Você está aqui:Home » Dicas » Professores » Como criar uma excelente revisão para prova?

Como criar uma excelente revisão para prova?

Olá, leitor!

Para realizar uma prova importante, fazer uma revisão pode ser o segredo do sucesso, principalmente em provas extensas, onde será cobrado muito conteúdo. Como fazer uma excelente revisão para a prova que garanta a aprovação dos alunos, seja em concursos ou provas finais? É o que falaremos nesse artigo. Confira!

Como criar uma excelente revisão para prova?

revisao_para_a_prova-01

A revisão é mesmo importante?

Fazer revisão é essencial. Na maioria dos casos em que não houver revisão, dificilmente será feito uma boa prova. Isso porque, rever o conteúdo é parte importante do exercício da memória. Quando buscamos a lembrança do que foi estudado, forçamos a obter do cérebro o que foi aprendido.

A revisão envolve a memória visual, durante o processo que se escreve o que foi lembrado, ao marcar os textos com cores diferentes, usando palavras chaves e, se possível, fazendo esquemas e desenhos.

O mais importante é que o aluno esteja concentrado durante o tempo que estuda e quando fizer a revisão, evitar consultar, tentar buscar pela memória. O que lembrar é o que realmente aprendeu. Se ver que não lembra de nada, ou quase nada, é o caso de estudar tudo de novo!

Por esse motivo é importante seguir o método da curva do esquecimento do filósofo alemão Ebbinghaus – repetição espaçadaonde ele afirma que 75% do que foi estudado pela manhã é lembrado a noite, depois de 24 horas somente 30% e ao final de 30 dias no máximo 5%.

A revisão é uma forma de “quebrar” essa curva onde você irá repetir logo em seguida ao que foi ensinado, o que o aluno deve aprender. Depois fazer uma revisão no dia seguinte, outra ao final de uma semana e a última ao final de um mês. Dessa forma estará fixando o que realmente aprendeu.

Como fazer a melhor revisão?

  • Antes de pensar em fazer a revisão, atente os alunos sobre a importância de prestar atenção às aulas;
  • Esclareça suas dúvidas, passe e corrija os exercícios em sala;
  • Incentive-os a estudarem em casa, revendo o que foi passado na aula e relendo partes dos textos que não tenham entendido bem. Incentive-os a fazer corretamente as anotações.

Essa etapa sendo bem feita garante uma revisão eficiente.

Embora possamos trazer aqui algumas opções de resumos, você poderá encontrar dentre elas a que considera como a melhor pra utilizar com seus alunos.

Dê uma olhada, faça um teste para saber qual funciona mais com seu método de ensino ou deixe que eles escolham o melhor para eles.

Seguindo o método da repetição espaçada

Conforme falamos acima, antes de revisar, ensine aos alunos que eles devem estar atentos ao conteúdo que estão estudando e cuidando das anotações durante as aulas.

A tendência é sair marcando tudo, mas com o tempo eles criarão prática. Mostre-os que devem focar nas palavras-chave, grifar o que realmente for importante.

Há quem acredite que para revisar o conteúdo basta resolver os exercícios. Para disciplinas de exatas até pode funcionar, porém, quando a disciplina é mais teórica não tem como fugir. Precisa revisar de outras formas também..

A intenção da revisão é passar a informação da memória de curto prazo para a memória de longo prazo. Com esse método você sistematizará esse processo até se tornar prático no seu dia a dia.

Siga seu cronograma de ensino e faça as pausas para revisar conforme falamos anteriormente: logo após o estudo, no final do dia (o aluno em casa), no final de uma semana e no final de 1 mês (antes da prova).

Após ensinar um conteúdo, incentive que os alunos expliquem, seja oralmente, como se estivesse dando uma aula, seja escrevendo um texto explicando tudo como um resumo e que ele reveja suas anotações para resolver exercícios.

Fale aos alunos que, ao final da semana, revisem relembrando e verificando as anotações e exercícios. Nesse momento poderão observar algo que já haviam esquecido.

Ao final de 1 mês a fixação do conteúdo deverá acontecer não só com a revisão mas resolvendo questões, passando videoaulas, filmes, documentários e conversando com colegas e com você professor. O importante é manter o hábito de estudar e revisar.

Esse método embora seja mais indicado para estudantes que estejam se preparando para concursos, vestibulares, Enem, pode ser indicado para preparação às provas de finais de semestre ou de curso também.

Tipos de Revisão

Essas ferramentas poderão ser utilizadas aliadas ao método de estudo espaçado. Você poderá escolher uma delas ou intercalá-las. Teste qual a melhor forma para você reunir conteúdo para revisar. Faça seu resumo, mas incentive seus alunos a criarem o seu também.

1 –  Fichas de Estudo

  • São resumos feitos em uma folha de papel, ideal para quem tem facilidade em memorizar recursos visuais devido o uso de cores variadas, títulos, tipos  e tamanhos de letras, símbolos, setas, gráficos, ilustrações. Abuse desses recursos, mas dê funções certas a eles;
  • As fichas deverão conter título e subtítulo para facilitar sua organização;
  •  Identifique o tema central do resumo e faça anotações esquematizadas em torno desse tema;
  • A medida que for escrevendo o resumo não deixe de pontuar os detalhes importantes. Apesar de ter um espaço limitado o resumo deverá conter tudo que for necessário no conteúdo;
  • Use as cores como forma de diferenciar o conteúdo. Por exemplo: fácil, difícil, dicas, muito importante, enfim, defina você mesmo as cores e o quê significa sua marcação;
  • Evite abreviar palavras. Ás vezes escrevendo apressadamente para não esquecer poderá fazer abreviações que nem existem e depois não conseguirá se lembrar do que significa. Prefira usar sinônimos;
  • Saiba usar todo o espaço da ficha organizadamente, de maneira que não precise diminuir o tamanho da letra para caber na folha e mais uma vez tenha dificuldade de entender o que escreveu;
  • É interessante informar no rodapé da folha onde tirou a informação: professor “A”, vídeo aula “B”, livro “C” etc.

2 – Mapas Mentais

Pode ser feito em sala de aula com a turma, ou separando a turma em grupos onde cada grupo fará o seu.

  • Essa é uma forma de resumo por meio de diagramas onde existe um tema central e várias ramificações ligadas a ele;
  • É muito utilizado para organizar as ideias por meio de gráficos. Ideal para ter uma visão geral do assunto;
  • É uma forma de conectar todo o assunto que estudou e está separado em sua mente. Talvez facilite em sua memorização por poder fazer conexões visuais enquanto relembra;
  • Você pode recorrer novamente às cores para facilitar a memorização além de desenhos.
  • Para fazer coloque a folha de papel na horizontal, desenhe um balão no centro com o tema central, o título de sua aula;
  • De preferência, dê continuidade ao mapa em sentido horário, utilizando linhas curvas que estimulam o cérebro;
  • Procure escrever com letras grandes, utilizando palavras-chave, escrevendo o mínimo possível;
  • Existem ferramentas gratuitas para se fazer mapas mentais online. Talvez você prefira.

3 – Flash cards

Também poderá ser feito com os alunos em grupos, ou duplas. Pela forma lúdica, talvez tenha mais aceitação para ser feito em sala de aula.

  • Essa também pode ser uma técnica utilizada para revisão. Trata-se de um cartão onde, de um lado tem uma pergunta e no verso a resposta. Essa técnica supervaloriza o “decoreba”, porém é muito útil para memorizar nomes, fórmulas e assuntos que precisam ser decorados mesmo;
  • Para otimizar essa técnica de revisão, existe a seguinte sugestão: divida os cartões em 3 pilhas – as que acertou, as que errou e as que acertou mais ou menos. Revise as que errou na semana, as que acertou parcialmente a duas semanas e as que acertou somente no mês seguinte;
  • Separe seus cartões por conteúdo. Use algum recurso para identificar sobre qual conteúdo é: símbolo, letra, nome;
  • Embaralhe as questões para ser mais eficiente;
  • Peça alguém para fazer as perguntas;
  • Assim como os mapas mentais também existem aplicativos para criar flash cards. Se preferir uma sugestão é o Goconqr.

Considerações finais

Seja qual for o modelo escolhido, o mais importante é fazer um resumo eficiente, que atenda seu objetivo de mostrar o que é importante memorizar, aprender do conteúdo estudado.

Ajude seus alunos a criarem o hábito de estudar e fazer revisão, seja seguindo o método de revisão espaçada, seja obedecendo uma agenda pré estabelecida, mas não demore muito pra revisar.

Uma revisão bem feita garante que, mesmo que o aluno não passe na prova, o conteúdo não será esquecido. Não precisará estudar tudo de novo, só revisar e focar no que não conseguiu aprender, verificando as questões que errou para se preparar para a próxima prova.

Essas foram nossas dicas sobre revisão para prova. Esperamos que tenha gostado e que utilize com seus alunos para que eles alcancem o sucesso nos estudos. Não deixe de nos informar como foi sua prática pedagógica.

Até breve!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo