Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Como fazer doutorado sanduíche em outro país

Como fazer doutorado sanduíche em outro país

Olá, leitor!

Você busca fazer o seu doutorado sanduíche em outro país? Neste texto esclarecemos as dúvidas mais comuns e apresentamos dicas de como conseguir alcançar este objetivo que nem sempre é fácil.

Primeiro vale esclarecer o que é um doutorado sanduíche! Ele é um programa de bolsa de estudo no qual o estudante tem a chance de fazer do seu curso de doutorado em outra instituição internacional. Por ser uma oportunidade incrível de estudo, costuma ser concorrida!

Quanto tempo dura o doutorado sanduíche?

O tempo de duração do doutorado sanduíche é variável, e depende muito do estudante de doutorado e do programa que se inscreveu. Normalmente o programa tem duração de 3 (três) a 12 (doze) meses, sendo permitida a prorrogação, respeitando o limite máximo de duração da bolsa (12 meses).

Independente deste período, a experiência em outro país pode trazer grandes benefícios para a carreira de um estudante que fez o doutorado sanduíche. Mas se você quer optar por um programa de doutorado sanduíche, é válido lembrar que a maioria dos programas de bolsas de intercâmbio gratuitas demanda o cumprimento de prazos, solicitações e a entrega de documentação.

Preciso pagar para fazer doutorado sanduíche?

como_fazer_doutorado_sanduiche_doutorado_sanduiche_estudante_oportunidades

Essa é também uma pergunta muito com. A resposta: depende e varia. Algumas universidades do Brasil e instituições fora concedem bolsa para muitos estudantes, ficando a cargo deles pagar contas extras como moradia, despesas pessoais.

Mas é muito variável. Porque depende do programa que o estudante for realizar o doutorado sanduíche. Por isso, que em alguns casos, os estudantes acabam deixando a oportunidade de fazer o doutorado sanduíche justamente pelo valor a ser pago.

Mesmo que tenha bolsas, ás vezes é preciso arcar com despesas como passagem, moradia, comida, entre outros. E nem sempre os estudantes tem essa condição, ainda mais quando não estão trabalhando. Mas ressaltamos que existem programas que o estudante ganha tudo pago, apenas gasta com as suas despesas pessoais. É bom conversar com seu orientador a respeito e se preparar com antecedência.

Pós-graduação no exterior: as taxas e os documentos necessários

Para fazer um doutorado sanduíche fora do país é preciso se programar e preparar com antecedência. Tanto financeiramente, desde juntar os documentos importantes, e que na verdade são muitos.

Realizar um doutorado sanduíche em outro país envolve muitas etapas. E mais do que qualquer outra coisa, você deve ser aceita (o) pela instituição que for estudar. Neste sentido, entra em jogo a carta de aceite! Você sabe do que se trata? Ela  atesta que o programa de pós-graduação te aceitou – no caso de um doutorado pleno no exterior – ou que algum grupo/orientador te acolherá para um intercâmbio/sanduíche.

Agora fique atento a outros tópicos importantes:

1 – Cartão de Crédito;

2 –Tradução juramentada do Histórico;

3 – Cartas de recomendação;

4 – Curriculum vitae;

5 – Carta de motivação;

6a – Graduate Record Examination (GRE);

6b – GRE Subject Test;

7 – TOEFL/IELTS – Proficiência em Inglês;

8 – Papers e Manuscripts.

Requisitos para concorrer: doutorado sanduíche pelo Ciências Sem Fronteiras

Fique atento a estes requisitos para disputar uma vaga de doutorado sanduíche fora do país:

  • Estar formalmente matriculado em curso de doutorado no Brasil reconhecido pela CAPES;
  • Não ser aposentado;
  • Ter conhecimento do idioma utilizado na instituição de destino;
  • Ter anuência do coordenador do curso de pós-graduação e dos orientadores no País e no exterior;
  • Ser brasileiro ou estrangeiro com visto permanente no Brasil;
  • Não acumular a presente bolsa com outras bolsas concedidas com recursos do Tesouro Nacional;
  • O projeto de pesquisa deve estar enquadrado nas áreas contempladas pelo Programa Ciência sem Fronteiras;
  • Demais requisitos e condições exigidos em portarias ou normas específicos da CAPES ou do CNPq.

Benefícios cedidos aos bolsistas do Ciência sem Fronteiras na modalidade Doutorado Sanduíche.

Estados Unidos: 1.300 dólares

Zona do Euro: 1.300 euros

Reino Unido: 1.300 libras

Canadá: 1.470 dólares canadenses

Austrália: 1.650 dólares australianos

Japão: 148.890 ienes

Suécia: 11.750 coroas suecas

Dinamarca: 9.700 coroas dinamarquesas

Noruega: 10.550 coroas norueguesas

Suíça: 1.590 francos suíços

Por que devo fazer um doutorado sanduíche?

Essa é uma dúvida bem comum de muitos estudantes que envolve a questão se eles realmente devem fazer o doutorado sanduíche fora do país. Só que a resposta é muito particular. Realmente em alguns programas o estudante é recomendado a fazer o doutorado fora do país.

Seja para aumentar e progredir com sua pesquisa para a escrita da tese, ou até mesmo para aumentar as suas chances no meio acadêmico dessa área. Muitos, inclusive, são indicados por professores, outros já têm um interesse pessoal e profissional por trás.

Mas de qualquer forma essa é uma decisão importante para qualquer estudante. Ao mesmo tempo em que representa uma oportunidade, é também assumir um compromisso, tanto com os estudos quanto com as abdicações.

Para muitos não é fácil ficar longe da família, e dependendo do tempo pode ser de até anos. Neste caso, terá que fazer novos amigos, se abrir para uma nova cultura e nem sempre este processo é fácil. Por isso, qualquer decisão deve ser tomada com cautela!

Só que fazer um doutorado sanduíche fora do país pode abrir muitas oportunidades. É uma decisão que pode mudar muito a sua vida. Se você quer seguir no meio acadêmico, e está disposto até morar em outro país, lugar, certamente deve ter esta escolha! E toda a experiência é válida. Pode ser que você já fique morando por lá se houver chances de um novo emprego.

Como conseguir fazer doutorado sanduíche fora do país?

Depois que você leu as demais informações e acredita nesta oportunidade, vamos detalhar o que deve fazer para conseguir fazer o doutorado sanduíche fora do país.

Uma dica importante é pesquisar bem antes de decidir para onde ir. Veja realmente se a instituição e programa de ensino vai ajudar você a construir a sua tese. Não adianta perder tempo estudando algo que talvez não vá agregar valor a sua pesquisa.  Por isso, saiba identificar o grupo de pesquisa e orientador que dialoguem com a sua tese.

Além disso, essa forma vai também aumentar as chances de aprovação da bolsa e um melhor aproveitamento da pesquisa em si. E outra dica é ter os seus objetivos bem definidos. Tenha em mente o que você está buscando com o doutorado sanduíche. Você quer continuar na carreira acadêmica? Ou quer trabalhar no mercado de trabalho tradicional? Ou ainda pode ser que tenha outras opções. Mas tenha bem definido os seus objetivos.

Feito isso, é hora de se atentar para as bolsas de estudo. Elas são fundamentais para qualquer processo. Imagine poder fazer o doutorado fora do país com os custos pagos? É uma oportunidade muito boa! Você poderá ter ainda mais tempo apara se dedicar aos seus estudos.

Especialistas também afirmam para ficar atento as taxas das universidades. Mesmo que há um auxílio concedido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), algumas das universidades cobram taxas à parte. Fique atento a isso!

E é muito importante criar uma rede de contatos. Para isso, ser ativo no grupo de pesquisa, conhecer todos os colegas com quem trabalha, participar de congressos relacionados à área, e até confraternizar em happy hours podem ajudar a criar um vínculo com gente importante. Vale ressaltar que fazer parte da pós-graduação fora depende mais de um acordo do que de um processo seletivo formal (por parte da instituição estrangeira).

Fazer um doutorado sanduíche fora do país não quer dizer apenas que o estudante terá oportunidades no meio acadêmico. As oportunidades servem até para trabalhar em empresas bem conceituadas. Isso porque há muitas empresas brasileiras multinacionais que precisam de trabalhadores com diferentes visões de mercado.

Ou seja, fazer um doutorado sanduíche em outro país pode trazer realmente muitas oportunidades para este estudante. Porque justamente estudar em outro país traz conhecimentos e competências para ele. O próprio fato de estar em contato com uma nova cultura possibilita a ele ver novas perspectivas e a capacidade de resolver questões de maneira mais rápida.

Países para fazer doutorado sanduíche

Segue a lista de alguns países que oferecem o doutorado sanduíche:

  • Alemanha;
  • Austrália;
  • Bélgica;
  • Canadá;
  • China;
  • Coreia do Sul;
  • Dinamarca;
  • Espanha;
  • Estados Unidos;
  • Finlândia;
  • França;
  • Holanda;
  • Irlanda;
  • Itália;
  • Japão;
  • Malásia;
  • México;
  • Noruega;
  • Nova Zelândia;
  • Reino Unido;
  • Suíça;
  • Taiwan.

Ou seja, são alguns dos países em que se pode realizar doutorado sanduíche. São muitas opções, desta forma se torna tão importante fazer uma seleção da instituição que pode contribuir de forma positiva para a sua pesquisa.

Se for a sua escolha fazer o doutorado sanduíche fora do país, saiba que isso é possível, mas é preciso levantar toda a documentação e também estar preparado para um não. Nem sempre os planos saem como nós queremos. Também é possível aumentar a sua rede de contatos e conseguir se aproximar de mais pessoas que atuem na área, que podem trazer oportunidades profissionais.

Então, o candidato deve escolher a universidade onde vai estudar e verificar se é possível pedir a bolsa depois de ser aceito na instituição. Levante toda a documentação possível e se for necessário peça ajuda. O limite de idade é outro requisito que pode constar entre as qualificações do candidato. Boa sorte!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo