Você está aqui:Home » Concursos & Empregos » Concursos » 14 macetes para utilizar em concursos com questões de múltipla escolha

14 macetes para utilizar em concursos com questões de múltipla escolha

Olá leitor!

Você está se preparando para provas de vestibular e concurso público? Podemos afirmar que quase todas as provas dessas seleções são de múltipla escolha.  Só que elas podem, por vezes, trazer pegadinhas e confundir em assuntos considerados simples. E isso já deixa muitos candidatos preocupados.

Acima de qualquer técnica, macete ou estratégia que possamos apresentar a você, é preciso que esteja ciente que o seu conhecimento sobre os assuntos é a melhor forma de garantir sua aprovação. Mesmo que ache interessante os macetes isso não quer dizer que você não precisa estudar. O estudo e a dedicação serão sempre as melhores formas de garantir a aprovação!

Independente de você ter estudado, é bem comum ficar nervosa e isso pode acabar interferindo no desempenho da prova. Manter a calma é muito importante, ainda mais em provas de múltipla escolha onde o nervosismo pode deixar o candidato nervoso e ele marca a escolha errada.

14 macetes para questões de múltipla escolha

Questoes_de_multipla_escolha_prova_concurso_

Selecionamos para vocês que vão fazer provas de múltipla escolha 14 macetes que podem lhe ajudar no momento de indecisão. Mas é sempre válido ressaltar que quanto mais você estuda, mais confiança terá na hora de fazer a prova.

1.Leia a questão com atenção: antes de qualquer coisa leia com muita atenção a questão. Muitos candidatos erram por falta de leitura com atenção. No momento da tensão se sentem pressionados com o tempo e acabam marcando qualquer questão.

Ás vezes uma leitura mais atenta poderia aprovar você nesta prova.

2.Elimine as alternativas erradas: dependendo da seleção é possível de cara ver aquelas respostas que estão erradas. Então, já risque para ter menos alternativas e saber qual escolher. Porém, leia com muita atenção.

3.Pense na resposta depois de ler o enunciado: esse é um macete muito utilizado. Assim que ler a questão, pense primeiro em qual seria a provável resposta. A partir daí você já pode eliminar algumas questões que não tem a ver com a pergunta.

4.Esteja atento com os termos “sempre” e “nunca”: outro macete interessante para ser observado são as palavras ‘sempre’ e ‘nunca’. Como são termos absolutos é bem provável que essas respostas estejam erradas, especialmente em provas de matérias da área de Humanas.

5.Cuidado com “nenhuma das alternativas está correta/incorreta”: atente para este macete. Normalmente este tipo de frase vem para confundir. Em um momento de muita ansiedade, como na prova de um concurso, esses detalhes podem fazer toda a diferença. Leia com muita atenção. Se você tem certeza de que uma delas é correta, evidentemente não escolherá a resposta para “Todas as alternativas estão incorretas”. Essa dica parece óbvia, mas, frequentemente, esse tipo de pergunta confunde, ainda mais estando nervoso durante a prova.

6.Leia todas as alternativas antes de escolher uma delas: se todas as respostas parecem boas e fica difícil escolher uma e você está em dúvida, novamente leia todas elas com atenção. Quando se está nervoso é bem comum acabar confundindo as questões.

7.Assuma as suas escolhas: quando o candidato acha que é uma questão, mas ainda tem dúvidas é bom ele assumir a sua escolha inicial. As chances de estar certa são maiores.

8.Sempre lembrando que somente as questões completamente verdadeiras são corretas: atenção na hora de marcar as questões. Algumas bancas gostam de confundir o candidato, então é válido lembrar que só está correto o que é verdadeiro.

9.As respostas com frases mais longas costumam ser as corretas: outro macete interessante aplicado por muitos candidatos é optar por aquelas respostas mais longas. Neste caso, elas podem ter uma explicação verdadeira e na ânsia de logo achar uma resposta o candidato não lê com atenção e coloca em risco a chance de acertar mais uma questão.

10.Letra A: Se for chutar, não chute na letra A, a não ser que ela pareça ser a mais verdadeira. É comum de escutar é que o examinador que está elaborando a questão não gosta de colocar a resposta logo na primeira alternativa pois dá a impressão que está facilitando muito a vida do candidato, então segundo essa teoria na dúvida não chute na A.

11. Letra C: Ao contrário da letra A, dizem que geralmente o examinador tem a tendência de colocar mais respostas C, então na dúvida deve sempre optar por ela. Há ainda outra superstição de que a letra C é o nome inicial de Cristo. Ai vai de cada um saber qual escolha fará.

12.Se não sabe a resposta, dê um tempo: se você leu com toda a sua atenção e teve a sensação de que ficou ainda mais confuso, dê um tempo para essa questão, assinale bem para não esquecer e volte depois. Só não esqueça que você precisa de um tempo para resolvê-la. Não adianta também perder muitos minutos de uma prova numa questão difícil e depois ainda errar.

13. Fique atento a palavras que podem confundir: muita atenção. Algumas palavras são colocadas para confundir o candidato. Podemos citar: “Sempre”, “nunca”, “todos” e “ninguém”. Esses são termos muito absolutos e é provável que estejam em alternativas incorretas.

14.A repetição de palavras no item também ajuda a descobrir o item correto. Se há palavras que se repetem em diversos itens, elas tendem a ser as corretas, então marque o item que possui as palavras que mais se repetem nos demais itens. Por exemplo:

  1. a)      Azul e Amarelo
  2. b)      Vermelho e Verde
  3. c)      Verde e Azul
  4. d)     Verde e Roxo
  5. e)      Azul e Roxo

Perceba que “azul” e “verde” são as palavras que mais se repetem nos itens e o item “c” possui essas palavras, portanto provavelmente o item “c” é o item correto.

Nervosismo pode atrapalhar a prova

Você pode ter a melhor preparação, mas independente de como foi o seu ritmo e dedicação ao estudo,  é normal ficar nervoso e assim que começar a ler a prova, achar que não sabe nada. Então nesta hora a primeira coisa é ter calma e tranquilidade. Se você começar a ficar nervoso, sente-se e simplesmente respira.

Ou seja, ao fazer uma prova, nunca perca de vista o objetivo: passar. Se você estudou é fato que o conteúdo vai estar naquela prova e o que você precisa é de concentração. Neste caso, para passar lembre-se que você precisa responder àquilo que foi perguntado.

E não podemos deixar de falar que muitos organizadoras de concurso, fazem sim pegadinhas. E você sabe para que elas servem? As pegadinhas de concursos existem para selecionar, entre os concorrentes, aqueles mais atentos, experientes e habilidosos com o conteúdo.

Por isso, os especialistas afirmam que para não cair nessas pegadinhas de múltipla escolha é necessário  ter atenção, e é preciso ter calma. Para ter calma é preciso ter confiança. Para ter confiança é preciso estudar muito, e conhecer desde antes os desafios que irá enfrentar .

Também não dá ir fazer a prova achando que apenas sabendo os macetes irá dar conta. Eles são importantes e podem ajudar quando o candidato estudou, mas se a questão está difícil, ou ele não recorda. O ideal é que o candidato esteja sempre preparado para responder todas as questões conscientemente e nunca precise chutar.

Além do seu preparo com estudos durante ano, você poderá utilizar algumas regrinhas básicas que o ajudarão a se dar bem no final. Afinal, um pouco de precaução e dicas não farão mal a ninguém. o, nas provas de múltipla escolha colocamos em prática a memória de reconhecimento.

Para se dar bem em uma prova de múltipla escolha é importante treinar. Então não se esqueçam de fazer algumas provas de múltipla escolha antes do grande dia. Certamente encontraremos testes fornecidos pelo professor. No entanto, se não for este o caso, podemos falar com alguns colegas para criarem um modelo. Assim contaremos com vários exemplos que poderemos trocar entre nós.

Não se assuste em relação a prova de múltipla escolha. O mais importante é manter o foco. Se você estudou pode ter certeza de que vai encontrar o conteúdo na prova.

Outras oportunidades:

Boa sorte!

comentários (2)

Deixe um comentário para José do Carmo Filho

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo