Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Conheça a estrutura das palavras

Conheça a estrutura das palavras

Olá, estudante!

Se você percebe que está com algumas dificuldades para aprender gramática, saiba que isso é natural e ocorre com vários estudantes brasileiros.

É comum ouvir que o português é uma das línguas mais difíceis, mas isso não é verdade. Toda língua possui suas regras gramaticais e com o português não seria diferente.

Então o que está faltando para que você supere essa dificuldade é estudar e praticar (resolvendo exercícios), e é justamente isso que você terá oportunidade de fazer por meio deste texto que preparamos.

Vamos tratar da estrutura das palavras,  que compõe a parte da gramática que é denominada “Morfologia”.

Vamos, então, a este conteúdo para que você, ao terminar o texto, saia daqui sabendo tudo sobre este assunto.

Estrutura das palavras

Fonte: Reprodução

Estrutura das palavras: o que é?

Antes de entrar na parte dos conceitos e regras, vamos fazer uma reflexão inicial:

  • Pense na primeira palavra que vier à sua mente.
  • Pense como é que essa palavra surgiu, qual seu contexto e seu significado.
  • Tente se lembrar de outras palavras que parecem ser da mesma família que a primeira palavra que você pensou.
  • Em relação a essas outras palavras em que pensou, reflita se há alguma parte delas que é comum ou próxima.

Pois bem, se você conseguiu realizar essa reflexão, saiba que você estava raciocinando sobre a estrutura das palavras.

Pensar e analisar a estrutura dos vocábulos nada mais é que analisar as partes que compõem a palavra. Neste caso, não estamos falando das letras, mas sim dos morfemas, sobre os quais vamos falar detalhadamente a seguir.

Os morfemas na estrutura das palavras

Morfemas

Fonte: Reprodução

A partir da reflexão acima, podemos definir que qualquer palavra pode ser subdivida em partes ou unidades menores, que são chamados de morfema.

Exemplos:

escolar: escol + a + r

escolarizado: escol + a + rizado

subescolarização: sub + escol + a + riza + ção

Nos exemplos acima é possível perceber a existência de uma parte que se repete e de outras que vão sendo adicionadas. Cada uma dessas unidades é um morfema.

Classificação dos morfemas

Na estrutura das palavras do português, podemos identificar a existência dos seguintes morfemas:

  • Radical
  • Vogal temática
  • Desinências
  • Desinências nominais
  • Desinências verbais
  • Afixo
  • Prefixo
  • Sufixo
  • Vogais e consoantes de ligação

A seguir, vamos estudar cada um detalhadamente.

1. Radical

É a parte da palavra que traz o seu significado básico.

Ao radical são adicionados outros elementos e, a partir disso, se formam as outras palavras.

Exemplo:

prova

provar

aprovar

provado

provador

DICA I: Para identificar o radical, lembre-se se palavras que vêm da mesma origem e anote uma embaixo da outra para verificar qual é a estrutura que se repete. Essa parte será o radical, que é um elemento invariável.

DICA II: O radical normalmente termina em uma consoante.

DICA III: Apesar de o radical ser o elemento mais estável da estrutura das palavras, há casos em que ele pode sofrer modificação, o que é muito comum em verbos chamados de “irregulares”.

Exemplo:

fazer

faço

fará

2. Vogal Temática

É o elemento que se une ao radical para permitir que outros morfemas sejam acrescentados.

DICA I: As vogais temáticas dos verbos sempre indicam a conjugação a que ele pertence.

  • a: vogal temática dos verbos de 1ª conjugação – estudar
  • e: vogal temática dos verbos de 2ª conjugação – escrever
  • i: vogal temática dos verbos de 3ª conjugação – dividir

DICA II: Nem todas as formas verbais possuem a vogal temática.  

Exemplo: rapaz (radical)

OBS: Tema é o nome que se dá à junção do radical com a vogal temática

Exemplo:

estudar

escrever

dividir

3. Desinências

São elementos das palavras que indicam as suas flexões. São subdivididas em desinências nominais e desinências verbais.

Desinências nominais

Indicam o gênero (masculino ou feminino)  e o número (singular ou plural) dos nomes (substantivo, artigo, pronome).

 

As desinências de gênero são

  • “a” para feminino: lousa
  • “o” para o masculino: caderno

 

As desinências de número são

  • “s” para o plural: canetas

Desinências Verbais

Indicam o número, a pessoa e o modo e o tempo dos verbos. São nomeadas de desinência número-pessoal e desinência modo-temporal.

Exemplo:

escrevíamos

  • ví: desinência número-pessoal
  • mos: desinência modo-temporal

4. Afixos

São elementos que se ligam ao radical dando origem a outras palavras. Podem ser classificados em:

Prefixo

É o morfema inserido antes do radical em uma palavra e que é capaz de acrescentar um novo significado.

  • encadernado (o prefixo -en significa “movimento para dentro”. Nesta palavra, podemos entender que o prefixo transmite a ideia de unir um caderno/livro por meio do seu interior).

Sufixo

É o morfema inserido depois do radical em uma palavra e que acrescenta à palavra um novo significado.

  • caderneta (o sufixo -eta significa “algo pequeno”. Nesta palavra, podemos entender que o sufixo transmite a ideia de um caderno pequeno).

5. Vogais e Consoantes de Ligação

São elementos que introduzidos na estrutura da palavra para permitir que ela tenha uma melhor ou mais fácil pronúncia, ou seja, servem como elemento de eufonia.

OBS.: Eufonia é, em língua portuguesa, uma combinação de sons agradáveis ao ouvido.

Vogal de ligação

Trata-se de uma vogal inserida em uma palavra, normalmente no meio de duas consoantes, para facilitar a pronúncia pelos falantes.

  • inseticida: inset (radical) + i (vogal de ligação) + ida (sufixo)

Consoante de ligação

Trata-se de uma consoante introduzida no interior de uma palavra, normalmente entre vogais, para facilitar a pronúncia pelos falantes.

  • cafeteira: cafe (radical) +  t (consoatne de ligação) + eira (sufixo)

Exercícios para fixar o conteúdo

QUESTÃO 01 (Unifor-2003)

A série em que todas as palavras têm o mesmo radical é

  1. a) idoso – idôneo – ídolo
  2. b) doméstico – domicílio – domesticar
  3. c) popular – pluvioso – público
  4. d) senil – semelhante – senhor

QUESTÃO 02 (COMVEST – UFAM)

Assinale a alternativa em que a forma verbal corresponde à seguinte estrutura: radical + vogal temática + desinência modo-temporal + desinência número-pessoal:
a) reciclemos
b) formulásseis
c) vendesse
d) esfregava
e) escreveu

QUESTÃO 03 (UECE- CEV)

As palavras “responsabilidade, responsabilizar e responsável” têm a mesma raiz, por isso são cognatas. Assinale a opção em que há uma palavra intrusa exatamente por ser um falso cognato.
a) trânsito — intransitável — transitar
b) ciclismo — ciclovia — cíclico
c) motor — motorista — automotor
d) educador — educação — mal-educado

QUESTÃO 04 (FGV)

Duas palavras que NÃO pertencem à mesma família por não possuírem o mesmo radical são:
a) hemácia/anemia;
b) decapitar/capital;
c) cátedra/catedral;
d) animismo/desanimado;
e) depredar/pedra.

QUESTÃO 05 (UFCE-1996)

Cecília Meireles escreveu: “Eu não lhe DIGO nada…”

Acrescentando apenas um prefixo ao verbo em maiúsculo na frase anterior, forme outros CINCO verbos que lhe sejam cognatos

1) B

2) B

3) B

4) E

5) Predizer, Desdizer, Contradizer, Bendizer, Maldizer

Bons estudos e até logo!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo