Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Como estudar atualidades para o vestibular

Como estudar atualidades para o vestibular

Olá, leitor!

Se alguém perguntar quais são os temas que mais discutidos no Brasil e no mundo, atualmente, você saberia responder?

Atualidades, infelizmente, ainda não compõe a grade curricular de muitas escolas, mas manter-se antenado às tendências é fundamental para desenvolver uma visão crítica acerca de diversos assuntos e, especialmente, para sair-se bem nas provas do vestibular.

Seja por meio de questões de múltipla escolha ou tema da redação, eventualmente, durante as provas, você será cobrado a respeito de temas que foram relevantes para o país e para o mundo nos últimos meses. Tudo isso com o objetivo de descobrir se você está apto a relacionar acontecimentos recentes com conteúdos estudados ou relevantes para sua futura profissão.

Não existe outra forma de manter-se atualizado do que ficar atento às últimas notícias e transformações. Para isso, é necessário dedicar-se diariamente. Mas quais são os principais canais de busca para essas informações? Confira logo a seguir!

Principais canais de estudo

vestibular_atualidades_assuntos_atuais__como_estudar_atualidades

1. Telejornais

Apostamos que alguém na sua família ainda assiste a algum telejornal. Que tal se juntar a essa pessoa? Seja de manhã antes de sair de casa, no almoço ou antes de dormir, procure dedicar um período do seu tempo para ficar atento às notícias transmitidas na televisão.

Há quem diga que o formato é ultrapassado, mas os telejornais reúnem as principais notícias do dia. Alguns, inclusive, contam com a presença de comentaristas, que destrincham o conteúdo de maneira que o telespectador compreenda com mais facilidade o que é discutido.

2. Jornais e revistas

Além de estimular a leitura e ajudar a treinar o português, jornais e revistas são os veículos que conseguem dar explicações mais completas sobre temas em destaque. Podem ser lidos diariamente a caminho da escola e trabalho, o que facilita, ainda, a absorção do conteúdo.

Opte por buscar informações tanto nos veículos diários, como nos especializados. Procure revistas que sejam focadas em temas que estão em pauta, pois, geralmente, os canais trazem páginas de explicação acerca do assunto.

3. Rádios e Podcasts

Outra opção para as horas vagas é escutar programas jornalísticos nas rádios (Band News, CBN, Jovem Pan, Globo) ou então, baixar Podcasts gratuitos especializados em atualidades, notícias e política diretamente no seu celular.

Você pode ouvir os áudios enquanto realiza outras tarefas, ou seja, não tem desculpa! Além disso, os dois formatos costumam contar com diversos especialistas que, ao discutirem os temas entre si, exemplificam os assuntos para seus ouvintes.

4. Internet

A internet é o meio mais acessível, mas, no entanto, é o canal em que é preciso tomar mais cuidado. Você pode acompanhar notícias online até mesmo pelas redes sociais dos principais canais jornalísticos, mas é preciso ficar atento às Fake News – ou notícias falsas. Comuns na rede, costumam conter uma série de informações falsas sobre determinados assuntos, que podem prejudicar na hora dos estudos.

Aproveite a internet para acompanhar jornais estrangeiros (El País, BBC, The New York Times) e canais de jornais independente (Mídia Ninja, Ponte Jornalismo) que não estão disponíveis no Brasil na versão impressa e, também, para seguir figuras públicas e especialistas, para acompanhar quais suas visões críticas acerca das atualidades.

Fique atento, também, ao YouTube, que conta com uma série de videoaulas acerca dos temas que você tiver mais interesse em compreender.

Como estudar atualidades?

Não basta só saber em quais canais é possível encontrar as informações que você precisa para manter-se atualizado a temas relevantes e recentes. É preciso também, aprender a como estudar atualidades de forma efetiva.

1. Selecione o que você irá estudar

Se você está prestando vestibular sabe que seus dias são todos pensados voltados para os estudos. Por isso, muitas vezes, assistir a um telejornal inteiro ou ler um jornal impresso por completo pode atrapalhar sua rotina.

A solução, portanto, é selecionar quais são os temas mais relevantes para você estudar, para que você foque seu tempo em estudar e apurar informações que realmente estejam de acordo com esse assunto.

Nesse ano, por exemplo, os temas mais recorrentes foram a crise política no Brasil; Estado Islâmico e a Síria; mudanças nas políticas do país; relação entre Cuba e Estados Unidos; empoderamento feminino; Coreia do Norte; Inclusão Social; Imigração na Europa; problemas de privacidade na internet; discussões de gênero.

2. Escolha os canais de preferência

Com o tempo, você já saberá quais canais e fontes combinam mais com sua maneira de estudar. Procure focar neles e deixar de lado aqueles que não trazem conteúdos tão relevantes assim, para que o excesso de conteúdo não comece a atrapalhar a sua rotina. Novamente, cuidado com as Fake News! Certifique-se de que a informação que você acompanha é verídica.

3. Contextualize as informações

Não basta, no entanto, apenas ler ou ouvir uma informação. Para compreender, de fato, o que ela representa, é preciso fazer o exercício de contextualizá-la à realidade.

Busque um tema que está em pauta, estude sobre ele e então, procure escrever a respeito, falando sobre suas causas e efeitos, relacionando-o com outros assuntos relevantes e com o que você aprende em sala de aula. Aos poucos, você começará a observar ligações entre os temas e as demais matérias que está estudando.

4. Estabeleça uma rotina

Como dito anteriormente, você já deve estar acostumado com uma rotina de estudos. Inclua então, os exercícios para compreender atualidades ao seu dia a dia.

Se cobre para ver um telejornal ou ler as notícias online diariamente; escolha o melhor horário para se dedicar a esses temas. Tornar a busca por informações um hábito é fundamental para quem deseja sair-se bem nas provas e obter um conhecimento ainda mais completo sobre assuntos recorrentes.

Até logo!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo