Você está aqui:Home » Dicas » Professores » 4 benefícios das aulas de educação no trânsito

4 benefícios das aulas de educação no trânsito

Olá, leitores!

Tanto os veículos de todas as espécies quanto as vias são construídas pelos homens e, constantemente, aprimoradas pelas engenharias com o objetivo de facilitar a circulação de pessoas e objetos com cada vez mais eficiência e segurança. Dessa forma, para que ambos esses objetivos sejam alcançados, é preciso que nós estejamos também preparados para utilizar tais tecnologias e transitar com segurança.

Transitar entre vias, com veículos de diversas características e velocidades traz, na mesma medida em que benefícios, riscos tanto para o condutor quanto para as demais pessoas presentes, além dos riscos de denegrir os patrimônios públicos e particulares. Por isso, a educação no trânsito é indispensável tanto para condutor quanto para pedestres e passageiros.

O trânsito está diretamente relacionado com a vida e o cotidiano de todas as pessoas e, tradicionalmente a escola é o lugar social privilegiado para a educação, por isso é importante que haja aulas de educação no trânsito, não somente nas autoescolas, como também em todos os níveis de formação educacionais. Conheça mais os benefícios das aulas de educação no trânsito para as pessoas e o ambiente:

  • Mais saúde pública: as aulas de educação no trânsito tem o principal objetivo de preservar a vida humana, uma vez que cada pessoa é única e insubstituível para seu círculo de relacionamentos (família, amigos, etc.). Por mais que a ciência avance em tecnologias que proporcionem mais segurança para os indivíduos, o trânsito acaba por influenciar todas as pessoas que convivem em um espaço urbano ou rural, mesmo dentro de suas casas. As aulas de educação no trânsito podem levar as pessoas a refletir sobre o trânsito em seu contexto, suas responsabilidades e contribuir para a adoção de comportamentos mais seguros, civilizados e humanizados, reduzindo, assim, o número de acidentes com mortes e feridos;
  • Maior preservação das crianças: mesmo que as crianças não conduzam veículos, hoje em dia, até mesmo as calçadas podem representar perigo. As aulas de educação no trânsito desde o ensino básico podem orientar as crianças para se comportarem de maneira segura nas calçadas, ao atravessar vias, na leitura de sinalizações, dentre outras questões que envolvem seu comportamento no trânsito, além de também formar futuros adultos mais conscientes e responsáveis;
  • Maior prática de respeito e cordialidade: o princípio básico das aulas de educação no trânsito é conscientizar de uma convivência que não atrapalhe a locomoção do outro e promova maior fluidez no ambiente. Logo, diz respeito também a questões de cidadania, cordialidade e convivência – da ética humana. As aulas de educação no trânsito, portanto, proporcionam o grande benefício de levar as pessoas a refletir sobre os próprios comportamentos e suas implicações na vida dos outros e encontrar modos de convivência em que os espaços são respeitados. Para além dos veículos, a educação no trânsito pode ser fundamental para a formação de cidadãos éticos e respeitosos.
  • Mais civilidade: a educação no trânsito leva as pessoas a perceberem que o trânsito e os espaços públicos são um direito de todos, de ir e vir e, por isso, todos temos direitos e também regras. Dessa maneira, ensina as pessoas, crianças e adultos, a importância e necessidade das leis e práticas de civilidade para a construção de uma sociedade livre, igualitária e pacífica – preservando o próprio desenvolvimento em todas as áreas. Ensinar as pessoas a refletir a respeito da importância das regras para a própria preservação e livre desenvolvimento é, sem dúvida, um benefício imenso para a formação de indivíduos mais conscientes de seu papel e responsabilidades perante a sociedade.

Aulas de educação no trânsito são importantes e contam com inúmeros benefícios para a sociedade, não somente nas vias públicas, como também, principalmente, na formação de pessoas éticas e altruístas.

Até logo!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo