Você está aqui:Home » Concursos & Empregos » Como se livrar da autossabotagem na hora de estudar para concursos públicos

Como se livrar da autossabotagem na hora de estudar para concursos públicos

Olá, leitores!

Estudar para um concurso público é um desafio para qualquer pessoa, porém muitas vezes as dificuldades são oriundas dos nossos próprios comportamentos, crenças e hábitos, que dificultam e até impedem a dedicação nesta jornada. Trata-se da autossabotagem, um conjunto de hábitos, atitudes, eventos, modos de pensar e crenças, que interferem negativamente na vida de uma pessoa e em seus planos e propósitos, sem que ela necessariamente se dê conta.

É como se fosse um autoboicote, que ocorre de modo cíclico e que pode ser muito prejudicial às suas conquistas em diferentes aspectos da vida, como é o caso de um concurso público. Em geral, são pessoas com problemas de autoestima que, através de comportamentos compulsórios e limitantes, reafirmam suas crenças equivocadas sobre si mesmas.

Você já se deu conta de que muitas vezes deixou de estudar aquela matéria do concurso, garantindo que iria dar tempo antes da prova, mas que no fundo sabia que não iria acontecer? Por acaso já quis prestar um concurso público que se encaixava muito bem nas suas características profissionais, mas que desistiu por acreditar que não ia conseguir? Você prolonga em seus horários de estudo? Sempre dá desculpas para não estudar mais ou se sente culpado por não estudar o suficiente? Todas estas são versões de atitudes e crenças da autossabotagem.

Mas, como são crenças e comportamentos aprendidos durante a sua vida, é possível reprogramá-los, otimizando assim seus estudos e tendo mais resultados. Analisar com cuidado o modo como faz as suas escolhas e ajustar melhor seus comportamentos e atitudes é o primeiro passo para mudar. Veja outras dicas a seguir:

Não diga que não consegue sem antes tentar

homem-lendo

Como você pode desistir antes mesmo de tentar a prova do concurso escolhido? Acredite: muitas pessoas se inscrevem para seletivas de concursos públicos e nem sequer aparecem no dia da prova e, em grande parte dos casos, não há um impedimento real para isso. É uma escolha que envolve medo, culpa, frustração e diversos outros sentimentos e emoções em desequilíbrio.

Você só pode saber se consegue passar ou não tentando e, mesmo que não tenha dado certo em outras ocasiões, não quer dizer que agora não tenha chegado a sua vez de atingir bons resultados e alcançar o tão sonhado cargo público.

O seu passado não lhe condena

Como dito anteriormente, mesmo que você tenha feito outros concursos públicos e não tenha tido êxito, não significa que não possa dar o seu melhor, estudar muito e passar desta vez. O que implica em você ter resultados positivos não é o seu passado, mas o modo como estuda, a qualidade e a quantidade de tempo dedicado a compreender e dominar os assuntos, a prática de exercícios e a um estado de espírito equilibrado na hora da prova. Use as suas experiências passadas para melhorar o seu aprendizado e não condená-lo.

Tudo bem se as coisas não são do jeito que você espera

Pode ser que você tenha feito um grande esquema de estudos, com um cronograma bem assertivo, mas não deu conta de cumpri-lo ou porque ocorreram contratempos. Isso não pode ser uma limitação para o seu sucesso. Não seja tão perfeccionista, pois o perfeccionismo também pode ser um mecanismo de autossabotagem. Adapte-se e estude do melhor modo possível e não dê vez para as frustrações.

Não diga que não vale a pena seguir estudando para um concurso público

pessoa-confiante

Só não vale continuar estudando se você realmente não quer esta oportunidade profissional para a sua vida neste momento. Apenas isso o impediria de seguir em frente com seus estudos. Estudar para um concurso público nem sempre é fácil, demanda tempo e comprometimento, pode durar meses ou até anos esta jornada de exercícios e aprendizados e é preciso estar disposto a superar seus limites para conquistar uma colocação. Se é este o seu objetivo, tudo vale a pena!

Pare de dar desculpas e comece a agir

As desculpas são algo bem característico da autossabotagem e podem impedir com que você aja de modo positivo. Não culpe os outros por sua incapacidade de estudar ou se dedicar. Assuma a responsabilidade por suas escolhas e siga em frente. Os candidatos aprovados não alcançam a vaga quando deixam todas as desculpas de lado e dedicam-se ao máximo. Veja ainda como parar de procrastinar.

Planeje melhor seus horários de estudo

Uma forma de driblar a autossabotagem na hora de estudar para concursos públicos é criar um plano de ação, com um cronograma fixo de estudos e cumpri-lo – você não tem que fazer mais nada do que cumprir seus horários. Tendo foco nisso, fica mais difícil se autossabotar. Utilize ainda os mapas mentais para favorecer o aprendizado em menor tempo – veja neste artigo como fazê-los.

Você sempre tem como recomeçar

Não foi desta vez? Não conseguiu passar na seletiva? Recomece! Está quase próximo da prova e ainda não estudou o suficiente? Reforce os seus estudos e foque nas suas fraquezas. Há muitas seletivas públicas todos os anos e você tem todas as chances de fazer melhor e ter melhores resultados.

Até breve!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo