Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Como fazer uma introdução de redação nota 1.000?

Como fazer uma introdução de redação nota 1.000?

Olá, leitores!

A redação do Enem é um dos momentos mais temidos pelos candidatos que vão fazer a prova. Além das dúvidas de gramática e estruturais, existem uma série de fatores que preocupam quem se candidata para o Enem.

Essa preocupação pode ser justificada de maneira bem simples, pois, a nota da redação do Enem pode aumentar sua pontuação geral o que, consequentemente, eleva as chances de disputa de vagas em vestibulares e em programas de bolsa como o SISU, PROUNI e FIES.

Fazer uma redação não é nada fácil, isso porque é preciso que o estudante compreenda as várias formas de argumentação e assuntos diferenciados, uma vez que o tema do Enem é sempre surpresa.

Uma das principais dúvidas dos candidatos é em relação a parte estrutural da redação, ou seja, introdução, desenvolvimento e conclusão. A redação deve ter essa sequência porque, no Enem e na maioria dos vestibulares, o texto deve ser escrito de forma dissertativa- argumentativa, ou seja, é um texto que permite que o candidato possa desenvolver uma tese, com argumentos e contra-argumentos ao longo da redação.

Cada um desses momentos tem a sua devida importância para o bom resultado final. Mas a introdução tem um peso extra, afinal é nas primeiras linhas que você prende a atenção do avaliador, portanto, ela é considerada a porta de entrada do seu texto.

Saber como desenvolver uma introdução, é o primeiro passo para se ter sucesso na redação do Enem. Por mais que o desenvolvimento e a conclusão fiquem excelentes, se a introdução for fraca o avaliador pode ficar com dúvidas e até mesmo perder o interesse na redação, apenas lendo a introdução.

A regra básica para causar uma primeira boa impressão, é estudar e treinar muito para se desenvolver uma introdução, e você têm apenas algumas linhas para fazer isso (entre 4 e 6 linhas), por isso use-as com cuidado e inteligência.

Existem algumas dicas de ouro que podem te ajudar durante a elaboração da introdução, e é exatamente sobre isso que falaremos agora. Continue acompanhando esse post.

Como fazer uma introdução para detonar no Enem

como_fazer_uma_introducao

A introdução, como o próprio nome já diz, é onde você deve introduzir o tema e o assunto que será abordado pelo seu texto. Para uma introdução nota 1000, é importante que ela seja simples, dinâmica e coerente, entretanto, ela também precisa ser completa, pois, é nesse ponto que as principais questões referentes ao tema da redação serão abordados.

Um erro muito comum e bastante cometido pelos candidatos do Enem e de vestibulares, é exagerar na introdução e inserir partes do desenvolvimento nela, ou seja, o que é colocado na introdução é o que será desenvolvido dentro do texto.

Portanto, lembre-se que tudo que é citado neste momento deve ser desenvolvido no texto depois. Não fale sobre dados, sobre estatísticas ou fatos que você não tem certeza e não conseguirá descrever durante o desenvolvimento da sua redação.

Simples e objetivo. Lembre-se sempre disso.

Um exemplo de como fazer uma introdução seria:

“No Brasil, o início do processo de educação de surdos remonta ao Segundo Reinado. No entanto, esse ato não se configurou como inclusivo, já que se caracterizou pelo estabelecimento de um “apartheid” educacional, ou seja, uma escola exclusiva para tal público, segregando-o dos que seriam considerados “normais” pela população.”

“Assim, notam-se desafios ligados à formação educacional das pessoas com dificuldade auditiva, seja por estereotipação da sociedade civil, seja por passividade governamental. Portanto, haja vista que a educação é fundamental para o desenvolvimento econômico do referido público e, logo, da nação, ela deve ser efetivada aos surdos pelos agentes adequados, a partir da resolução dos entraves vinculados a ela.” (Marcus Vinícius Monteiro Oliveira, Enem 2017, Ceará, Colégio Ari de Sá) 

Durante o desenvolvimento da redação, o primeiro parágrafo explicou o porquê se iniciou o processo de educação de surdos, já o segundo parágrafo explicou porque é importante a inclusão de pessoas surdas dentro do sistema educacional.

Essa regrinha básica ajuda na hora da “Organicidade” um dos fatores mais relevantes para calcular a nota final da redação. Lembre-se sempre disso e as suas chances de tirar uma boa nota aumentam ainda mais.

Bom, após essa primeira dica primordial de como fazer uma introdução, vamos para alguns outros pontos importantes da introdução:

Pense em uma palavra chave para o seu texto

Ao ler o tema do texto e começar a imaginar como ele será montado, tente pensar em uma palavra chave. Tal como redações para a Web, a introdução deve conter a palavra-chave escolhida.

A palavra-chave deve ser como uma síntese do tema proposto na prova. Use-a na introdução como uma forma de apresentar o ponto fundamental da sua argumentação para quem estiver lendo o texto.

Atenção: Usar palavras- chave não significa que você pode usar essas palavras discriminadamente. Use-as apenas quando for necessária e fizer parte do contexto de sua introdução e redação como um todo.

Nada de usar gírias de internet

Apesar de ser uma dica óbvia, é sempre importante lembrar que você jamais poderá usar as gírias e abreviaturas usadas na internet, como “vc”, tbm”, td”, entre tantas outras.  A redação do Enem exige que seja utilizada a norma culta da língua portuguesa, se ignorar essa exigência sua nota poderá ser bem mais baixa.

Esclareça qual é o seu ponto de vista

Aproveitando o conceito de simplicidade e objetividade de uma redação, lembre-se de ser bem claro em relação ao seu ponto de vista sobre o tema. Você concorda? Discorda? Defende algum dos lados?

A sua posição em relação ao tema deve ser expressada na introdução. Não tente criar mistério ou ficar em cima do muro. Seja claro e objetivo no que você acha, isso não apenas instiga o leitor, mas também evita que o desenvolvimento fique enrolado.

Não tenha medo de expressar o seu ponto de vista em relação ao tema, afinal o objetivo da redação é convencer o leitor sobre a sua maneira de pensar. Veja um exemplo:

“No último ano, o Brasil foi palco de inúmeros protestos populares. O País vinha enfrentando uma série de problemas políticos, econômicos e sociais que culminaram com o aumento das passagens de ônibus em diversas capitais. Embora tenham sido alvo de críticas no início, os manifestantes continuaram nas ruas e fizeram com o que o mês de junho de 2013 se tornasse um marco histórico”.  (Enem)

Perceba como o autor deixou sua introdução clara, explicando os principais pontos que serão abordados e, deixando o seu ponto de vista, quando ele diz que “o Brasil foi palco de inúmeros protestos populares?”

Cuidado com o tamanho da sua letra

É importante que você tenha atenção com o tamanho da sua caligrafia, pois isso também poderá interferir na sua avaliação, por exemplo, se sua letra é muito grande, ela vai ocupar um espaço maior na folha, e você não conseguirá desenvolver sua redação em um espaço de 30 linhas. O avaliador vai perceber que faltou informação, e isso poderá te prejudicar na avaliação final.

Se você tem letra pequena, ficará muito mais fácil de explorar o tema da redação, e assim você poderá elaborar uma redação muito mais complexa, digna de nota 1000. Se sua caligrafia não é das melhores:

1. Treine escrever mais a próprio punho, assim você vai aprimorar sua técnica de redação e deixar sua letra mais legível e com um bom tamanho;

2. Faça um curso de caligrafia, existem diversos online.

Não tenha pressa

Um dos truques para elaborar uma introdução nota 1000 é saber não misturar os tempos da redação com o do restante da prova, por isso é tão importante você treinar bastante a escrita de texto com o tempo cronometrado. Essa estratégia vai te deixar mais confiante e menos ansioso durante a elaboração da sua redação.

Na pressa, acabamos apresentando as soluções para o problema proposto já na introdução, esse trabalho deve ser realizado na conclusão, por isso atenção! Prepare-se bem para desenvolver sua redação com qualidade.

Cuidado com os clichês

No desenvolvimento não apenas da sua introdução, mas da sua redação como um todo, é importante que você evite usar chavões, gírias e ditados populares, isso porque os avaliadores não gostam desses termos, ou seja, sua nota pode ser mais baixa devido ao uso de expressões consideradas clichês. Além disso, o leitor poderá perder interesse antes mesmo de começar a entender a ideia que você pretende apresentar em sua redação.

Durante os estudos para o Enem, você terá que ler muito, principalmente para aprimorar os seus conhecimentos sobre determinados assuntos, em contrapartida, você também vai enriquecer o seu vocabulário, e isso certamente evitará que você use esses termos clichês durante sua redação.

Não escreva na 1° pessoa

A redação do Enem e de vestibulares é um texto no formato dissertativo- argumentativo impessoal, então nada de escrever na primeira pessoa do singular ou do plural, por exemplo, “devemos entender…” ou preciso aprender…” ou ainda, “todos somos…”

Para não usar a primeira pessoa durante sua redação, use substantivos em seu lugar, como:

  • pessoas
  • indivíduos
  • sujeitos
  • brasileiros
  • cidadãos
  • seres humanos
  • crianças, adultos e idosos

“No limiar do século XXI, a intolerância religiosa é um dos principais problemas que o Brasil foi convidado a administrar, combater e resolver. Por um lado, o país é laico e defende a liberdade ao culto e à crença religiosa. Por outros, as minorias que se distanciam do convencional se afundam em abismos cada vez mais profundos, cavados diariamente por opressores intolerantes.” (Marcela Sousa Araújo, Enem 2016, Bahia)

Atenção: durante o desenvolvimento de sua redação, tome cuidado para não se envolver com o tema de forma pessoal, principalmente na conclusão, quando você terá que apresentar uma solução para o problema apresentado.

Tente contextualizar a sua ideia

Uma boa maneira de prender a atenção do leitor a sua redação é tentar contextualizar o tema. Esta contextualização pode ser feita de forma histórica, social, estatística ou com dados de especialistas da área. Ao fazer esta contextualização com esses dados você demonstra um alto nível de conhecimento sobre o assunto.

Geralmente, os textos de apoio vem com gráficos, número e tabelas, você pode usar os dados na elaboração da sua introdução, e de sua redação, mas preste atenção, use apenas os dados, nada de copiar o que está escrito no texto, isso pode ser considerado plágio e você pode perder pontuação por isso. Veja o exemplo:

“Quarenta mil crianças morreram hoje no mundo, vítimas de doenças comuns combinadas com a desnutrição. Para cada criança que morreu hoje, muitas outras vivem com a saúde debilitada. Entre os sobreviventes, metade nunca colocará os pés em uma sala de aula.”  (Enem)

Mas lembre-se que você nunca deve falar dados ou informações sem ter certeza. Nada de inventar ou tentar chutar. Na dúvida, não coloque esse tipo de informação em seu texto.

Sempre cite as suas fontes

Complementando o item acima, este passo dá credibilidade ao seu texto. Se você citar algum dado ou estatística, cite a fonte de pesquisa. Se não fizer isso o texto pode ficar parecendo inventado.

O mesmo serve para frases de outros autores. Sempre cite a fonte da frase, nunca se esqueça disso. Além de baixar a sua nota, é possível que você também seja acusado de plágio. Portanto, muito cuidado. Quer saber mais sobre como citar um autor, veja o exemplo:

“Na obra “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, o realista Machado de Assis expõe, por meio da repulsa do personagem principal em relação à deficiência física (ela era “coxa), a maneira como a sociedade brasileira trata os deficientes.” (Isabella Barros Castelo Branco, Enem 2o17, Piauí)

Tente fazer questionamentos em sua introdução

Uma maneira de deixar o leitor mais curioso para continuar lendo a sua redação, é inserir uma questão em sua introdução. Essa é uma estratégia válida, mas lembre-se que você terá que desenvolver responder essa questão no decorrer do texto. Veja o exemplo:

“É certo dizer que grande parte dos políticos brasileiros não possuem muito prestígio e confiabilidade entre o povo?” (Enem)

Apesar de ser uma poderosa dica de como fazer uma introdução, é importante saber usar esta técnica. Caso você crie perguntas e não as responda, a redação será considerada incompleta e a sua nota pode cair.

Saiba tudo – ou quase tudo – sobre atualidades

Se você não tem o hábito de ver jornais e ficar por dentro do que acontece no Brasil e no mundo, está na hora de começar a se interessar sobre esses assuntos, pois, sem isso dificilmente sua redação será nota mil.

Esse conhecimento é importante, pois sem ele você não conseguirá, por exemplo, criar um cronograma histórico do fato durante a sua introdução, ou mesmo oferecer uma proposta de intervenção durante a conclusão de sua redação. Apesar de estarmos falando de introdução, selecionamos a frase abaixo como um exemplo de conclusão nota 1000.

“A violência e a depredação do patrimônio público eram as principais críticas em relação aos manifestantes. Diversas agências bancárias e bens públicos foram depredados, o que, para muitas pessoas, legitimou as ações repressivas da polícia. Mas a postura dos policiais foi amplamente condenada na mídia internacional e pelos setores considerados de esquerda. A partir daí, o número de manifestantes cresceu ainda mais. Dentre as inúmeras reivindicações estava o próprio direito à manifestação. As marchas deram propulsão a uma série de protestos nacionais que reverberam até os dias de hoje”. (Enem)

Utilize conectivos em sua introdução – e redação

As conjunções e preposições tem como função conectar uma informação a outra em uma frase ou entre parágrafos. A ausência de seu uso pode fazer com que a sua redação perca o contexto e fique sem nexo, e mais uma vez você corre o risco de perder ponto em sua redação. Esses conectivos ainda ajudarão na organização das ideias para que você consiga defender o seu ponto de vista.

Veja os principais conectivos usados em nosso idioma:

_ Prioridade e relevância: Em primeiro lugar; antes de mais nada; antes de tudo; em princípio; primeiramente; acima de tudo; principalmente; primordialmente; sobretudo; a priori; a posteriori; precipuamente.

_ Tempo e frequência, duração, ordem e sucessão: Então; enfim; logo; logo depois; imediatamente; logo após; a princípio; no momento em que; pouco antes; pouco depois; anteriormente; posteriormente; em seguida; afinal; por fim; finalmente; agora; atualmente; hoje; frequentemente; constantemente; às vezes; eventualmente; por vezes; ocasionalmente; sempre; raramente; não raro; ao mesmo tempo; simultaneamente; nesse ínterim; nesse meio tempo; nesse hiato; enquanto, quando; antes que; depois que; logo que; sempre que; assim que; desde que; todas as vezes que; cada vez que; apenas; já; mal; nem bem.

_ Semelhança, comparação e conformidade: Igualmente; da mesma forma; assim também; do mesmo modo; similarmente; semelhantemente; analogamente; por analogia; de maneira idêntica; de conformidade com; de acordo com; segundo; conforme; sob o mesmo ponto de vista; tal qual; tanto quanto; como; assim como; como se; bem como.

_ Condição e hipótese: Se; caso; eventualmente.

_ Continuação e adição: Além disso; demais; ademais; outrossim; ainda mais; por outro lado; também; e; nem; não só; como também; não apenas; bem como.

_ Dúvida: Talvez; provavelmente; possivelmente; quiçá; quem sabe; é provável; não certo; se é que.

_Certeza e ênfase: Por certo; certamente; indubitavelmente; inquestionavelmente; sem dúvida; inegavelmente; com certeza.

_ Surpresa e imprevisto: Inesperadamente; de súbito; subitamente; de repente; imprevistamente; surpreendentemente.

_ Esclarecimento e ilustração: Por exemplo; isto é; ou seja; aliás.

_ Propósito, intensão e finalidade: Com o fim de; a fim de; como propósito de; com a finalidade de; com o intuito de; para que; a fim de que; para; ao propósito.

_ Lugar: Perto de; próximo a ou de; justo a ou de; dentro; fora; mais adiante; aqui; além; acolá; lá; ali; este; esta; isto; esse; essa; isso; aquele; aquela; aquilo; ante, a.

_ Conclusão e resumo: Em suma; em síntese; enfim; em resumo; portanto; assim; dessa forma; dessa maneira; desse modo; logo; pois; assim sendo; nesse sentido.

_ Causa e consequência: Por consequência; por conseguinte; como resultado; por isso; por causa de; em virtude de; assim; de fato; com efeito; tão; tanto; tamanho; que; porque; porquanto; pois; já que; uma vez que; visto que; como (no sentido de porquê); portanto; que; de tal forma que; haja vista.

_ Oposição e ressalva: Pelo contrário; em contraste com; salvo; exceto; menos; mas; contudo; todavia; entretanto; no entanto; embora; apesar de; ainda que; mesmo que; posto que; ao passo que; em contrapartida.

_ Ideias e alternativas: Ou…ou; quer…quer; ora…ora.

Veja agora um exemplo do uso de conectivos em uma introdução de redação do Enem:

“A Constituição nacional prevê a liberdade de credo e de expressão religiosa, sendo crimes de intolerância considerados graves e de pena imprescritível. No entanto, é comum ouvir piadas sobre “macumbeiros” e, em alguns casos, violência física contra praticantes do candomblé. O combate dessas atitudes pressupõe uma análise histórica e educacional.” (Enem, 2016)

Não extrapole os limites

Ao fazer uma introdução para a prova do Enem é importante lembrar que você tem apenas 30 linhas para desenvolver o seu argumento. Se a introdução ficar muito longa o resto do texto não caberá na folha.

Um bom tamanho para a introdução da redação, de maneira geral, são duas a três frases. Essas frases devem estar distribuídas em cinco ou seis linhas. Este espaço é o suficiente para criar uma introdução completa.

Releia o seu texto

Essa dica não serve apenas para sua introdução, mas para toda a sua redação. Faça o rascunho da sua redação, leia, e só depois você deve passar para a folha oficial da prova. Depois de finalizado, releia novamente, veja se está tudo certo, se não está faltando acentuação nas palavras, ou alguma pontuação. Verifique também se a gramática está correta.

O seu foco é uma redação nota 1000, portanto, todo cuidado é pouco durante o momento da prova.

Não confunda as ideias

Leia com atenção o material de apoio da redação, para depois começar a desenvolver a ideia do seu texto. A falta de atenção pode fazer com que você tire nota zero em sua redação. Veja um exemplo do que você Não deve fazer em uma Redação: 

Esse é o texto de apoio do Enem de 2009:

“A virgindade é um valor moral a ser preservado?

Tanto a vida sexual precoce de muitos adolescentes quanto a opção pela virgindade são motivo de polêmicas. Nestes tempos de tolerância, ou permissividade, a castidade até o casamento volta a ser valorizada pelos jovens, como era por seus bisavós. Numa inversão de papéis, muitos pais da geração dos anos 1960 consideram seus filhos conservadores. Outros suspiram aliviados, ou porque são religiosos, ou porque têm medo de doenças sexualmente transmissíveis, ou, ainda, porque acham que a virgindade é sinal de juízo. Entre os jovens, há guerras de opinião em blogs e comunidades da internet. E você, o que acha? A virgindade até o casamento é ou não importante para o relacionamento de um casal?”

Abaixo está a redação nota zero:

“Como foi sua primeira vez?

Domingo a tarde [à tarde], reuni-me com um grupo de amigas, conversando sobre sexo,[;] uma amiga que é professora de primário [de ensino fundamental] contou-me o seguinte fato.[:]

[“]Sexta-feira cheguei mais cedo na escola [à escola], encontrei a mãe de uma aluna chorando. Perguntei, [‘]O que aconteceu?[‘]. Ela me respondeu[: ‘]A minha filha foi estrupada [estuprada][‘]. Assustada perguntei[: ‘]E onde ela esta [está]?[‘]. Ela respondeu [:’]No momento ela está no hospital[,] o médico esta analizando [está analisando o caso].

Mais tarde venho [vim] a descobrir que na realidade a mãe da aluna de apenas 10 anos de idade, vendeu a filha em troca de drogas e bebidas. [“?]

Chorei. Com a falta de caráter, sensibilidade e humanismo. [“?]

Eu perdi minha virgindade aos 18 anos com o homen que amo, escolha própria, na hora certo [certa] e no [do] jeito certo, com amor, carinho e compressão [compreensão]. [“?]

Portanto, educação é tudo. Com uma boa educação temos boas ações, podemos optar pela vida que queremos.”

Após a leitura dessa redação pode-se observar que além de ter diferentes assuntos desconexos, o autor ainda cometeu diversos erros de gramática.

Essas são algumas dicas básicas de como fazer uma introdução e redação de alta qualidade.

O que você achou dessas dicas? Deixe seu comentário.

Até a próxima!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo