Você está aqui:Home » Enem » Como fazer uma redação matadora para vestibular e ENEM

Como fazer uma redação matadora para vestibular e ENEM

Olá,

A maioria dos vestibulares e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), focam em uma dissertação-argumentativa como parte de sua avaliação para ingresso nas instituições de ensino. A redação é um componente importante que pode gerar uma boa nota ao candidato se bem escrita. Não é nenhum bicho de sete cabeças montar uma boa dissertação, que precisará ter uma tese inicial, defendendo diferentes pontos de vista no decorrer do texto.

O ideal é que a dissertação tenha introdução, desenvolvimento e conclusão do assunto apresentado. Saber sobre o que está sendo abordado ajuda para que ele seja escrito com argumentos concisos, quanto mais conhecimento sobre o tema melhor será para desenvolvê-lo.

Embora a temática da redação do Enem só seja revelada no último dia da prova, existem algumas previsões de qual o assunto poderia ser o tema deste ano. No geral, são usados como proposta de redação temas em relevância tanto dentro como fora do Brasil, por isso é bom se atentar a tudo que está acontecendo no meio político, políticas públicas, questões sociais, entre outras. Mesmo não tendo certeza, é possível estudar para elaborar um bom texto e obter uma nota excelente.

Acompanhe algumas dicas para ir bem ao produzir uma redação:

Comece pela redação

O Enem é um sistema avaliativo bastante cansativo, levando em consideração que, além da redação, ele possui mais 180 questões a serem respondidas. Mesmo sendo dividido em duas etapas, é um processo que nos esgota mentalmente. Por isso, ao receber o caderno de respostas no segundo dia de prova, faça primeiro a produção textual.

Ao optar por começar pela redação e isso é valido para qualquer prova de vestibular ou método avaliativo, estamos com a mente mais limpa e podemos trabalhar melhor a proposta.

Outro ponto é que as provas possuem um tempo limite para serem executadas e deixar para fazer a redação por último pode te render um tempo menor. Além da exaustão psicológica você terá que enfrentar uma corrida com o relógio, o que pode te deixar ainda mais nervoso e prejudicar seu desempenho.

Por isso, antes de começar a responder as questões objetivas, escreva sua redação no rascunho, faça uma revisão e passe para a folha oficial. Depois você pode dedicar todo o tempo restante para fazer a prova.

Tente apresentar bons argumentos

A ideia é que o texto seja uma dissertação-argumentativa, ou seja, ela precisa de pontos de vista que abordem a temática, apresentando causas e soluções para aquele problema levantado. Por isso, a banca organizadora espera que o candidato consiga expor sua ideia, demonstrando como um argumento pode levar a solução do que foi exposto.

Além disso, é bom que seja apresentado uma solução viável ao problema, caso ela seja aplicada, já que a maioria das temáticas são relacionadas as questões sociais. Soluções utópicas tendem a ser mal avaliadas, embora válidas.

Tenha cuidado com a pontuação e palavras que não conhece

O texto não precisa de uma linguagem muito rebuscada. Os examinadores querem ver se você sabe expor e estruturar um argumento e para isso não é necessário usar uma linguagem muito formal. Se conseguir ser claro e objetivo usando um vocabulário simples, saiba que isso não irá te prejudicar em nada.

Outro ponto é se atentar a pontuação e grafia das palavras. A primeira deve ser aplicada conforme for necessário, por isso é fundamental saber onde se usa cada tipo de pontuação e não exagere, pois, um texto com pontuação excessiva fica cansativo de ler. Tudo relacionado a pontuação deve funcionar como uma balança, não abuse muito, mas também não deixe de usar.

Quando não souber a grafia certa da palavra, opte por usar um sinônimo da mesma, para evitar erros. A gramática e ortografia contam muito na avaliação.

Como usar a crase

Essa é uma dúvida comum e muitos estudantes carregam isso para a vida, mas existem dicas que podem ajudar a sanar essa dificuldade.

A crase indica lugar e é possível aprender sua colocação utilizando uma frase, por exemplo “Se vou À e volto DA, crase há. Se vou A e volto de DE, crase para quê? ”, para entender melhor se craseia ou não, coloque o lugar que você irá utilizar no texto e repita a rima utilizando este local.

Além disso, você usará crase sempre que a palavra “as vezes” estiver nos seus textos, porque o “as” é craseado. Outro ponto importante é lembrar que a crase envolve a repetição da letra A, sendo assim quando uma frase envolver muitos “as” significa que precisa ser craseada. Por exemplo, em “a aquela altura”, retire o artigo e ponha crase no “a” da palavra, sendo assim ficará “àquela altura”.

A regra de crasear é chatinha para aprender, mas seguindo estas dicas você não irá se perder quando precisar usar a crase.

Não termine a redação com a palavra “fim”

Como já dito, as redações no geral são dissertativas-argumentativas, que diferem de uma narrativa. Desta forma, você nunca deve encerá-la usando a palavra “fim”, uma vez que o final deve ficar claro ao leitor.

Se você utilizar qualquer palavra para descrever o final da sua redação, saiba que isso será descontado na sua pontuação. Encerre o seu texto de uma maneira clara e não haverá necessidade de informar o leitor sobre o final deste. A palavra “fim”, normalmente, é utilizada para textos narrativos como histórias e contos, você já sabe que não este tipo de produção não é trabalhado no vestibular, então nunca use qualquer palavra para indicar o final da sua redação.

Como fazer uma redação matadora para vestibular e ENEM

Utilize o rascunho

Rasuras na folha de redação tiram pontos, por isso a folha de rascunho é tão importante. Algumas pessoas optam por fazerem o texto direto na folha oficial, mas erros podem acontecer com qualquer um.

No rascunho é permitido erros, rasuras, rabiscos, entre outros, afinal ele está ali para que você possa organizar as suas ideias e argumentos da melhor forma que encontrar, por isso ela é tão importante. Antes de escrever qualquer coisa na folha definitiva, faça sua redação na de rascunho.

Não fuja do tema

Toda redação, seja do Enem ou de vestibular, irá lhe apresentar uma proposta para que você disserte em cima dessa temática. A maioria das redações zeradas no Enem são de candidatos que não respeitaram esse tema ou fugiram muito do assunto. Por isso, preste atenção no que está sendo pedido, leia com atenção e tente identificar o problema no enunciado.

Antes de mais nada, revise seu texto

Como foi dito, rasuras e erros acarretam em perca de pontos na avaliação. Sendo assim, antes de passar para a folha definitiva, revise o texto que escreveu no rascunho. Veja se as ideias levantadas e a soluções dadas por você fazem sentido, se o texto está bem estruturado, confira a pontuação, gramática e ortografia, se estiver tudo certo pode transcrever, com todo o cuidado para não errar nada.

Treine a sua escrita

Aquele ditado popular “a prática leva a perfeição” se encaixa perfeitamente para as redações. Você só irá se aperfeiçoar treinando. Pegue os temas das provas anteriores e tente elaborar um texto em cima dela, quando mais você escrever, melhor sua redação ficará.

Mas lembre-se, você precisa saber sobre como estruturar uma dissertativa-argumentativa, modelo utilizado na maioria dos vestibulares. Se tem alguma dúvida sobre este tipo de escrita, se oriente com um profissional.

Uma boa ideia para ir treinando esta escrita é utilizar temas das provas anteriores como base, e fazer a produção em cima dessa proposta ou até mesmo utilizar os possíveis temas cotados para o exame neste ano. As propostas de redação estão disponíveis na internet, é possível encontrar provas a partir do ano de 2009. O modelo antigo do exame também é encontrado, ele está disponível do ano de 1999 em diante.

O que pode ser perguntado em uma redação

Existe uma fórmula que pode ajudar a estruturar a sua redação, ela é composta por perguntas que você deve responder no texto. Como a produção é feita em três etapas – introdução, desenvolvimento e conclusão – cada uma delas tem uma ou mais perguntas que podem ser respondidas.

Na introdução você deve levantar um questionamento em relação ao textos, sendo assim, “o que eu penso sobre isso?”, é o que deve ser perguntado para iniciar a produção.

O desenvolvimento pode ser obtido através das dúvidas de “como provar isso?”, “quais as causas disso?”, “quais as consequências disso?”, “como isso acontece?”, “de que forma posso realizar isso?” Ao responder estas questões, ficará mais claro desenvolver o texto.

Por fim a conclusão requer que você questione “que lição pode ser tirada disso?”, que será a solução para o problema proposto como tema.

Usando essas questões você poderá organizar com maior facilidade o seu texto, além disso, também já estará facilitando para a divisão do mesmo. A banca de avaliação não enxerga a produção como um texto fechado e compacto, ele é analisado em etapas, por isso é bom evidenciar cada uma dessas etapas e procurar atender o que é esperado para cada uma delas.

Como construir argumentos para o texto

Quando receber o texto tente elencar algumas informações sobre a temática proposta. Então anote alguns fatos e coisas que sabe sobre o assunto, em notas curtas. Este método é usado para que você passe ao papel a informação da mesma maneira que ela veio a sua cabeça.

Isso irá ajudar para que você não perca uma ideia ou argumento enquanto elabora o texto, é um auxílio para não travar o seu raciocino. A ideia é que você possa se expressar utilizando este método, a partir do que foi lembrado do assunto é possível criar um argumento.

Como fazer uma redação matadora para vestibular e ENEM

Organize os parágrafos

No método citado acima será possível avaliar o que se assemelha e pode ser citado junto no texto, assim fica mais fácil formular um parágrafo. Para escrever um pedaço do texto é preciso que ele seja organizado e isso já começa quando você vê a relação entre as frases que escreveu sobre o que sabe ou lembra do assunto.

Não basta apenas jogar as frases sem aplicar um nexo a elas. O parágrafo precisará apresentar uma lógica e ela só existirá se as ideias forem organizadas, esse processo garante a fluidez do texto e que ele se torne uma produção bem estruturada.

Procure ser objetivo

Não fique enrolando para escrever mais. Embora a redação peça um máximo de 30 linhas, você não precisa utilizar tudo se já apresentou bons argumentos e seu texto possui começo, meio e fim. As provas possuem uma quantidade mínima de linhas, embora isso não seja especificado. Textos com cinco linhas ou menos são descartados, o ideal é que você consiga estruturar a sua ideia entre 15 a 25 linhas.

Então, deixe bem clara a sua posição diante do tema e não fique “enchendo linguiça” para preencher espaço.

Não deixe tudo para última hora

Como já dito, iniciar a prova escrevendo a redação pode ser bastante favorável ao candidato. Mas ele tem que ter em mante que isso também é válido para os estudos. Começar a se organizar e estudar com certa antecedência ao dia de prova é uma boa para quem quer ir bem e ter uma pontuação boa.

A internet facilita bastante essa empreitada, já que dispõe um vasto conteúdo facilmente encontrado. Não se apegue a ideia de que já está estudando em sua escola e isso é já é válido. Mas se empenhe em estudar além da sala de aula, tenha foco e revise suas matérias.

Isso te ajudará não só na elaboração da redação como também na prova como um todo. Além disso, quando você cria esse habito de estudar após as aulas, perceberá que a matéria aplicada em sala ficará mais fácil, porque assim você terá maior facilidade na compreensão do conteúdo.

Tudo isso será positivo para o Enem e vestibular, você vai ver que vale a pena tirar um pouco do seu tempo livre para se dedicar aos estudos.

Boa sorte!

Deixe um comentário

© 2012-2017 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo