Você está aqui:Home » Concursos & Empregos » Empregos » Currículo Europass: como elaborar o documento no “modelo europeu”

Currículo Europass: como elaborar o documento no “modelo europeu”

Olá, leitor!

O currículo é o cartão de visita do profissional que está em busca de um emprego: as primeiras etapas dos processos seletivos sempre consistem na pré-avaliação do documento, para descobrir se o potencial candidato está alinhado às necessidades da vaga.

Empresas querem pessoas que saibam se apresentar de forma clara e compreensiva no primeiro contato com a organização. Mas por onde começar?

Basicamente, o que todos sabem, é que um currículo é composto especialmente, por informações pessoais, acadêmicas e experiências profissionais, certo?

O que muita gente acaba deixando de lado, é a organização do documento: ponto fundamental para que uma contratante se interesse ou não pelo perfil em questão. Confira a seguir, como criar o currículo ideal!

Como deve ser o currículo ideal?

curriculo-europass-como-elaborar-o-documento-no-modelo-europeu_Prancheta 1

Tamanho

O primeiro ponto a se considerar na hora de estruturar um currículo, é o seu formato e tamanho. Considerando que recrutadores não passarão mais de dois minutos lendo o documento, é essencial que o profissional construa um currículo de no máximo, duas páginas.

Sim, pode parecer difícil completar todas as informações em pouco espaço, mas a ideia é que o documento seja conciso: informações adicionais sobre as experiências podem ser ditas durante um encontro presencial; é preciso destacar apenas o necessário em cada tópico.

Tópicos

A melhor forma de compreender uma leitura é quando ela está dividida em tópicos. Portanto, o currículo também deve ser dividido em itens, para facilitar a leitura do recrutador, evitando a troca ou perda de informações. Um bom currículo pode ser dividido em seis partes:

Dados pessoais: Nome, telefone, e-mail para contato, endereço residencial.

Objetivo profissional: Frase que resuma as expectativas em relação a que posição se deseja ocupar.

Formação acadêmica: Descrição da graduação e demais cursos realizados relacionados à profissão, sempre com informações como duração e instituição de ensino.

Experiência profissional: Descrição das experiências profissionais mais relevantes, com informações sobre o tempo trabalhado, cargo, funções e empresa.

Qualificações e Habilidades: Divulgação de habilidades e pontos positivos, como qualificações profissionais, competências e características pessoais relevantes para a carreira.

Outras informações: Espaço dedicado para itens importantes na hora de conquistar uma vaga, mas que não cabem nos outros campos, como realização de um trabalho voluntário.

Foto

Colocar uma fotografia no currículo não é obrigatório, mas, caso o profissional deseje inserir no documento, deve ter em mente que a imagem precisa ser profissional, ou seja: nada de foto com amigos ou em passeios e viagens!

Europass: O que é e como montar

Agora que vocês já sabem quais pontos são fundamentais na hora de montar um currículo, para facilitar ainda mais na construção do documento ideal, é possível seguir um modelo padronizado, compreendido e aceito por empresas de todo o mundo: o Europass.

Com o objetivo de ajudar os profissionais a transmitirem informações sobre sua carreira de maneira eficaz, facilitando sua entrada no mercado de trabalho, o Europass é um conjunto de cinco documentos (apenas dois de cunho individual) desenvolvidos para que as pessoas, ao falarem sobre suas qualificações, sejam compreendidas em todos os países – especialmente, na Europa.

O principal deles é o modelo Europass Curriculum Vitae, que pode ser criado online.

A ferramenta fornece dois tipos de preenchimento: online, diretamente pelo site, ou offline, para o candidato que deseja baixar o modelo e preencher por si só, as informações que julgar necessárias.

No formato online, o profissional que acessar a plataforma terá que preencher itens similares com os citados acima:

Informação pessoal: Nome, telefone, sexo, data de nascimento, nacionalidade, e-mail, endereço residencial e estado civil.

Tipo de candidatura: Função pretendida com o envio do currículo. Exemplo: pretende realizar um estágio na área de Relações Públicas.

Experiência profissional: Adicionar da mais recente para a mais antiga, sempre destacando os pontos relevantes da carreira, para se diferenciar dos demais candidatos em um processo seletivo.

Aqui cabem tanto cargos remunerados ou não, a importância fica por conta da relevância da função destacada para a oportunidade que está sendo disputada.

Educação e formação: Todos os cursos realizados, relevantes para a pretensão profissional.

Competências pessoais: Proficiência em idiomas, características e qualificações voltadas para os quesitos comunicação, organização, competências no mundo digital e na forma de atuação profissional.

A ferramenta também permite a inserção de foto, anexos e informações adicionais, como publicações, apresentações, congressos, prêmios, referências, certificações etc.

Com tudo preenchido, basta clicar em visualizar, para verificar se o documento está com todas as informações corretas e sem erros de português, seguido do item “guardar”, para salvar o novo currículo em seu computador e começar a divulgá-lo para as vagas de emprego.

Outro ponto interessante na plataforma, é que o candidato pode escolher em qual idioma deseja preencher o currículo: por exemplo, se a sua ideia é candidatar-se para uma vaga de emprego nos Estados Unidos, pode selecionar a opção “inglês”, que todo documento será gerado na língua desejada – o preenchimento das informações sempre serão de sua responsabilidade.

Até logo!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo