Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Como fazer uma resenha?

Como fazer uma resenha?

Olá, leitor(a)!

“O Brasil do século XIX foi cenário de grandes inquietações e manifestações de cunhos social, político e econômico. A representação artística voltava-se para a análise crítica de uma sociedade permeada por desigualdades e injustiças. O homem era o centro dessa análise, suas ações e ambições faziam-no peça intrínseca às propostas representativas dos grandes artistas da época, no Brasil e no mundo. Em meio a esse caos fenomenológico é plantada, em 1881, uma semente que se destacaria entre as produções lineares enraizadas na cultura brasileira. Nascia, assim, Memórias Póstumas de Brás Cubas.

Esse texto é um excerto da resenha do livro Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, publicada no site Trechos de Livros  e escrita por Paulo Guerra. Percebeu como o texto mobiliza vários elementos para gerar uma reflexão sobre a obra?

A análise de um objeto (filme, livro, artigo cientifico, entre outros) é a principal característica das resenhas. No artigo de hoje, vamos falar sobre esse gênero textual, explicando sua definição, seus tipos e dando algumas dicas. Acompanhe!

O que é uma resenha?

Como fazer uma resenha

Fonte: Reprodução

Resenha é um modelo de texto que tem a intenção de refletir sobre determinado objeto. Para tanto, o autor pode utilizar dados históricos, geográficos, sociais, estatísticos e culturais. Como o escritor precisa mobilizar seu repertório pessoal para construir argumentos sobre o item analisado, a resenha se aproxima dos textos dissertativos.

Nas resenhas, o autor deve apresentar o objeto para os leitores e levantar reflexões sobre os pontos que mais lhe chamaram a atenção. Apesar de conter a opinião e a assinatura do escritor, uma resenha não deve ser produzida na 1 ª pessoa do singular nem apresentar frases como “eu acho” e “na minha visão”.

Ao contrário, precisam ser concisas, claras e objetivas. Esse gênero textual guarda semelhanças com o resumo, ao expor as principais características do objeto que será analisado. Por isso, o autor da resenha deve saber selecionar os aspectos que são fundamentais para que o leitor entenda a essência do item examinado.

Tipos de resenha

Esse gênero textual se fragmenta em 2 tipos principais, que diferem quanto ao grau de opinião que o autor manifesta.

Descritiva

Uma resenha descritiva possui apenas a apresentação e a descrição do objeto analisado, sem incluir nenhuma opinião do escritor. Por exemplo, para fazer a resenha descritiva de um livro, devemos apenas citar o título, o nome do autor, o foco narrativo, resumir o conteúdo e as ideias transmitidas pela obra.

Crítica

Uma resenha crítica, tipo mais comum, além de apresentar e resumir o objeto analisado, conta com as opiniões do redator, que tem a liberdade de usar seu repertório pessoal para desenvolver a argumentação.

A resenha que mostramos no início desse texto, do livro Memórias Póstumas de Brás Cubas, segue o modelo crítico, como podemos ver neste trecho:

“Como já mencionado, Brás Cubas é um cidadão descendente de uma família que se sustentava por meio do sistema escravista. Isso fica claro no livro, na medida em que, mesmo sem trabalhar, o personagem consegue ter uma vida abastada. Tal aspecto reflete o caráter crítico da produção machadiana. Assim como em muitas de suas outras obras, ele opõe-se ferrenhamente às práticas desumanas e terríveis feitas com o homem, a exemplo da escravidão. Tal sistema, que só viria a ser oficialmente abolido em 1888, com a Lei Áurea, ainda era fortemente presente na sociedade brasileira. Subversivamente, Memórias traz um retrato marcante dos privilégios exacerbados da elite da época.”

Expressões como “desumanas”, “terríveis”, “subversivamente” e “exacerbados” revelam o maior grau de opinião que o autor inseriu no texto.

Como fazer uma resenha?

A seguir, traremos algumas dicas para escrever uma resenha crítica. Veja:

Conheça o objeto a ser analisado

O primeiro passo para fazer uma boa resenha é conhecer o objeto que será analisado. Se você for resenhar um livro, por exemplo, leia-o várias vezes, anotando suas percepções e refletindo sobre elas.

Organize suas ideias

A próxima etapa é organizar as anotações que você fez sobre a obra. Procure definir o enredo, a intenção dos autores, as características do estilo, o contexto no qual ela foi produzida e os paralelos que a obra estabelece com questões políticas, sociais e históricas. Uma sugestão é reunir esses pontos escrevendo um pequeno resumo.

Pense na argumentação

Além de registrar as características da obra, é fundamental que você pense nas impressões que ela causou em você: isso será a base da sua argumentação. Apenas lembre que para inserir uma opinião na resenha, você precisa levantar elementos da obra que comprovem essa visão.

Comece apresentando o objeto

Ao começar a escrever, traga informações sobre a obra, incluindo título, nome do autor e ano de realização. Prossiga elaborando duas ou três frases que resumam a essência do objeto analisado. Veja como essa técnica foi usada na resenha de Memórias Póstumas de Brás Cubas:

“Publicado em 1881, Memórias Póstumas de Brás Cubas é um dos mais famosos romances de Machado de Assis, um marco na literatura brasileira. Narrado por um defunto autor, uma voz irônica que se dirige constantemente ao leitor, a trama começa com o enterro de Brás Cubas, passa por seus delírios, volta à infância do personagem e, de forma nada linear, traz para o centro da cena vários episódios da vida desse excêntrico narrador.”

Insira resumo e argumentação

No parágrafo imediatamente após a introdução, é interessante trazer mais algumas informações sobre a obra, como, no caso dos livros, o número de capítulos e o foco narrativo. Em seguida, escreva sobre enredo.

Se você se sentir mais confortável, é possível trazer todos os dados sobre o conteúdo da obra antes de mobilizar seu repertório político, social, econômico e inserir suas opiniões. Contudo, também é viável intercalar resumo e argumentação. Escolha o modelo que melhor se ajusta ao seu estilo de escrita.

Faça uma conclusão que traga reflexões

No último parágrafo, retome as principais ideias da resenha e finalize comentando sobre a relevância da obra. Dessa forma, você estará fazendo uma recomendação ao seu leitor e levando-o a se interessar pelo objeto analisado. Observe como o texto sobre o livro de Machado de Assis foi concluído:

“Com Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado de Assis não só inaugura a importante fase realista na literatura brasileira como também explora os inúmeros problemas da nossa sociedade que possuem reflexos até os dias atuais. Atemporal, sua obra propõe, irônica e sutilmente, grandes ponderações acerca das condições existenciais de cada indivíduo enquanto ser social.”

E então? Já sabe qual obra vai resenhar?

Boa sorte e até logo!

comentários (1)

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo