Você está aqui:Home » Enem » Como e quem pode ser corretor de redação do Enem?

Como e quem pode ser corretor de redação do Enem?

Olá, leitores

A redação do Enem é um dos momentos mais complicados da prova. Seja para quem está fazendo o Enem ou para quem vai fazer a correção.

Todas as outras partes da prova, tirando a redação, são feitas a partir de um sistema de múltiplas escolhas. Ou seja, basta passar o gabarito em um leitor específico que é possível saber a nota do candidato.

No caso da redação não existe nenhum programa que consegue saber se a redação está certa ou errada com apenas uma passada no escâner. É preciso que um corretor leia todo o texto e avalie se o conteúdo está certo e de acordo com as propostas da redação.

Na prova do Enem a redação é a única parte que realmente vai de zero a mil. A redação é avaliada através de cinco competências, cada uma valendo 200 pontos.

Estas cinco competências são: domínio da norma padrão da língua; compreensão da proposta e desenvolvimento do tema; seleção de informações, relacionamento entre elas e defesa de um ponto de vista; conhecimento dos mecanismos linguísticos para a construção da argumentação e proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Os textos são lidos pelo menos duas vezes por corretores diferentes. Mas quem são estes corretores?

Os corretores são escolhidos após um exaustivo processo seletivo para garantir que eles estejam totalmente preparados para realizar a função.

Como ser um corretor de redação do Enem

corretor-redacao-enem

Os responsáveis por esta importante tarefa devem passar por um intenso treinamento para garantir corretores de redação do Enem atualizados.

Primeiro, para se candidatar para o cargo de corretor de redação para o Enem, é preciso:

  • Ser formado em Linguística ou Letras, com formação em Língua Portuguesa;
  • Residir em qualquer lugar do Brasil;
  • Não possuir cônjuge, pais, filhos, dependentes legais ou qualquer outro parente de primeiro grau com inscrição confirmada no Enem 2017.

Os interessados em se tornarem corretores da redação do Enem que cumprem os requisitos devem se inscrever no site do Enem na Vunesp (Atual organizadora e aplicadora da prova), porém, é importante ficar de olho na janela de inscrição (este ano as inscrições foram até 30 de julho).

Porém, a inscrição é apenas o primeiro passo para se tornar um corretor de redação do Enem. Após o processo inicial, é preciso passar por um treinamento rigoroso.

Este treinamento para os corretores começa por volta de setembro. A primeira fase de treinos é um curso online de cinco semanas, uma semana para cada competência. Durante este período, os candidatos recebem vários textos teóricos atualizados para que cada um reflita sobre as cinco competências avaliadas.

Como exercício de prática os candidatos recebem redações dos anos anteriores para serem avaliadas. Neste momento, cada avaliador precisa ter pelo menos 70% de acerto nas correções, ou então serão descartados do processo seletivo.

Depois da fase de testes, os candidatos ainda precisam passar por uma prova online. Esta prova é feita para avaliar o conhecimento teórico dos futuros corretores, assim como a capacidade de detectar as competências em textos.

Neste processo online também é necessário ter um rendimento de 70% ou o candidato será eliminado do programa. Não apenas isso, os que passam pela prova online também precisam fazer uma prova presencial.

“Depois de todo esse treinamento, a correção se dá de forma mais clara e rápida: é olhar para um texto e ver o que está apropriado segundo a proposta, verificar se há inadequações, que comprometam alguma competência, se ocorrem desvios de normas e caminhos acertados na condução do tema”, diz Maria Teresa Nastri de Carvalho, professora no cursinho CPV que já foi corretora em processos seletivos da PUC, da Vunesp e do Enem.

Mas este ainda não é o fim do rígido processo seletivo de corretores de redação do Enem. Após as etapas descritas acima, os candidatos ainda precisam passar por uma aula presencial de dois dias. Durante essas aulas cerca de 40 redações são apresentadas e usadas para discussões com os candidatos.

Todo este processo é necessário, afinal a redação é uma das partes da prova com maior peso na nota, um erro do corretor pode representar um grande prejuízo para quem prestou a prova.

As correções são todas feitas através de uma plataforma virtual online, criada especialmente para os corretores da redação. Cada avaliador recebe um pacote online com cinquenta redações digitalizadas. O corretor só pode acessar outro pacote após finalizar a avaliação do primeiro.

Apesar de toda esta importância muitos corretores reclamam do excesso de carga de provas para serem corrigidas e do baixo valor que é pago por cada texto avaliado (cerca de 3 reais, segundo muitos corretores).

No ano passado, foram 11.600 profissionais realizando as correções da prova, cada um deles encarregado de avaliar entre 74 e 100 textos por dia. Gasta-se em média 3 minutos por prova, 3 segundos por linha.

Um dado interessante é que a maioria dos corretores são mulheres. Mais de 40% dos corretores tinham entre 30 e 40 anos e quase 80% eram mulheres.

Então leitores, o que acharam de conhecer mais sobre esta importante função e sobre o complexo processo seletivo dos corretores?

Até o próximo texto!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo