Você está aqui:Home » Dicas » Arte e Cultura » 9 exposições on-line gratuitas para quem ama fotografia

9 exposições on-line gratuitas para quem ama fotografia

Olá, leitor(a)!  

No passado, o surgimento de instrumentos que possibilitavam o registro de uma imagem no papel causou assombro em quem não compreendia como aquilo acontecia. Nesse sentido, inclusive, há uma lenda que diz que as fotografias roubam as almas das pessoas. Independentemente do que se acredite, entretanto, não há como negar os efeitos que um simples retrato pode nos causar. 

Essa tecnologia, capaz de capturar momentos passageiros e torná-los eternos, frequentemente desperta nossos sentimentos quando a contemplamos — seja para matarmos a saudade de um ente querido, seja para rememorarmos boas experiências. Pensando nisso, listamos 9 exposições on-line gratuitas para quem ama fotografia e gosta de conhecer o mundo por meio dela.  

História da fotografia 

O termo fotografia é de origem grega e significa “desenhar com luz e contraste”, o que faz muito sentido considerando que a primeira percepção dessa arte envolve o reconhecimento de imagens projetadas por meio da luz solar. Essa observação é atribuída ao cientista árabe Alhazen de Baçorá (cuja biografia disponível é bastante limitada), no século X.  

Entretanto, foi apenas em 1826 que o primeiro registro fotográfico propriamente dito surgiu, tendo a autoria do francês Joshep Nicéphore Niépce. Desde então, a transposição de imagens para determinado suporte passou por constante evolução e, em 1861, o físico escocês James Clerk Maxwell conseguiu trazer cores para as fotografias.  

Esse tipo de técnica e os instrumentos que a criavam eram inacessíveis para a maioria da população. No século XX, a fotografia passou a figurar no cotidiano das pessoas, mas de modo ainda restrito, feita unicamente por profissionais e usada, durante muito tempo, para representar o poder e o prestígio de famílias abastadas. Afinal, poucos conseguiam pagar pelos cliques.  

Atualmente, após o impressionante avanço da tecnologia, esse recurso pode ser utilizado por um número expressivo de pessoas. Com a invenção dos smartphones, celulares que aliam diversos programas e funcionalidades, qualquer um(a) pode captar imagens. Essa democratização, inclusive, tem rendido muitos debates acerca da ideia de fotografia enquanto arte.

9 mostras on-line gratuitas para quem ama fotografia 

Podemos questionar se faz ou não sentido a afirmação do ditado “uma imagem vale mais que mil palavras”, mas é inegável que a fotografia emociona diversos públicos ao redor do mundo, tanto quanto a leitura de um livro ou poesia. Pensando nos(as) amantes dessa arte, selecionamos 9 exposições fotográficas incríveis. Confira:  

9 exposições on-line gratuitas para quem ama fotografia

Fonte: Reprodução

1. Antanas Sutkus – Um Olhar Livre

Fruto de uma parceria entre o Museu Oscar Niemeyer e o Google Arts & Culture, essa exposição traz os cliques do fotógrafo lituano Antanas Sutkus. Defensor de uma fotografia amorosa, que só existe movida pelo afeto, Sutkus tem resistência aos equipamentos digitais, pois acredita que só os registros analógicos desafiam o trabalho do profissional que os faz.

A coleção conta com 120 fotografias, que priorizam a vida das pessoas em seus mais distintos aspectos e fases. Capturar esses momentos é, segundo o artista, o modo encontrado para comunicar seus sentimentos. Para acessar a mostra, clique aqui.  

2. Exposição fotográfica virtual – Sertões

Disponível na página oficial do fotógrafo documental Adriano Kirihara, essa mostra traz uma coletânea de imagens capturadas nos estados de Pernambuco e Bahia. Kirihara é formado em jornalismo e se especializou na área da fotografia, conquistando a oportunidade de ter seu trabalho publicado em revistas como Exame e National Geografic Brasil. 

Com registros que abrangem lindas paisagens, manifestações culturais e o modo de vida de baianos e pernambucanos, Sertões nos convida para uma incrível viagem. O trabalho é exibido em vídeo, com informações sobre onde as fotos foram disparadas. Para acessar a exposição, clique aqui. 

3. Fotografando em Chicago

Chicago, a cidade mais populosa do estado de Illinois, nos Estados Unidos, já foi retratada em filmes que fizeram muito sucesso na televisão brasileira, como Curtindo a Vida Adoidado (1986) e Esqueceram de Mim (1990). Nessa exposição, contudo, são as lentes de vários(as) fotógrafos(as) que nos levam a um passeio instigante pela região.  

Esse é mais um trabalho disponível na plataforma Google Arts & Culture, desta vez em parceria com o Museu de Fotografia Contemporânea, em inglês Museum of Contemporary Photography (MoCP). Nele, acompanhamos um compilado de registros intimistas da cidade, de barracas de cachorro-quente a imagens de famílias vítimas de violência. Para acessar a mostra, clique aqui.  

4. Fotografia africana 

Essa mostra foi realizada pelo Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio) e também está abrigada no Google Arts & Culture. Os registros da seleção, capturados pelos mais relevantes fotógrafos africanos, faziam parte do acervo pessoal do diplomata e colecionar brasileiro Gilberto Chateaubriand — que morreu recentemente, em 14 de julho de 2022, aos 97 anos.   

Marcadas pelo contraste de perspectivas e técnicas, as imagens exibem justamente a riqueza do continente africano, com suas várias culturas, costumes e pessoas. Nelas, cabelos, corpos e olhares ganham e transmitem vida aos(às) espectadores(as). Para acessar a exposição, clique aqui 

5. Fotografias de costumes brasileiros

De volta ao Brasil, sua cultura e costumes, essa exposição reúne os retratos tirados em nosso país pelo fotógrafo Christiano Junior. Nascido no Arquipélago dos Açores, em Portugal, ele obteve cidadania argentina e viveu em diversas cidades da América Latina. Foi durante essa trajetória que realizou seus cliques e recebeu convites para diversas mostras internacionais.  

No trabalho organizado pelo Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro, e disponível na plataforma Google Arts & Culture, temos acesso ao Brasil do século XIX. Paisagens e pessoas — em sua maioria negras — são retratadas de várias maneiras, trabalhando, caminhando, posando, entre outras. Para acessar a mostra, clique aqui 

6. Fotografia Modernista Brasileira

Parte do acervo do Itaú Cultural, cuja missão é disseminar arte e cultura, essa seleção conta com a participação de 25 artistas e dezenas de fotografias. Ela foi estruturada para ilustrar como o modernismo fotográfico inaugurou formas de trabalhar com as lentes, rompendo com técnicas tradicionais da época e explorando novas temáticas.  

A mostra também está hospedada na plataforma Google Arts & Culture e provoca visitantes com imagens inusitadas de pessoas, lugares e objetos. Mais, cada fotografia é exibida ao lado de contexto histórico ou informações sobre os cliques feitos. Para acessar a exposição, clique aqui 

7. Os retratos reflexivos da fotógrafa russa Nina Leen

Diferentemente das coleções apresentadas até agora, que usam a plataforma como meio, esta é exclusivamente da Google Arts & Culture e expõe o trabalho fotográfico de Nina Leen. A exposição traz descrições originalmente em inglês, mas pode ser traduzida pela ferramenta do navegador. 

Nina nasceu na Rússia e, antes de se mudar definitivamente para os EUA, viveu na Alemanha, Itália e Suíça. A fotógrafa manteve sua data de nascimento em sigilo até a morte, no ano de 1955, mas não foi essa curiosidade que fez com que ela se destacasse. Nina foi a primeira a explorar uma temática bastante inusitada: retratos estilizados de animais. Para saber mais, clique aqui.  

8. Pose

Já vimos muitos temas de fotografia na nossa lista, pessoas, paisagens, animais, objetos e, agora, chegou o momento de nos aventurarmos no mundo da moda. Organizada pelo Museo Cuatro Caminos (em português “Museu Quatro Caminhos”) e disponível na plataforma Google Arts & Culture, essa exposição tem como foco exibir fotografias de moda do México na contemporaneidade.  

Ela também possui descrições originalmente em inglês, podendo ser traduzidas pela ferramenta do Google, e conta com registros nada convencionais, que têm como intuito convocar novas formas de olhar corpos, roupas, pessoas. É uma explosão de cores e referências, que recuperam estéticas antigas e, ao mesmo tempo, abusam de alusões à era digital. Para acessar a mostra, clique aqui.  

9. Um lindo céu azul: o surgimento da fotografia colorida

O Museu Nicéphore Niépce é uma instituição voltada especificamente para promover e preservar a história da fotografia. Nesta exposição, abrigada na plataforma Google Arts & Culture, conhecemos a origem das fotos e os primeiros experimentos que resultaram em registros coloridos. Para isso acontecer, muitas pesquisas e estudos foram realizados.  

Entre os principais desafios listados, destacam-se: a fidelidade às cores, a fixação das imagens em um suporte e a duplicação das fotografias. Se você quer conhecer como foi todo esse processo e que ferramentas foram essenciais nele, clique aqui.  

Faça a pose, olhe o flash e compartilhe nosso texto com os(as) amigos(as) que também adoram apreciar boas fotografias!  

No Canal do Ensino, leia também: 

Bom entretenimento e até breve!  

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo