 
  • As especificidades da educação infantil na flexibilização; 
  • Critérios para a priorização curricular; 
  • Contínuo curricular; 
  • As demandas de aprendizagem para o contexto atual; 
  • Mapas de foco do Instituto Reúna. 

Para se inscrever, basta clicar aqui. 

5. Reorganização das atividades pedagógicas

Com a flexibilização curricular, é possível reorganizar métodos e estratégias de aprendizagem, de modo que as escolas possam explorar novas possibilidades para incentivar alunos(as) nesse processo. Este curso tem como objetivo justamente mostrar novos tempos e espaços de ensino e aprendizagem, enfatizando o regime de educação híbrida. A formação tem carga horária de 4 horas e o conteúdo está dividido em 9 temas:  

  • Concepções do ensino híbrido; 
  • Recomendações das normativas; 
  • O ensino híbrido e sua relação com a educação integral e a BNCC; 
  • A articulação entre as atividades pedagógicas presenciais e não presenciais; 
  • Modalidades organizativas e diferentes agrupamentos; 
  • Planejamento de professores com base no ensino híbrido e condições para que ele seja implementado; 
  • O potencial da aprendizagem mediada pelas TICs;
  • Formação de gestores escolares e professores mediada pelas tecnologias de informação e comunicação; 
  • Diagnóstico de acesso à internet na rede. 

Para se inscrever, basta clicar aqui. 

6. Acompanhamento das aprendizagens

Fazer o acompanhamento das aprendizagens é imprescindível para saber se todas as ações voltadas para a recomposição delas estão sendo eficazes. Assim, se for necessário, novos planejamentos e técnicas devem ser experimentados. Esta formação fala sobre tudo isso e a importância de dar protagonismo para o(a) aluno(a) nas avaliações que analisam seus conhecimentos. O curso tem carga horária de 4 horas e o conteúdo está dividido em 7 temas 

  • Significado da avaliação como orientadora do processo de ensino e aprendizagem; 
  • Avaliação formativa e a necessidade do acompanhamento das aprendizagens; 
  • Como promover o aprimoramento das aprendizagens na rede por meio de planejamento colaborativo em cada escola; 
  • Construindo ou aprimorando instrumentos de acompanhamento considerando o ensino por competências; 
  • A participação e o protagonismo dos estudantes na avaliação de sua aprendizagem; 
  • Diminuindo a distância entre avaliar e ensinar; 
  • O que fazer a partir do que é observado no acompanhamento. 

Para se inscrever, basta clicar aqui. 

Inscrição e certificado  

Para se inscrever em um ou mais cursos da trilha, é preciso ter cadastro na plataforma Polo. Caso você já tenha, basta acessar o link da formação desejada, clicar em “Iniciar o curso” e preencher e-mail e senha cadastrados. Se você ainda não possui uma conta, clique aqui e complete o formulário com os dados solicitados. Em seguida, confirme o termo de adesão e clique em “Cadastre-se”.  

Todos os cursos do percurso fornecem certificado, entretanto, para obtê-lo, é preciso cumprir 100% das aulas, atividades e avaliações. O documento fica disponível na aba “Certificados”, na página inicial do(a) estudante.  

Itaú Social e plataforma Polo 

O Itaú Social foi criado em 1993 e tem como principal propósito produzir e promover ações voltadas para o desenvolvimento da educação pública no Brasil. Nesse sentido, a iniciativa já colocou diversos programas em funcionamento, como o projeto Raízes e Asas, o Prêmio Itaú-Unicef e o Itaú Voluntário. Para conhecer mais, clique aqui. 

A plataforma de cursos on-line Polo foi mais uma das implementações do Itaú Social e tem como foco oferecer formação continuada para profissionais do setor educativo. Nela, também é possível ter acesso às seções Biblioteca e Editorial, com livros, artigos e outros materiais de pesquisa. Para conferir todas as atividades e recursos, clique aqui.  

Trabalha com a educação pública? Então aproveite as formações e compartilhe com os(as) amigos(as) da área para que eles(as) tenham a mesma oportunidade!  

No Canal do Ensino, leia também: 

Bons estudos e até logo!  

As informações utilizadas no texto foram disponibilizadas pela assessoria de imprensa do Itaú Social.

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo