Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Como usar ponto e vírgula?

Como usar ponto e vírgula?

Olá,

Há certos elementos da língua escrita que deixam algumas pessoas receosas. Sempre tem aquele acento ou ponto que ficamos com dúvida se devemos colocar ou não. E quando se trata de pontuação, vejo que isso ocorre muito com o ponto e vírgula. Mas a verdade é que o ponto e vírgula é bem fácil de ser usado. Quer ver? Primeiramente, vejamos o que é o ponto e vírgula.

O ponto e vírgula é um ponto usado para indicar uma pausa maior que a da vírgula e menor que a do ponto final.

A vírgula é usada para indicar uma pausa de curta duração ou separar elementos no interior de uma frase, enquanto que o ponto final é usado para indicar o fim de uma frase. Já o ponto e vírgula é o meio termo, é uma pausa maior que a da vírgula, mas ainda assim não indica o término do período.

Quando usar o ponto e vírgula

Ponto e vírgula

Fonte: Reprodução

Confira a seguir quando e como usamos o ponto e vírgula:

  • Para separar itens que compõem uma enumeração.

Ex.: Ingredientes:

3 cenouras médias raspadas e picadas;

3 ovos;

1 xícara de óleo;

2 xícaras de açúcar;

2 xícaras de farinha de trigo;

1 colher (sopa) de fermento em pó;

1 pitada de sal.

  • Para isolar os itens de um enunciado enumerativo sempre que houver vírgulas no interior dos itens enumerados.

Ex.: Várias coisas contribuíram para que fizéssemos todo aquele percurso a pé: o carro estava sem combustível, e não havia posto perto de onde estávamos; as bicicletas, por incrível que pareça, estavam todas com os pneus furados; e os cavalos haviam sido roubados, durante a madrugada.

Perceba que enumeramos três coisas, a primeira referente a carro, a segunda referente a bicicletas e a terceira referente a cavalos. No entanto, dentro de cada um desses itens enumerados há a presença de pelo menos uma vírgula, por isso foi necessário o uso do ponto e vírgula para separá-los.

  • Para separar orações coordenadas extensas, principalmente se pelo menos uma delas possuir partes divididas por vírgulas.

Ex.: “Vexames, sustos, remorsos, desejos, tudo sentiu de mistura; mas a batalha foi curta e a vitória delirante. ” (Machado de Assis)

  • Antes de uma oração coordenada sindética adversativa ou conclusiva, quando apresentarem a conjunção deslocada.

Ex.: Todos estávamos muito cansados; nenhum de nós, entretanto, conseguia dormir.

Perceba que a conjunção entretanto está deslocada, pois não se encontra no início da oração, mas em seu interior.

  • Para indicar uma pausa mais forte em um trecho em que haja presença de vírgulas.

Ex.: “Enfim, cheguei-me a Virgília, que estava sentada, e travei-lhe da mão; D. Plácida foi à janela. ” (Machado de Assis)

  • Antes de orações adversativas quando queremos enfatizar o contraste.

Ex.: “Não se disse mais anda; mas de noite Lobo Neves insistiu no projeto. ” (Machado de Assis)

  • Para separar as orações de frases em que ocorrer zeugma (omissão de um termo presente na primeira oração.)

Ex.: Pedro viajou para São Paulo; Joaquim, para o Rio de Janeiro.

Perceba que na segunda oração há uma ocorrência de zeugma. Quando dizemos “Joaquim, para o Rio de Janeiro”, estamos omitindo a forma verbal viajou.

  • Para separar os itens de um artigo de lei, de um regulamento e entre os considerandos de decretos, sentenças, petições, portarias, acórdãos ou documentos análogos.

Ex.:

Art. 15. As compras, sempre que possível, deverão:

I – atender ao princípio da padronização, que imponha compatibilidade de especificações técnicas e de desempenho, observadas, quando for o caso, as condições de manutenção, assistência técnica e garantia oferecidas;

II – ser processadas através de sistema de registro de preços;

III – submeter-se às condições de aquisição e pagamento semelhantes às do setor privado;

IV – ser subdivididas em tantas parcelas quantas necessárias para aproveitar as peculiaridades do mercado, visando economicidade;

(…)

III – validade do registro não superior a um ano.

(Trecho da LEI Nº 8.666, DE 21 DE JUNHO DE 1993)

Você viu neste texto como usar o ponto e vírgula. E agora que você chegou até aqui e já sabe toda a matéria, resolva os exercícios a seguir, eles o ajudarão a memorizar o que você aprendeu.

Um grande abraço, e até a próxima!

Exercícios

1 –  Considerando o correto uso de ponto e vírgula, assinale a alternativa INCORRETA.

a) “Um dia da caça; outro do caçador”.

b) Estava solitário, mas não triste; lembrei dos bons tempos e voltei.

c) Ele me pagou o cafezinho; eu lhe paguei o ônibus.

d) Somente hoje; eu daria tudo para ter minha tranquilidade de volta.

 

2 – (CESPE – 2006 – Caixa – Técnico Bancário – NM)

Gastar um pouquinho a mais durante o mês e logo ver sua conta ficar no vermelho. Isso que parecia apenas um problema de adultos ou pais de famílias está também atingindo os mais jovens.

Diante desse contexto, é fundamental, segundo vários educadores, que a família ensine a criança, desde pequena, a saber lidar com dinheiro e a se envolver com o controle dos gastos.

Uma criança que cresça sem essa formação será um adulto menos consciente e terá grandes chances de se tornar um jovem endividado.

Para o jovem que está começando sua vida financeira e profissional, um plano de gastos é útil por excelência, a fim de controlar, de forma equilibrada, o que entra e o que sai.  Para isso, é recomendável:

a) anotar todas as despesas que são feitas mensalmente, analisando o resultado de acordo com o que costuma receber;

b) comprar, preferencialmente, à vista;

c) ao receber, estabelecer um dízimo, ou seja, guardar 10% do valor líquido

Tomando por base as construções sintáticas utilizadas no texto, julgue os itens que se seguem com referência à pontuação.

Emprega-se ponto-e-vírgula ao final de enumerações de itens sempre que, no interior desses, a exemplo do que ocorre no último parágrafo do texto, há indicação de pausa de menor duração.

(   ) certo                                 (   ) errado

 

Gabarito

1 – D

2 – Errado

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo