Você está aqui:Home » Dicas » Estudantes » 13 modelos de currículo Lattes

13 modelos de currículo Lattes

Olá, leitor!

Você já preparou seu currículo Lattes? Ele é importante para quem tem vários cursos e especializações e para aqueles que estão começando a universidade, mas pretendem seguir carreira acadêmica. No artigo de hoje, você vai saber mais detalhes sobre esse tipo de currículo e verificar 13 modelos que você pode seguir ao cadastrar seus dados na plataforma Lattes. Vamos lá?

 

Qual a diferença entre currículo Lattes e currículo vitae?

Modelos de currículo Lattes

Fonte: Reprodução

O currículo vitae é utilizado por quem está em busca de emprego, sendo o tipo de currículo recomendado para conseguir uma chance no mercado de trabalho. Nesse documento, o candidato informa sua formação e experiência profissional. 

Já o currículo Lattes é focado no desenvolvimento acadêmico, direcionado para a pesquisa e área cientifica. Por isso, dependendo do objetivo profissional, o currículo Lattes será mais indicado. 

Quando é melhor ter um currículo Lattes?

Esse currículo é primordial para quem pretende seguir carreira acadêmica,  pleitear uma bolsa de estudos ou trabalhar em uma universidade.

Apesar de o currículo vitae poder ser utilizado para esse fim, o Lattes é o ideal, sendo hospedado em uma base de dados especializada, a Plataforma Lattes, aprovada pelo CNPq  (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), pela maioria das instituições de pesquisa e reconhecida pela credibilidade das informações.

Um pouco de história

Em meados dos anos 1980, o CNPq sentiu necessidade de ter um  formulário padrão para cadastrar todos os pesquisadores brasileiros. Por isso, foi criado um banco com currículos e estatísticas sobre a pesquisa científica no Brasil. 

Uma década depois,  foi lançado o currículo Lattes, que, desde então, vem aumentando sua abrangência e já é implantado em países como Colômbia, Equador, Peru, Argentina, Chile, Portugal e Moçambique.

Origem do nome

O nome do currículo é uma homenagem ao físico César Lattes, que realizou pesquisas sobre a estrutura atômica durante a Segunda Guerra Mundial . Suas descobertas foram muito importantes para os avanços dos estudos sobre radiação.

Além disso, ele contribuiu para a união entre ciência e política, criando o Centro Brasileiro de Pesquisa Física, CBPF, e integrando a comissão responsável pelo CNPq

Como fazer um currículo Lattes?

A plataforma Lattes é uma base de dados pública, ou seja, todos podem se cadastrar. Veja a seguir como fazer isso:

  • Entre na página da plataforma, acesse “cadastrar novo currículo”, preencha o formulário e aceite o termo de adesão.
  • Feito isso, será preciso fornecer uma foto e informações pessoais, como nome, sobrenome, data e local de nascimento, raça ou cor, CPF, identidade, passaporte, nome completo de pai e mãe, endereço (residencial ou profissional) e telefone. Esses dados estão protegidos e não serão exibidos em consulta pública.
  • Em seguida, preencha com sua formação acadêmica, que deve incluir o nome do curso, instituição e anos de início e conclusão.
  • Finalmente, informe sobre sua situação profissional, área de atuação e habilidades linguísticas.
  • Feito isso, verifique se todos os dados estão corretos e clique em “enviar ao CNPq”.

Com a base do cadastro pronta, você poderá fornecer informações complementares. Para ajudar, seguem modelos de preenchimento das demais áreas do currículo. Acompanhe.

Formação

Há a possibilidade de atualizar os dados e incluir vários itens no quesito formação acadêmica. Veja a seguir modelos de preenchimento desses campos. Para saber mais sobre as diferenças entre eles, leia esse artigo

1- Formação Acadêmica

Dentro de Formação Acadêmica/ Titulação, você deverá preencher o formulário respondendo aos seguintes tópicos:

  • Instituição, curso, carga horária, status do curso (em andamento, concluído ou título obtido), ano do início, ano de conclusão (equivalente ao ano de defesa no caso de mestrado e doutorado).
  • Informar ainda se recebeu bolsa (sim ou não) e a agência financiadora.
  • Título da monografia ou trabalho de conclusão de curso (TCC), ou da tese, e nome completo do orientador.

2- Especialização – Residência Médica, Mestrado Profissionalizante, Mestrado

Em todos esses casos, além dos dados citados acima, detalhe a área de atuação e inclua o número de registro. Também informe as palavras-chave e os setores do conhecimento, de acordo com a tabela do CNPq. Além disso, a seção “setores de atividade” se refere aos campos da economia nos quais sua pesquisa pode ser aplicada. Poderão ser selecionados no máximo 3 setores.

3- Formação Complementar

Nesse campo, você irá colocar cursos, programas de formação e atividades de extensão que não fazem parte do escopo acadêmico formal. Você deve preencher com o período (ano de início e fim), nível (extensão universitária, de curta duração, MBA ou educação continuada), nome da instituição e do curso, carga horária, status (concluído, em andamento, incompleto) e palavras-chave.

Atuação profissional

Nessa área, informe sobre suas atividades profissionais e vínculos empregatícios.

4- Vínculos

O vínculo empregatício é a relação que o pesquisador tem com a instituição, incluindo cargo e função. Este campo deverá ser atualizado sempre que a relação for modificada. As informações solicitadas pela plataforma são:

  • Período (atual ou anterior);
  • Mês e ano (início e fim);
  • Tipo de vínculo;
  • Enquadramento funcional;
  • Carga horária semanal;
  • Dedicação exclusiva.

5- Atividades

Neste item, você precisa detalhar as atividades realizadas na instituição. Selecione de acordo com a natureza da sua função, que pode ser:

  • Direção e administração;
  • Pesquisa e desenvolvimento;
  • Ensino;
  • Estágios;
  • Serviços técnicos especializados;
  • Extensão universitária;
  • Treinamentos ministrados;
  • Conselhos, comissões e consultorias.

Em todos os casos, forneça o período, o órgão e a unidade em que atuou ou atua.

6- Linha de Pesquisa

São os temas que norteiam a atuação do pesquisador e geram resultados relacionados entre si. É importante informar detalhes sobre todas as suas linhas de pesquisa.

7- Membro de Corpo Editorial

Nessa área, enquadra-se o trabalho de seleção e revisão de periódicos científicos. Para cadastrá-los, abra a Seleção de Periódicos e  insira o argumento de busca (uma parte do nome do periódico ou o ISNN). Não se esqueça de informar o período de sua colaboração.

8- Áreas de Atuação

São os principais campos científicos nos quais você atua. Podem ser incluídas até 6 áreas do conhecimento, organizadas conforme a importância e relacionadas com sua atividade profissional.

Projetos

9- Projetos de Pesquisa e Projetos de Extensão

Aqui, devem ser informados detalhadamente todos os projetos de pesquisa que você realizou. Deverão ser fornecidos durante o cadastro:

  • Nome do projeto;
  • Descrição;
  • Natureza;
  • Situação;
  • Ano de início;
  • Ano de fim;
  • Instituição;
  • Órgão/Unidade;
  • Possui vínculo empregatício;
  • Tipo do vínculo;
  • Enquadramento Funcional;
  • Carga horária semanal;
  • Dedicação exclusiva;
  • Equipe ( pesquisadores e alunos envolvidos);
  • Financiamento (Nome da Instituição);
  • Produção C & T (Título e ano);
  • Orientações ;
  • Traduções para o inglês.

Destes itens, os 11 primeiros são obrigatórios.

Produções

10- Produção bibliográfica

Nessa área, estarão agrupadas informações sobre suas publicações, dividas em:

  • Artigos completos publicados em periódicos: artigos científicos já publicados em revistas indexadas com ISSN.
  • Artigos aceitos para publicação: artigos que estão no prelo (ainda não foram publicados).
  • Livros e capítulos: informações sobre esse tipo de material que tenha sido produzido por você. Indexar os ISBN.
  • Textos em jornais ou revistas: roteiros, ensaios, relatos, entrevistas, contos, poesias, entre outros.
  • Trabalhos publicados em anais de eventos.
  • Apresentação de trabalhos.
  • Tradução.
  • Prefácio, posfácio.
  • Outras produções bibliográficas.

11- Produção Técnica

Aqui, forneça informações a respeito de produções técnicas, como softwares, produtos, cartas, mapas, cursos ministrados, materiais didáticos publicados, entre outros.

12- Produção artística/cultural

Nessa área, serão reunidos dados sobre suas produções artísticas e culturais, como:

  • Apresentação de obras: peças teatrais, musicais, coreografias e recitais.
  • Arranjo musical: coral, orquestras e canto.
  • Programas de rádio e televisão.
  • Obras de artes visuais: vídeos, fotos, pinturas, desenhos e esculturas.
  • Demais produções artísticas que ache relevante cadastrar.

13- Eventos, Bancas, Orientações

Nessas áreas, você complementa seu currículo informando:

  • Eventos e congressos que participou ou organizou.
  • Atuações em bancas de trabalhos de conclusão ou comissões julgadoras.
  • Orientações e supervisões concluídas ou em andamento.

O currículo Lattes preza pelo conteúdo técnico e científico, sendo um documento que se destaca tanto no mercado de trabalho quanto no ambiente acadêmico. Esperamos que você tenha gostado de nossas dicas. Se tiver alguma dúvida, deixe aqui nos comentários!

Até breve!

Para ler um guia completo sobre como preencher seu currículo Lattes, clique aqui!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo