Você está aqui:Home » Dicas » Professores » Como o professor pode fazer a diferença diante de uma dificuldade de aprendizagem?

Como o professor pode fazer a diferença diante de uma dificuldade de aprendizagem?

Olá, leitor!

No decorrer do ano letivo, os professores podem se deparar com crianças de várias personalidades e características distintas. Da mesma forma, com crianças que apresentam dificuldades de aprendizagem em determinado conteúdo escolar.

A maioria das crianças se adaptam bem a nova rotina de estudos e às mudanças de grade curricular. Porém, há crianças que podem não responder à expectativa do sistema escolar, seja por falta de atenção, falta de organização, falta de estímulo ou que apresentam algum problema cognitivo.

Todas essas dificuldades aparecem justamente no período de desenvolvimento escolar, quando essas crianças são desafiadas por disciplinas que estão acima do seu conhecimento. Cabe a todos os envolvidos no desenvolvimento educativo da criança que estabeleçam medidas cabíveis e estejam sempre atentos às possíveis dificuldades.

Nesse cenário, será que o professor pode mesmo fazer diferença? É exatamente sobre isso que iremos abordar nesse artigo. Acompanhe!

Panorama geral das dificuldades de aprendizagem em sala de aula

dificuldades_de_aprendizagem

Os problemas de aprendizagem dos alunos acontecem por quatro fatores: neurológicos, biológicos, psicológicos ou sociais. Sabemos que cada criança tem uma necessidade especial e uma particularidade de aprendizado.

Quando falamos em dificuldades de aprendizagem causadas por distúrbios neurológicos, podemos citar a dislexia, disgrafia, disortografia e discalculia. Nesse caso, deve haver um acompanhamento e monitoramento profissional, a fim de definir o melhor plano de estudo para alunos que apresentam tais dificuldades.

Contudo, muitas dificuldades também têm relação com o sistema de ensino que não atende às características individuais de cada aluno ou não mantém atenção aos fatores ambientais.

Diante de fatores ambientais na escola que impactam na vida social da criança, pode-se resultar em dificuldades, uma vez que a criança não consegue se socializar com os amigos. Nesse caso, pode se sentir rejeitada por algum motivo ou ainda intimidada por alguma razão.

Muitos dos alunos que enfrentam dificuldades sociais em sala de aula acabam desistindo de estudar ou se sentem com baixa autoestima para continuar os estudos. Estas crianças precisam de observação constante e de ajuda para que prossigam seus estudos normalmente.

Outras dificuldades podem ainda ser relacionadas com aspectos físicos como deficiência na visão, audição ou na fala. Nesses casos, também deve haver uma parceria entre os educadores, familiares e profissionais.

Há ainda fatores ocasionais que dizem respeito a convivência da criança em casa. Dependendo do modo em que é tratada em casa, isso impacta diretamente no seu desempenho escolar. Se a criança é exposta constantemente à problemas familiares, começa a desenvolver um comportamento agressivo que impede a aquisição de habilidades e aumento de capacidade.

Alguns ajustes entre o método de ensino do professor e as características de aprendizado de cada um podem ser a resposta para lidar com esse desafio em sala de aula. Mas como trabalhar o conteúdo escolar, a fim de que estimule todos os níveis de capacidades intelectuais e dificuldades?

Qual o papel da escola diante da dificuldade de aprendizagem?

As dificuldades de aprendizagem podem se manifestar nos seguintes aspectos: desenvolvimento da leitura, da escrita e questões de aritmética.

Esses são os principais eixos de grande dificuldade que é percebido logo no começo do processo de alfabetização. Para entender porque as crianças apresentam tais dificuldades que comumente são persistentes, é preciso entender toda a vivência dessa criança. Podemos citar: a convivência na escola, histórico escolar, convivência fora da escola, etc.

A metodologia como um todo prioriza a inclusão e a educação para todos. Diante disso, é preciso que os docentes estejam preparados para lidar com a diversidade dos alunos e estabelecer diferentes formas de ensinar, já que há diferentes formas de aprender.

Uma escola com metodologia de ensino muito rígida pode até causar dificuldades de aprendizagem nos alunos, uma vez que as crianças precisam de mais liberdade para se autoconhecerem e se desenvolverem.

De acordo com estudos e pesquisas recentes nas maiores escolas do país, o comportamento e a relação do professor com o aluno são responsáveis por torná-lo capaz ou incapaz de ser bem-sucedido na escola. São fatores que podem aumentar a autoestima e fazer com que acreditem no seu potencial.

Portanto o professor desempenha um papel importante na detecção das dificuldades de aprendizagem, reconhecer as diferenças é parte fundamental do trabalho docente.

E neste cenário, a escola apresenta papel importante de fornecer materiais e subsídios que colaborem para um ambiente propício e facilitador do aprendizado.

Como um professor pode fazer a diferença?

Como pudemos perceber, a aprendizagem não depende somente do aluno, mas sim de um conjunto de estratégias e um trabalho contínuo de análise, monitoramento e intervenções que possibilitam um ambiente propício a aprendizagem.

Algumas dessas medidas podem ser alcançadas pelo docente, a fim de ajudar crianças que apresentam qualquer tipo de dificuldade. Veja a seguir como o professor pode fazer a diferença na vida de um aluno.

Vínculo do professor e aluno

A primeira forma em que o professor pode ajudar crianças com dificuldades de aprendizagem é estabelecer um vínculo com os mesmos. A partir do momento em que o professor cria rotinas e atividades interativas com os alunos, cria-se também fortes conexões e uma figura positiva do professor.

Isso é um grande passo para que o professor possa compreender de maneira aprofundada as necessidades de cada aluno.

Observar os sinais de dificuldade de aprendizagem

Qualquer que seja a natureza da dificuldade, essa traz muito sofrimento ao aluno que acaba por mudar seu comportamento na escola. O professor é o único responsável que consegue perceber esse tipo de comportamento.

Alguns dos comportamentos comuns de crianças que possuem dificuldades em acompanhar o conteúdo escolar são:

  • Desinteresse;
  • Não tem uma disciplina favorita;
  • Desatenção nas explicações;
  • Irresponsabilidade;
  • Agressividade;
  • Não consegue manter o foco nos estudos;
  • Demora mais tempo que o normal para finalizar as atividades;
  • Precisa de atenção especial e não consegue fazer lições sozinha;
  • Introspecção e fica muito solitário durante os intervalos.

De acordo com os docentes que já perceberam algum tipo de comportamento como esses citados, nenhuma criança apresenta baixo rendimento escolar por vontade própria, algo pode estar errado com ela.

Ensinando com prazer

O professor que ensina com prazer faz com que todos os alunos também aprendam com prazer. Essa característica é evidente e transparente aos alunos que começam a confiar mais no professor e o enxergam como um amigo.

Isso facilitará o processo de identificação de problemas que os alunos com dificuldades estão apresentando, além de aproximar cada vez mais aluno e professor.

Preparo profissional

O professor que quer fazer diferença na vida desses alunos precisa estar preparado para qualquer situação. Desse modo, o profissional precisa estar aprendendo sempre e seguir um aprimoramento contínuo durante toda sua carreira.

Normalmente as escolas devem fornecer um espaço e subsídio para a especialização dos profissionais. Essa é uma forma de treinar o professor para que ele reconheça o problema antes mesmo de se agravar.

Cada vez mais profissionais multidisciplinares estão sendo requisitados nas escolas que tenham conhecimentos que vão além de sua área de atuação.

Trabalho individual

Algumas escolas estão adotando como estratégia pedagógica o desenvolvimento de método de estudo individual, ou seja, reforço escolar. Essa escolha tem mudado a vida escolar de muitos alunos, até mesmo daqueles que apresentam dificuldades de aprendizagem de nível neurológico.

Essa metodologia de ensino traz como consequência estimular as experiências dos alunos e motivar o desempenho escolar autônomo.

Atividades dinâmicas

O professor deve colocar em prática toda a sua criatividade e habilidades de cativar os alunos. Desenvolver aulas mais práticas e dinâmicas pode ajudar alunos a compreenderem melhor o conteúdo teórico de uma matéria.

Diante dessas atividades, os alunos podem produzir livremente e ter a liberdade de pensar, criar e agir. Quando damos oportunidades para os alunos se expressarem, eles nos surpreendem.

Incentivo à criança

A escola e os docentes devem incentivar e ensinar todas as crianças a desenvolverem sua autoestima, resolver conflitos, ter autocontrole de emoções e a se relacionar com os demais.

É na escola que os alunos devem se sentir motivados e acima de tudo respeitados primeiramente pela equipe de ensino.

A importância do professor para alunos com dificuldades de aprendizado

Como pudemos ver nesse artigo, não se pode diagnosticar uma dificuldade de aprendizagem baseado apenas em distúrbios neurológicos. São muitas as causas e variáveis que podem resultar em dificuldades de aprendizagem.

O papel do professor é extremamente importante pois é ele quem irá conduzir um processo adequado para ajudar a criança a se desenvolver melhor na escola. O docente não pode somente assistir os alunos, ele precisa ser apto a planejar e organizar processos de aprendizagem inovadores.

É preciso reconhecer que nem todos os alunos têm os mesmos interesses e potencialidades. Nem todos conseguem aprender da mesma maneira, sendo necessário respeitar o ritmo de cada aluno.

Cabe aos educadores e familiares compreenderem a raiz dessas dificuldades para ajudar as crianças a evoluírem no processo escolar. Quando um aluno se sente seguro e tem a liberdade de conversar com os professores, fica mais fácil saber quais são suas dificuldades e melhorar a relação aluno/professor.

A maior premissa da educação é visar a humanização, que ajuda a o aluno a construir uma vida mais digna com maiores oportunidades de carreira profissional e pessoal.

Até logo!

comentários (1)

  • Izilda M. R. Tischer

    Bom dia. Trabalho com crianças autistas e me interessei pelo curso sobre “Dificuldade de Aprendizagem”. É totalmente on line? Onde faço a inscrição?
    Agradeço a atenção e aguardo devolutiva
    Izilda

    Responder

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo