Você está aqui:Home » Livros Grátis » Línguas e Idiomas » 11 principais certificações que provam domínio de idiomas

11 principais certificações que provam domínio de idiomas

Olá, leitor!

As certificações em domínio de idiomas são importantes para o estudante ou profissional conseguir estudar em uma universidade ou até mesmo morar fora do país. Cada língua estrangeira possui a sua certificação, como também regras e validades.

Nós iremos trazer as 11 principais certificações que provam o domínio de idiomas da língua inglesa, espanhol, alemão, francês e italiano. Quer saber quais são? Acompanhe o texto!

Primeiro vale esclarecer que os certificados que você recebe ao concluir um curso de idioma aqui no Brasil não é válido, por exemplo, para morar fora do país ou participar de uma seleção de doutorado que comprove o domínio da língua.

Neste caso, o estudante ou profissional precisa optar em fazer uma prova de certificação de idioma. A grande maioria destas provas é realizada nas universidades, e somente após a aprovação é que é possível entrar no curso ou morar no país.

Lembrando que essas certificações são solicitadas pelas maiores universidades e empresas do mundo. Quer saber mais? Confira a seguir!

Certificações que provam domínio de idiomas

11-principais-certificacoes-que-provam-dominio-de-idiomas

Inglês

1 – TOEFL

Essa é sem dúvidas uma das certificações mais conhecidas e mais difíceis de conseguir aprovação, mas claro, não é impossível. Considere fazer uma boa preparação para ser aprovado. Primeiro vale ressaltar que há quatro tipos de provas para o TOEFL.

Destacamos duas: o TOEFL ITP Assessment Series (ou série de avaliação), para avaliação do nível de inglês sem a necessidade de se comprovar habilidades de fala e escrita, e o TOEFL IBT (internet-based test, ou teste baseado na internet) utilizado para admissão em instituições de ensino superior, em especial as estrangeiras.

Quando aprovado no TOEFL, ele tem validade de dois anos, e essa certificação é tão procurada e almejada, justamente porque ela é aceita em grande parte das universidades dos Estados Unidos e muitas da Europa.

Para conseguir a aprovação, especialistas sugerem um contato diário com a língua inglesa, assistir os documentários e leitura de textos e artigos acadêmicos de diferentes áreas.

2 – Internacional English Testing System (Ielts)

Outra certificação bem conhecida é da Ielts. Ela foi criada pela Universidade de Cambridge e é administrada pelo British Council. Um diferencial desta certificação é que ela não tem prazo de validade e pode ser refeito sem limite de intervalos. Isso por um lado é bom, mas vale lembrar que muitas empresas e universidade consideram apenas exames com data de validade de até dois anos.

Se ficar em dúvida em qual prova escolher fazer é bom lembrar-se do seu foco. Se por acaso você deseja ir para os Estados Unidos, o mais indicado é o Toefl. Se é para algum país na Europa, é o IELTS.

3 – Certificate of Proficiency in English (CPE)

Este exame é dividido em 5 ní­veis diferentes. Esta certificação é bem aceita para quem vai estudar dentro do Reino Unido e em algumas universidades europeias. Os níveis são os seguintes:

– Key English Test – Cambridge Level One

– Preliminary English Test – Cambridge Level Two

– First Certificate in English – Cambridge Level Three

– Certificate in Advanced English – Cambridge Level Four

– Certificate of Proficiency in English – Cambridge Level Five

4 – Bulats

Quem quer fazer a prova de domínio do Bulats, deve saber que essa não é específica apenas para um idioma, mas você pode provar o seu domínio de francês, alemão, espanhol, além do inglês. Essa prova é muito escolhida por aqueles que querem avaliar o desempenho de uma língua no ambiente de trabalho.

Italiano

5 – CILS – Certificazione di Italiano come Lingua Straniera

Na língua italiana esta é uma das certificações mais procuradas. Para conseguir aprovação na prova, indica-se até curso preparatório. A certificação é oferecida pela Universidade para Estrangeiros de Perugia.

Também são 6 níveis para fazer a avaliação do idioma do candidato e os exames são realizados nas seguintes convenções e universidades:

  • Universidade para Estrangeiros de Perugia (CELI);
  • Universidade para Estrangeiros de Siena (CILS);
  • Universidade dos Estudos Roma Tre (IT – ele.IT);
  • Sociedade Dante Alighieri (PLIDA).

6 – CELI – Certificato di Conoscenza della Lingua Italiana

Para quem deseja morar ou estudar na Itália, pode fazer a certificação CELI. Ela também está dividida em seis níveis. Para ser aprovado na prova é importante lembrar que todos os níveis têm teste de leitura, prova escrita, compreensão oral e expressão oral.

Francês

7 – DELF – Diplome d’Études em Langue Française

Já para quem busca comprovar o domínio da língua francesa pode optar pelo DELF. O diploma é dividido em quatro categorias diferentes: A1, A2, B1 e B2. Quem aplica no Brasil a prova é a aliança francesa.

8 – DALF – Diploma Approfondi de Langue Française

Passar nessa prova pode ser um desafio, mas com a certificação em mão você pode estudar e morar na França e em países que falam a língua.  O reconhecimento das competências linguísticas favorecem a mobilidade na Europa. A maioria das universidades francesas pedem ao estudante estrangeiro a obtenção do DELF/DALF.

Alemão

9 – Goethe-Zertifikat

A aprovação da prova reconhece a língua alemã em instituições de ensino como comprovante de qualificação.

10 – TestDaF – Test Deutsch als Fremdsprache

Este exame consiste em quatro partes que são examinadas: a compreensão da leitura, a compreensão auditiva, a expressão escrita e a expressão oral. Para quem busca trabalho na Alemanha ele é muito indicado.

 Espanhol 

11 – DELE – Diploma de Español como Lengua Extranjera

E por fim, uma das certificações bem conhecidas para quem fala e compreende a língua espanhola: o DELE. É realizado pelo Instituto de Cervantes, em conjunto com o Ministério da Educação e Ciência da Espanha. É divido em 3 níveis – inicial, intermediário e avançado.

Conseguir a certificação: dicas gerais

Realmente conseguir a certificação do domínio destas línguas pode ser complicado. Por isso, muito se indica a preparação. As vezes não adianta ter o diploma de um determinado curso aqui no Brasil, se não houve a preparação adequada para realizar o exame.

Além da aprovação no exame, seja para o estudo, trabalho, moradia, o candidato sente na pele aquela obrigação de passar na prova. Normalmente os custos da prova também não são baratos e estes são realizados em determinados períodos do ano.

Neste caso é preciso se atentar para realizar a inscrição do teste no período correto, e saber quais universidades ou instituições aplicam a prova. Também preste atenção no período de entrega do certificado para o solo brasileiro. Então se você almeja morar fora do país precisa ver essa questão com antecedência.

Para os estudos, os especialistas dão a seguinte dica: dominar a leitura e técnicas de interpretação de textos avançadas. O que isso quer dizer? Muitos vão fazer a prova achando que vão passar de primeira, mas o teste é também escrito e não falado.

Neste sentido, torna-se fundamental ter uma habilidade de leitura e interpretação de textos em um nível avançado. Sendo assim, indica-se escolher um cursinho preparatório. Ou ainda, aulas particulares! A sua aprovação pode vir depois de estudar muito.

Dicas importantes

Uma dica que talvez seus professores falarão, é para estudar pontos específicos da gramática. É impossível você compreender tudo da língua. Por isso, estudar as provas anteriores para ter dimensão dos conteúdos que foram abordados. Isso vai lhe trazer mais segurança;

Outro ponto é treinar questões de interpretação e o tempo que você gasta para fazer a prova. Existe hoje, diversos sites disponíveis nos quais você pode treinar a leitura e a interpretação de texto. E antes de tudo isso, conheça bem o que será cobrado. Fique atento a instituição que fará a prova, pois eles podem exigir algo um pouco diferente, mas tudo vai constar no edital.

Também se aconselha ler artigos científicos dessa língua. Isso permite que você amplie o seu leque de informações, bem como o do vocabulário. Talvez seja um ponto fundamental a metodologia de pesquisa, com apuração e interpretação de dados.

O estudo não precisa ser algo forçado, é possível estudar se divertindo. Existem alguns filmes que você pode acompanhar e eles lhe trarão uma dimensão maior.

O que importa é programar-se com antecedência para realizar uma boa preparação. E nada de contar com a sorte, é preciso muito estudo para garantir a aprovação. E lembre-se: fluência na língua estrangeira por si só não é o suficiente.

É preciso um estudo preparatório para almejar a tão sonhada aprovação. Agora que você sabe quais são as principais certificações que provam o domínio de línguas, escolha aquela que vai fazer e coloque em prática as dicas. No estudo, foque nas questões que tem dificuldade e no dia da prova tente manter a calma.

Até logo!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo