Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » Ciências da Computação: guia completo da carreira e do curso

Ciências da Computação: guia completo da carreira e do curso

O profissional da área de Ciências da Computação estuda o processo de desenvolvimento de softwares, desde o levantamento de requisitos, passando pelo desenvolvimento até a implantação e, posterior, manutenção do programa ou aplicativo.

 Olá, leitor!

O curso de Ciência da Computação possibilita ao estudante atuar em diversas áreas relacionadas à tecnologia, com foco no desenvolvimento de sistemas, bem como noções de bancos de dados e redes de computadores.

O profissional desse ramo está em constante contato com inovações de sua área, ou seja, novas metodologias ou linguagens, por isso, é preciso que se tenha gosto e interesse em leitura e aprendizado. Sendo assim, o interessado no curso de Ciência da Computação precisa gostar de aprender e de desenvolver, que são características fundamentais para os profissionais desse ramo, independentemente da área ou atividade escolhida.

>> Confira Bolsas de Estudo com até 70% para o Curso de Ciência da Computação

Além disso, é preciso gostar de atividades que envolvam cálculos, desde os mais simples até alguns mais complexos, isso porque é necessário que se traduza aspectos do mundo físico para o lógico, através da elaboração de regras matemáticas. Portanto, também é preciso ter interesse por conceitos de lógica simples e escaláveis.

Possuir atenção a detalhes também é essencial, pois diversas atividades dessa área lidarão com sistemas complexos e segmentados, bem como concentração, organização e disciplina. O curso de Ciência da Computação traz uma programação bem completa e didática.

É de suma importância que o profissional de Ciência da Computação busque sempre se atualizar. Metodologias e sistemas de informação sofrem constantes mudanças, de acordo com necessidades e o próprio desenvolvimento da tecnologia. Por isso, é mais que necessário sempre estar a par dessas possíveis alterações.

Sobre o curso de Ciência da Computação

ciencias-da-computacao

A graduação em Ciência da Computação é oferecida unicamente na habilitação de bacharelado, sendo que geralmente dura quatro anos. Durante a faculdade, o aluno aprende sobre diversos aspectos do desenvolvimento de um sistema que dão funcionamento a uma rede de computadores.

Sendo assim, banco de dados, linguagens de programação, e fundamentos de sistemas de software e hardware ocupam boa parte da carga horária. Entre as matérias teóricas estão matemática, eletricidade, e fundamentos da computação. Boa parte dos cursos inclui noções de administração e empreendedorismo em suas grades.

Ao final da graduação o aluno deverá realizar um estágio obrigatório, geralmente em empresas de tecnologia ou no setor de tecnologia de empresas de outros setores, trabalhos extracurriculares, voltados ao curso e uma Monografia.

Mercado de Trabalho

Essa área, diferente do que muitos acreditam, não se limita apenas a trabalhar com desenvolvimento de sistemas, ou seja, ser um programador de uma ou mais linguagens. O profissional desse ramo pode exercer diversas atividades que necessitam do uso de um conhecimento sobre tecnologia, dentre as seguintes opções:

  • Análise de Sistemas – elaborando documentos e arcabouços que listam, de forma tanto genérica, quanto específica, os requisitos, tanto financeiros quanto técnicos, para o desenvolvimento de um sistema. Geralmente chefia uma equipe de quatro a oito desenvolvedores, plenos ou seniores.
  • Arquitetura de Software – modelando todos os sistemas e a infraestrutura que o software precisa para funcionar. Ditando os direcionamentos que os diversos projetos da empresa tomarão.
  • Gerência de TI – gerenciando os projetos, tanto de software, quanto de infraestrutura, coordenando uma ou mais equipes, dependendo da estrutura da empresa e planejando o desenvolvimento de soluções.
  • Análise de Banco de Dados – elaborando documentos e rotinas para criação, manutenção, ampliação, modificação e, eventual finalização de um ou mais bancos de dados de uma ou mais empresas. Mantendo, também é responsável por manter bancos de sistemas legados e integrar bancos no caso de fusões e aquisições.
  • Ciência de Dados – analisando grandes quantidades de dados, utilizando ferramentas específicas, com um viés científico, para descobrir tendências e direcionamentos futuros para uma empresa.
  • Ensino – Trabalhando como professor em instituições de ensino públicas ou privadas.
  • Pesquisa – Trabalhando em instituições ou centros de pesquisa. Nesses casos a pesquisa pode ou não estar relacionada com tecnologia, podendo esta ser apenas um meio para um fim.

Principais opções de trabalho

As principais áreas de trabalho para o profissional de Ciência da Computação estão espalhadas nas atividades citadas acima, contudo, algumas profissões se destacam uma das outras devido as suas particularidades e benefícios.

Três dos trabalhos mais procurados, são:

Desenvolvedor de sistemas

O profissional de Ciência da Computação que opta pela carreira de desenvolvedor, tem a possibilidade de ter um alto índice de empregabilidade, ou seja, será muito difícil não encontrar emprego nesta modalidade. Isso porque todas as empresas de desenvolvimento estão em busca de profissionais, mesmo que sem experiência.

Mesmo não sendo uma profissão com alto retorno financeiro, se formos calcular todo o esforço, o nível de conhecimento e dedicação exigidos, trabalhar como desenvolvedor atrai muitas pessoas devido à possibilidade de se ascender a cargos técnicos (ou mesmo administrativos), mais bem pagos e a satisfação de criar um sistema útil e funcional.

Além disso, é possível também ser desenvolvedor sem vínculo empregatício, trabalhando como freelancer, como funcionário terceirizado (modelo muito usado por multinacionais) ou mesmo trabalhando de forma autônoma, como desenvolvedor independente.

Analista de Banco de Dados

Optar pela carreira de analista de banco de dados possibilita que o profissional de Ciência da Computação ganhe, relativamente, mais do que em outras áreas. Entretanto, é preciso focar seus estudos, tanto na graduação, quanto extensões e certificações nessa carreira.

Primeiramente, para seguir nessa profissão, embora uma graduação ou certificação específica não seja necessária, ela é desejável e um diferencial considerável. Profissionais formados em Ciência da Computação e com certificações para o banco de dados desejado pela empresa, geralmente, tem mais vantagem que os demais.

De forma geral, é possível comprovar o conhecimento tendo por base o tempo de experiência como profissional. Porém, uma graduação em Ciência da Computação equivale a, aproximadamente, doze anos de experiência comprovada.

De acordo com as necessidades e recursos da empresa contratante, é possível também que ela forneça os treinamentos e custeie a certificação do profissional. Essa área possui uma grande demanda de trabalho, portanto, é uma ótima opção também.

Cientista de Dados

Optar pelo ramo da ciência de dados possibilita que o profissional de Ciência da Computação trabalhe em grandes empresas, geralmente, já estabelecidas a algum tempo. Essa área é comumente ligada à análise de uma quantidade de dados muito superior à trabalhada por um analista de banco de dados comum, sendo assim, o cientista de dados necessita, além da graduação, uma especialização em ferramentas específicas.

Embora exista a possibilidade de se trabalhar como um profissional autônomo, como em qualquer carreira ligada à tecnologia, muitas empresas captam os profissionais de ciência de dados com um contrato duradouro, pelo valor do mesmo para a companhia.

Onde um profissional de Ciência da Computação pode atuar?

O profissional de Ciência da Computação pode atuar nos seguintes lugares:

  • Empresas de desenvolvimento de sistemas (software houses)
  • Setor de TI de empresas diversas
  • Escolas de informática
  • Cursos profissionalizantes
  • Universidades
  • Publicações voltadas para o mercado de tecnologia
  • Empresas voltadas para o processamento de dados
  • Centros de pesquisa

Obs: Boa parte dos materiais contidos nas bibliografias estendidas do curso, nas ferramentas de trabalho, em publicações e materiais de pesquisa encontram-se em inglês, para facilitar a propagação de conhecimento. Por isso, é fundamental ao profissional de Ciência da Computação aprender, ou, ao menos, ter excelentes noções desse idioma.

Média Salarial

Hoje, apesar de não haver regulamentação específica para a área de tecnologia, o piso nacional para desenvolvedores, com jornada semanal de 40 horas, é de R$ 2,6 mil. Mas nem todas as empresas oferecem esse salário, então, isso pode variar bastante de caso a caso.

Além disso, muitos profissionais atuam como freelancers ou prestadores de serviços à empresas, fazendo assim um horário flexível e um contrato específico, geralmente orientado à entrega, não às horas trabalhadas.

Ganho escalão intermediário para diversas atividades dessa área (média mensal) é de R$ 4,1 mil. Ganho no auge (média mensal) é acima de R$ 5,8 mil. O auge da carreira da maioria dessas atividades é de dez anos, em média.

Dica extra

O profissional deve buscar constantemente a atualização e a especialização, por meio de cursos de aperfeiçoamento e pós-graduação.

>> Confira Guia Completo do Curso de Ciência da Computação

Onde encontrar o curso de Ciência da Computação?

O curso de Ciência da Computação é facilmente encontrado em universidades públicas e particulares. Contudo, separamos uma lista com as principais faculdades do Brasil que disponibilizam esse tipo de curso. Confira:

AC:
– Rio Branco – Funiber

AL:
– Arapiraca – Universidade Federal de Alagoas

AM:
– Manaus – Uninorte; CIESA; UNIP

AP:
– Macapá – Faculdade de Macapá; Unifap; Fabran

BA:
– Salvador – FACSAL Isec
– Teixeira de Freitas – Pitágoras

CE:
– Russas – UFC
– Quixadá – UFC

DF:
– Taguatinga – Instituto Federal de Brasília; Uezo

ES:
– Cachoeiro de Itapemirim – Multivix

GO:
– Anápolis – IFG; Faculdade Anhanguera
– Rio Verde – IF Goiano

MA:
– Caxias – IFMA

MG:
– Belo Horizonte – UFMG; UniBH; Pitágoras; PUC; Universidade Fumec
– Passos – IF Sul de Minas
– Ituiutaba – IFTM

MS:
– Ponta Porã – UFMS

MT:
– Alto Araguaia – Unemat

PA:
– Santarém – Ufopa

PB:
– João Pessoa – UFPB; FPB; Faculdade Paraibana; Faculdades Asper; Centro Universitário de João Pessoa
– Patos – UEPB

PE:
– Recife – Uninassau; Facipe; UFRPE; Faculdade Nova Roma; Faculdade do Recife; Faculdade DeVry Boa Viagem; Instituto Pernambucano de Ensino Superior;

PI:
– Teresina – AESPI; Faculdade do Piauí; Estácio Ceut

PR:
– Curitiba – Faculdade Bagozzi; Centro Universitário Campos de Andrade
– Santa Helena – UTFPR

RJ:
– Rio de Janeiro – UFRJ; Cefet; Uezo; PUC-RJ; Centro Universitário Carioca
– Nova Iguaçu – UFRRJ

RN:
– Mossoró – Ufersa

RO:
– Porto Velho – Fundação Universidade Federal de Rondônia

RR:
– Boa Vista – Universidade Estadual de Roraima; Faculdade Federal de Roraima

RS:
– Ibirubá – IFRS
– Porto Alegre – Fadergs; UniRitter; Faculdade São Francisco de Assis; Universidade Federal do Rio Grande do Sul

SC:
– Florianópolis – UFSC
– Joinville – Faculdade Anhanguera de Joinville; Universidade do Estado de Santa Catarina

SE:
– Aracaju – Universidade Tiradentes

SP:
– São Paulo – UFSCar; FAM; Uninove; Anhembi Morumbi; UNIP; Universidade São Judas Tadeu; PUC; Centro Universitário Adventista de São Paulo; Faculdade Sumaré; Centro Universitário Senac
– Jundiaí – UniAnchieta
– Ribeirão Preto – Faculdade Anhanguera; Uniseb; Centro Universitário Barão de Mauá
– Bauru – FIB; Faculdade Anhanguera; Universidade Estadual Paulista

TO:
– Palmas – CEULP Ulbra; Universidade Federal do Tocantins

Até breve!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo