Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Conheça os gêneros literários para mandar bem no vestibular

Conheça os gêneros literários para mandar bem no vestibular

Olá, estudante!

Se você está com algumas dificuldades em Literatura, com certeza poderemos ajudá-lo(a).

Neste texto, iremos tratar dos Gêneros LiteráriosAo saber esse conteúdo, você demonstra capacidade de reconhecer os diversos tipos de texto que autores de literatura produzem. 

Vamos, então, relembrar tudo sobre de maneira didática e detalhada para que essa matéria fique para sempre em sua memória.

gêneros literários

Fonte: Reprodução

Gêneros literários: a origem

Criada na Grécia Antiga, a teoria dos gêneros literários é vista como instrumento facilitador nos estudos. Tradicionalmente, considera-se a existência de três gêneros: o lírico, o épico e o dramático.

Contudo, atualmente, pode-se falar em gêneros lírico, narrativo e dramático, incorporando as manifestações épicas ao gênero narrativo.


Gênero Lírico

No início da sua existência, a poesia era composta para ser declamada ao som da lira (um instrumento musical), e é dessa história que vem o nome desse gênero.

O Gênero lírico tem como objetivo permitir a expressão dos sentimentos do mundo interior e subjetivo.

Ao contrário dos gêneros épico e dramático, não é objetivo da poesia lírica a retratação do mundo externo. Assim, o mundo externo é apenas uma metáfora para expressar os sentimentos do sujeito poético.

Características do gênero lírico:

  • Uso de figuras de linguagem;
  • Possibilidade de interpretações;
  • Uso de linguagem polissêmica;
  • Estrutura em versos e estrofes;
  • Presença de sonoridade e rimas.

Exemplos de textos líricos

Soneto: Poema que possui uma regularidade métrica. Apresenta dois quartetos e dois tercetos com versos decassílabos ou alexandrinos. Carrega a musicalidade, com presença do ritmo e das rimas.

SONETO DO AMOR TOTAL
Vinicius de Moraes

Amo-te tanto, meu amor… não cante
O humano coração com mais verdade…
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.

Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

Ode: Poema que tem como objetivo elogiar alguém ou algo. Por isso apresenta uma linguagem pomposa e muito enfática.


ODE AO AMOR
Augusto dos Anjos

Enches o peito de cada homem, medras
Nalma de cada virgem, e toda a alma
Enches de beijos de infinita calma…
E o aroma dos teus beijos infinitos
Entra na terra, bate nos granitos
E quebra as rochas e arrebenta as pedras!

És soberano! Sangras e torturas!
Ora, tangendo tiorbas em volatas,
Cantas a Vida que sangrando matas,
Ora, davas brandindo em seva e insana
Fúria, lembras, Amor, a soberana
Imagem pétrea das montanhas duras.

HaiKai: De origem oriental, apresenta uma forma fixa. É formado por três versos: o primeiro com cinco sílabas, o segundo com sete e o terceiro com cinco. Geralmente retratam cenas da natureza, principalmente as estações do ano.

Um libélula rubra.
Tirai-lhe as asas:
uma pimenta.

Gênero Épico ou Narrativo

Épico: É a narrativa com temática histórica; são os feitos heroicos de um determinado povo. O narrador conta os fatos passados, apenas observando e relatando os feitos objetivamente, sem interferência, o que torna a narrativa mais objetiva. A estrutura é em versos.


Narrativo: Esse gênero incorpora as manifestações literárias nas quais se pretende mostrar o desenvolvimento de uma ação no tempo e no espaço por meio da movimentação de personagens. Para transmitir esse elementos ao leitor, existe um narrador. A estrutura é em prosa.

Exemplos de textos épicos/narrativos

Epopeia: Texto narrativo geralmente recitado por um narrador na 3.ª pessoa, que, inspirado pelas musas, relata os grandes feitos e martírios de um herói, que representa a coragem e grandiosidade do seu povo. Exemplo: Odisséia, de Homero; Os Lusíadas, de Camões; A Divina Comédia, de Dante; I-Juca Pirama, de Gonçalves Dias.

OS LUSÍADAS

Luís de Camões

As armas e os barões assinalados
Que da Ocidental praia Lusitana,
Por mares nunca dantes navegados
Passaram ainda além da Taprobana,
Em perigos e guerras esforçados
Mais do que prometia a força humana
E entre gente remota edificaram
Novo Reino, que tanto sublimaram;
E também as memórias gloriosas
Daqueles Reis que foram dilatando
A Fé, o Império, e as terras viciosas
De África e de Ásia andaram devastando,
E aqueles que por obras valerosas
Se vão da lei da Morte libertando
Cantando espalharei por toda a parte
Se a tanto me ajudar o engenho e arte.

Literatura de Cordel: É também um texto narrativo produzido em versos, o que o aproxima das antigas epopeias. É uma manifestação literária produzida pelo povo e para o povo. O cordelista é um poeta popular que se vê no direito e no dever de alertar, conscientizar e instigar a população contra os desmandos do mundo. Retrata, muitas vezes, o homem sertanejo comum ou os heróis do Sertão, como Lampião, Maria Bonita, Antônio Conselheiro…

Romance: É uma narrativa longa, geralmente dividida em capítulos, possui personagens variados em torno das quais acontece a história principal e também histórias paralelas; pode apresentar espaço e tempo variados.

Conto: é uma narrativa curta que gira em torno de um só conflito, com poucos personagens. Uma outra característica é a objetividade utilizada para descrever a maioria dos personagens.

Crônica: é uma narrativa breve que tem por objetivo comentar algo do cotidiano. Uma das principais características da crônica é a sua leveza e a semelhança com a realidade.

Gênero Dramático

A palavra “drama” vem do grego e significa “ação”, logo, é um acontecimento ou situação com intensidade emocional, a qual pode ser representada.  Os textos do gênero dramático são aqueles escritos para serem encenados no teatro.

Neste estilo literário não há narrador. Desse modo, ao invés de contar um fato, descrevendo-o, há uma encenação, em que os atores dialogam através das personagens.

Exemplos de textos dramáticos

Tragédia: É a mais antiga espécie do gênero dramático. É a representação de um fato trágico que causa catarse a quem assiste, ou seja, provoca alívio emocional da audiência. Há um sentido moralizante, que pretende educar pelo sofrimento e repreensão.

Comédia: representação de um fato cômico, que causa riso. Também tem sentido moralizante, contudo, ensina-se valores através do riso. Na comédia, os personagens são caricatos – tipos sociais específicos que correspondem ao que o homem tem de mais ridículo, tanto no aspecto moral, quanto no físico.

Auto: uma peça curta, geralmente de conteúdo religioso ou profano, sobretudo, simbólico, uma vez que seus personagens não eram humanos e sim entidades abstratas, caracterizadas pela hipocrisia, bondade, luxúria, virtude, dentre outras. Eram representadas por ocasião das grandes festas religiosas, nos pátios ou no interior das igrejas e muitas vezes nas praças.

gêneros literários

Fonte: Reprodução


Exercícios para fixar o conteúdo

QUESTÃO 01 (FAMEVAÇO)

 

Assinale a alternativa INCORRETA considerando a concepção de gêneros literários.

  1. a) A literatura pode ser apresentada como uma forma de arte construída por meio da linguagem verbal, sendo oral ou escrita.
    b) Cada um dos gêneros apresenta uma técnica e uma estilística própria e é por meio delas que ele dará expressão ao conteúdo.
    c) É possível identificar três gêneros de manifestação literária: o lírico, o épico (ou narrativo) e o dramático.
    d) O gênero lírico trata do chamado mundo das ações, valendo-se da forma poética escrita para fazê-lo.


QUESTÃO 02 (UFT)

Fragmento de Texto 1

MARIA (falando baixo, entre risos) – Pronto, lá se foi o sapato… Enterrei o pé na lama…

TIÃO – Olha só como tá meu linho! (Passa a mão pela roupa, risonho. Para fora) Ei, Juvêncio! Tocando na chuva estraga a viola! (Pausa. O violão afasta-se.) É um maluco… tocando na chuva.

MARIA – Fala baixo, tu acorda o pessoá!

Guarnieri, Gianfrancesco. Eles não usam black-tie.

Fragmento de Texto 2

abrindo um antigo caderno

foi que eu descobri

antigamente eu era eterno

LEMINSKI, Paulo. Distraídos venceremos.


Fragmento de Texto 3

Seu Chico Brabo era solteiro, de meia-idade, grosso, baixo, na cara balofa e amarelenta uma barba ruiva, olhos miúdos e de porco. Não me lembro de tê-lo visto nas cavaqueiras de proprietários e negociantes, que, depois do vigário e do juiz, formavam a aristocracia do lugar e marcavam a distinção usando capotes e cachê-nez de lã no inverno.

RAMOS, Graciliano. Infância.

Marque a alternativa CORRETA em que os fragmentos representam, respectivamente, os gêneros literários:

a) Dramático, Lírico, Dramático.
b) Lírico, Dramático, Épico ou Narrativo.
c) Épico ou Narrativo, Dramático, Lírico.
d) Épico ou Narrativo, Lírico, Dramático.
e) Dramático, Lírico, Épico ou Narrativo.

QUESTÃO 03 (CESGRANRIO)

Associe os gêneros literários às suas respectivas características.

1 – Gênero lírico
2 – Gênero épico
3 – Gênero dramático

(  ) Exteriorização dos valores e sentimentos coletivos
(  ) Representação de fatos com presença física de atores
(  ) Manifestação de sentimentos pessoais predominando, assim, a função emotiva

A sequência correta, de cima para baixo, é

  1. a) 3 – 2 – 1
    b) 2 – 3 – 1
    c) 2 – 1 – 3
    d) 1 – 3 – 2
    e) 1 – 2 – 3

QUESTÃO 03 (ENEM-2009)

Texto 1
No meio do caminho
No meio do caminho tinha
uma pedra
Tinha uma pedra no meio
do caminho
Tinha uma pedra
No meio do caminho tinha
uma pedra
[…] (ANDRADE, C. D. Antologia poética. Rio de Janeiro/ São Paulo: Record, 2000. (fragmento).

Texto 2


A comparação entre os recursos expressivos que constituem os dois textos revela que:
a) o texto 1 perde suas características de gênero poético ao ser vulgarizado por histórias em quadrinho.
b) o texto 2 pertence ao gênero literário, porque as escolhas linguísticas o tornam uma réplica do texto 1.
c) a escolha do tema, desenvolvido por frases semelhantes, caracteriza-os como pertencentes ao mesmo gênero.
d) os textos são de gêneros diferentes porque, apesar da intertextualidade, foram elaborados com finalidades distintas.
e) as linguagens que constroem significados nos dois textos permitem classificá-los como pertencentes ao mesmo gênero.

 

GABARITO

1) D

2) A

3) B

4) D

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo