Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » 6 dúvidas sobre educação bilíngue

6 dúvidas sobre educação bilíngue

Olá, leitor!

A educação bilíngue está cada vez mais comum nos dias de hoje. Existem muitos pais procurando matricular os filhos em escolas de educação bilíngue (existem até mesmo escolas trilíngues). Geralmente a educação bilíngue foca no aprendizado da língua nativa (português) e na língua inglesa, ainda considerada o idioma mundial, também existem muitas escolas que ensinam o espanhol, língua muito relevante para brasileiros.

Porém, é comum surgirem dúvidas na cabeça dos pais. Confira quais são as principais dúvidas sobre a educação bilíngue.

Qual a melhor idade para começar a educação bilíngue?

educacao-bilingue

Não existe idade limite para aprender um novo idioma. Na verdade, não existe idade limite para se buscar novos conhecimentos. Com 8 ou 80 anos, é possível aprender, as vezes com mais dificuldade, mas é possível.

Geralmente as escolas de educação bilíngue, atuam com alunos que estão ainda no período de alfabetização. Isso acontece porque o período da infância até os 7 anos de idade, é o período em que a criança mais absorve informações.

Após esta idade, a adaptação a novos aprendizados se torna mais complexa, mas ainda assim não impossível. Em casos de crianças que estão entrando em escolas bilíngues com uma idade mais avançada (depois dos 7 anos de idade), é preciso ter um certo cuidado com a adaptação, sempre prestando atenção em como ela está acompanhando o andamento das aulas.

Qual a diferença entre uma escola bilíngue, curso de inglês e escola internacional?

Até parece que estes são nomes que designam a mesma coisa, porém, são bem diferentes e agem de formas bem distintas. Confira a diferença:

Escolas bilíngues

Nas escolas bilíngues o aprendizado é feito não apenas de forma direta. Claro, o inglês também é ensinado, mas também são ensinadas várias outras matérias na língua. Segundo a legislação brasileira, para que uma escola seja considerada de educação bilíngue, ela precisa ter pelo menos 2 horas de aulas na segunda língua, além de trabalhar muitas outras habilidades não linguísticas.

Cursos de inglês

Já no curso de inglês, o objetivo da aula é apenas o aprendizado em inglês. Ou seja, não há uma convivência direta e natural com a língua. Elas também são importantes, porém, funcionam de forma diferente da educação bilíngue.

Escolhas internacionais

As escolas internacionais também apresentam aulas em duas línguas da mesma forma que a bilíngue. Porém, enquanto a escola bilíngue utiliza a grade curricular brasileira, as internacionais acompanham a grade do país em que ela é especializada.

O estudo bilíngue pode confundir a criança?

É possível que haja alguma confusão no começo do ensino sim. Podem ocorrer episódios em que a criança solte frases como “Mom, i want to go brincar com meus amigos” ou então “Quero ir no bathroom”. Isso é normal e até mesmo saudável para a criança durante o aprendizado bilíngue.

Não precisa ficar preocupado e tentar corrigir o que é inglês e o que é português para o pequeno. Com o tempo ele vai conseguir diferenciar as línguas naturalmente e vai conseguir encaixar cada palavra no seu devido lugar.

O aprendizado bilíngue também não atrapalha no aprendizado de outras matérias. Caso a criança tenha dificuldade em matemática ou história, ela terá esta dificuldade em qualquer língua.

Como funciona a alfabetização na educação bilíngue?

A alfabetização das crianças é um dos pontos que mais geram dúvidas nos pais. Afinal, eles vão aprender a escrever com a ortografia da língua materna ou com a ortografia da segunda língua?

Bom, na verdade isso depende bastante da abordagem que a escola adotou para o seu plano de ensino. Algumas escolas preferem fazer a alfabetização na língua materna, já outras escolhem a alfabetização simultânea. A alfabetização simultânea exige maior capacitação para  a compreensão e produção de textos em 2 idiomas distintos. Este tipo de alfabetização é conhecido como biletramento.

O importante é que os pais se informem com a escola, a maneira como a alfabetização é realizada, e conversem a respeito do sistema de ensino e didática, tentando levar em consideração o que pode ser melhor para a criança.

Qual será a língua dominante da criança?

Outra preocupação constante dos pais é saber qual será a língua dominante da criança. Há o risco de ter um filho que fala mais inglês do que português? A verdade é que o idioma dominante da criança, vai depender única e exclusivamente do contato que ela tem com a língua.

Por exemplo, em uma casa onde a maioria do tempo se fala espanhol, a criança terá o espanhol como língua dominante. Mas caso os pais se comuniquem mais na língua materna, a criança continuará utilizando a língua principal.

Não ter falantes da segunda língua é um fator problemático?

É claro que ter pessoas que falem a segunda língua de estudo, é importante para melhorar o aprendizado da criança. Porém, não é essencial para o desenvolvimento da segunda língua. A única diferença está na predominância da língua, mas tanto crianças com pais falantes de uma segunda língua e crianças com pais que falam apenas uma língua, possuem o mesmo desenvolvimento bilíngue.

Além do mais, hoje em dia é muito fácil encontrar material de apoio em outras línguas, principalmente na internet e com jogos educativos.

Então leitor, o que achou destas dicas? Qual a sua opinião sobre a educação bilíngue?

Até breve!

comentários (2)

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo