Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » 4 tipos de redação que caem no vestibular

4 tipos de redação que caem no vestibular

Olá, leitor!

Saber escrever diferentes tipos de texto tornou-se uma habilidade importante para a aprovação nos principais concursos públicos e vestibulares do país. A redação é parte fundamental do exame, podendo chegar a 20% da nota final, como é o caso da prova da Unicamp, e tendo um peso alto para as faculdades e universidades que adotam o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio).

Saber escrever o tipo correto de redação é essencial para pontuar. Os estudantes que se confundirem sobre os gêneros textuais poderão ter suas provas anuladas. Para você não correr esse risco, selecionamos dicas sobre os 4 tipos de redação mais comuns nos vestibulares. Confira!

Tipos de redação mais comuns nos vestibulares

Tipos de redação para vestibular

Fonte: Reprodução

1-Narração

Nesse tipo de texto, o estudante precisa contar um acontecimento, fictício ou real. A linguagem usada em uma narração deve ter o propósito de envolver o leitor, tornando a história o mais viva possível. Um texto narrativo possui início, que introduz uma situação, meio, que desenvolve um conflito, e fim, que conclui a história.

A banca do vestibular da PUC- Campinas resume, no Caderno de Redações publicado em 2015, os principais elementos de uma narração da seguinte forma:

A produção do texto narrativo pressupõe a construção de um enredo baseado em fatos que se modificam no tempo, a criação de personagens que vivenciam os fatos, num determinado espaço, e a instituição de um narrador que, a partir de um ponto de vista, organiza todos esses constituintes. Um projeto narrativo deve, também, objetivar o emprego da linguagem enquanto matéria da construção formal e projetar os fatos narrados não como um fim em si mesmos, mas como suporte de ideias que os transcendem.

Além de prestar atenção nesta estrutura, o estudante precisa escrever com coerência, usando as palavras e frases para indicar tempo, apresentar os personagens, descrever lugares e elementos importantes e interligar os fatos.

Para enriquecer a narrativa, é interessante incluir detalhes sobre aspectos sensoriais, espaços, experiências e características físicas e psicológicas dos personagens, recursos que ajudam a envolver o leitor na trama.

Um texto narrativo pode ser escrito em 1 ª pessoa do singular, colocando o autor como personagem da história, ou em 3ª pessoa do singular, quando o escritor assume o papel de observador da situação. Outra forma de escrever em 3ª  pessoa é como narrador-onisciente, que conhece todos os fatos e personagens, podendo contar até os sonhos e pensamentos das pessoas inseridas na trama.

As principais faculdades que pedem narração são a PUC, a Universidade Estadual de Maringá (UEM) e a Universidade Estadual de Londrina (UEL).

2-Descrição

Neste tipo de texto, o autor deve descrever uma pessoa, um lugar, um objeto ou mesmo uma memória com significado especial. No entanto, essas redações não têm o propósito de apenas descrever algo, mas sim de utilizar esse gênero textual para comunicar ideias mais profundas.

Em provas que solicitem uma descrição, o estudante deve caracterizar o tema proposto utilizando muitos detalhes sensoriais que apelem para as emoções do leitor, chegando a um resultado altamente evocativo. Esses recursos são utilizados para envolver o leitor na trama e diversificar a escrita, preenchendo-a com adjetivos, imagens e meios literários e expressivos.

3-Dissertação

Esse é o tipo de redação mais pedido nos vestibulares e no ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio). O objetivo da dissertação é expor e defender um ponto de vista. Na prova do ENEM, também é preciso escrever uma proposta de intervenção, isto é, uma possível solução para o problema trabalhado ao longo do texto.

Nesse gênero textual, o candidato deve desenvolver uma tese sobre o tema proposto e trazer argumentos para defende-lá, usando fatos concretos, raciocínio lógico, opinião de especialistas e exemplos.

Para fazer uma boa redação dissertativa, o autor deve coletar elementos que foram expostos nos textos de apoio e considerar fatos, experiências e conhecimentos prévios que podem ajudar a sustentar seus argumentos de forma clara e objetiva.

Como esse é o tipo de redação mais pedido em vestibulares, é fácil encontrar modelos e resoluções comentadas de provas anteriores. Treine para exames como o da USP e da UNESP consultando esses materiais e pesquisando sobre temas da atualidade.

Aqui no Canal do Ensino, já compartilhamos ótimas dicas de como fazer uma redação dissertativa-argumentativa:

4-Carta

Este gênero textual não é muito pedido, mas pode ser solicitado em processos seletivos importantes, como no da UNICAMP, no qual a prova de redação corresponde a 20% da nota final.

Para escrever uma carta, é fundamental se lembrar dos seguintes elementos: endereçamento, saudações, data e assinatura. Tome muito cuidado ao assinar a carta, pois cada vestibular tem exigências específicas para esse item, cujo descumprimento pode acarretar na anulação da prova. Há vários tipos de carta que podem ser solicitados. Alguns deles são:

  • Carta formal: precisa usar a linguagem formal. Alguns exemplos são as cartas comerciais de natureza profissional, que têm o objetivo de informar escritórios, filiais e subordinados, e as cartas endereçadas a autoridades;
  • Carta informal: narram situações pessoais, utilizam linguagem informal e podem ser endereçadas a amigos, conhecidos, parentes, etc.;
  • Carta comercial: usa linguagem formal e geralmente contém informações comerciais, como cotações, pedidos e reclamações;
  • Carta social: possui estrutura simplificada e linguagem informal, sendo geralmente escrita por ocasião de um evento. Os principais exemplos são cartas de felicitações, cartas de condolências, cartas de convite, etc;
  • Carta circular: anuncia informações que interessam a um grande número de pessoas, como uma mudança de endereço, mudança na gestão, aposentadoria de um parceiro, etc.;
  • Carta de emprego: contextualiza alguma situação relativa ao processo de emprego, como carta de apresentação, carta de admissão e carta de candidatura.

O candidato precisa se inteirar sobre o processo seletivo da faculdade e do curso escolhido e, se este tipo de texto for requisitado, é importante saber as características de cada modelo e ler o enunciado da prova com atenção, para identificar o tipo de carta que está sendo pedido.

O vestibular da Unicamp cobra pelo menos 2 redações e entre elas está o gênero epistolar. Para se preparar para o exame da UNICAMP, você pode conferir o livro com a coletânea Vestibular Unicamp – Redações 2018, no qual os professores da banca comentam 30 redações escritas por candidatos que fizeram a 2 ª fase do Vestibular Unicamp 2018.

Dicas para fazer uma ótima redação no vestibular

Os vestibulares cobram diferentes tipos de redação. Por isso, é importante ler os editais dos processos seletivos nos quais você se inscreveu e elaborar um cronograma de estudos com todos os gêneros textuais que podem ser abordados nos exames.

Além dos 4 tipos de redação que descrevemos, as provas podem solicitar outras categorias, como editorial, artigo de opinião, relato, notícia, anúncio publicitário, resumo e resenha. Os principais critérios de avaliação das redações de vestibulares são:

  • Tipo de texto: avalia a utilização do gênero pedido na escrita da redação;
  • Tema: leva em conta se o candidato escreveu sobre o tema proposto, seguiu o enunciado e utilizou os textos de apoio;
  • Desenvolvimento, articulação de ideias e argumentos, coesão e coerência: analisa se o candidato expôs seu ponto de vista com clareza e coerência;
  • Domínio da escrita e estrutura: verifica o domínio da norma culta da língua, dos elementos de coesão e da estrutura dos parágrafos de acordo com o gênero solicitado;
  • Gramática e ortografia: avalia aspectos gramaticais, ortografia, pontuação e legibilidade da escrita.

É muito importante produzir e interpretar diferentes gêneros textuais. Isso te ajudará não só a ser aprovado nos vestibulares, mas também a se destacar na vida acadêmica e no mercado de trabalho, contextos que exigem o domínio de diferentes tipos de linguagem e de redação.

Boa sorte e até breve!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo