Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Como a aliteração pode melhorar a expressividade textual?

Como a aliteração pode melhorar a expressividade textual?

Olá,

As figuras de linguagem são recursos estilísticos que enriquecem nossos textos. Por isso, é importante que as conheçamos e tenhamos domínio sobre seu uso.

Neste texto, falaremos sobre a aliteração e como ela pode ajudar a tornar seu texto mais expressivo.

Vamos lá?

Primeiro, vejamos o que é aliteração:

Aliteração

Aliteração é uma figura de linguagem sonora que consiste em repetir intencionalmente sons consonantais idênticos ou semelhantes.

Essa repetição consonantal ocorre em palavras de uma mesma frase, oração ou em um ou mais versos de um poema.

A aliteração é mais comum no início das palavras, mas pode ocorrer também no interior ou no final delas.

Ex.: Os versos a seguir são do poema “Violões que choram”, de Cruz e Souza:

“Vozes veladas, veludosas vozes,
Volúpias dos violões, vozes veladas,
Vagam nos velhos vórtices velozes
Dos ventos, vivas, vãs, vulcanizadas.”

Note que o poeta trabalhou em todos esses quatro versos a repetição da consoante “v”.

Como usar a aliteração para tornar seu texto mais expressivo

Aliteração e expressividade

Fonte: Reprodução

A expressividade textual está presente não só nos sentidos das palavras e em sua ordem nas orações. Há outros elementos que contribuem para tornar o texto mais expressivo, e a aliteração, com certeza, é um desses recursos.

Embora mais comum em poemas, onde é comum a sugestão de ideias através do ritmo, a aliteração pode também ser empregada em textos em prosa.

Confira como a aliteração pode ajudar a expressividade textual:

  • Ênfase: a aliteração pode ser usada para realçarmos determinadas palavras. Nesse caso, trabalhamos a aliteração entre o termo ao qual se quer dar destaque e os termos que o acompanham. Por exemplo, se em uma frase você quer enfatizar a palavra “tristeza”, procure utilizar nessa mesma frase outras palavras que tenham a consoante “t”, principalmente palavras que se iniciem com essa consoante.
  • Ligação entre termos: nesse caso, a aliteração é usada para reforçar a ligação que há entre dois termos, por exemplo, entre um substantivo e o adjetivo que o caracteriza (casa calma / mata medonha), entre o sujeito e o verbo (o cachorro correu / a mulher matou) ou entre o verbo e seu complemento (comprei camisas / limpei a loja).
  • Unidade textual: usa-se a aliteração em determinado trecho para sugerir a unidade textual que há ali, destacando esse trecho do restante do texto.
  • Ritmo: primeiramente, se você acha que o ritmo é um recurso presente apenas em poemas, saiba que você está enganado. É claro que em poemas ele é mais trabalhado e costuma ser identificado com mais facilidade. Contudo, o ritmo também pode estar presente em textos em prosa, e é bastante comum nos textos literários clássicos e de grandes autores. Embora o leitor comum muitas vezes não o perceba conscientemente, o ritmo do texto torna a leitura mais fluida. Para que você atribua ritmo aos seus textos através da aliteração, explore a repetição de um som consonantal preferencialmente no início de palavras, podendo estar também em seu interior.
  • Memorização: se quer que o leitor memorize com mais facilidade uma frase ou verso criados por você, use a aliteração para isso. O ritmo dado à frase ou ao verso pela repetição dos sons consonantais facilita a memorização. Um exemplo bastante conhecido do uso desse recurso é a famosa frase “O rato roeu a roupa do rei de Roma”. Note que a repetição do “r” torna a frases ritmada e fácil de ser memorizada.
  • Trava-língua: se durante a escrita de um poema ou qualquer outro tipo de texto, você precisar criar um trava-língua, use a aliteração para isso. Trava-línguas são jogos sonoros em que temos que falar rápida e fluidamente uma frase ou verso com sílabas difíceis de serem pronunciadas. Na língua portuguesa, por exemplo, temos o trava-língua “Três pratos de trigo para três tigres triste”. Note que nessa frase há a repetição do “t” e do “tr”, tornando difícil sua pronúncia.

 

Dica

Evite a aliteração quando o som consonantal repetido estiver no fim de uma palavra e no início da palavra seguinte, principalmente se a última sílaba da primeira palavra for átona, e a primeira sílaba da segunda palavra for tônica.

Ex.: A cadeira estava vaga.

Segundo os linguistas, essa combinação geralmente não soa muito bem, portanto procure evitá-la.

Conclusão

Você viu neste texto o que é aliteração e como usá-la para dar mais expressividade aos seus textos.

Um grande abraço, e até a próxima!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo