Você está aqui:Home » Concursos & Empregos » Empregos » 11 dicas para quem quer abrir seu próprio negócio

11 dicas para quem quer abrir seu próprio negócio

Olá, leitor

Quem não sonha com um negócio próprio? Ser o seu chefe, e poder crescer profissionalmente através da escolha de um novo setor? E mesmo diante da crise, os últimos anos também trouxeram oportunidades para quem procurou empreender. Principalmente quando inicia um novo ano, a vontade de começar algo novo, mudar de emprego aumenta, e as dicas sempre ajudam.

Inclusive com o desemprego em alta, muitas pessoas viram na crise uma forma de empreender. Sem dúvida, alguns negócios são abertos como uma nova oportunidade, já outros por necessidade. Porém, empreender não é tão glamouroso assim. Há trabalho duro, dedicação, pesquisas e, sobretudo força para sobreviver em meio à crise buscando alternativas para se destacar. Não deixe de conferir valiosas dicas para entrar com o pé direito nos negócios!

Empreendedorismo por necessidade ou vontade?

11-dicas-para-quem-quer-abrir-seu-proprio-negocio

Foi justamente a crise econômica que aumentou o número de empreendedores. Segundo uma pesquisa, o percentual de novas empresas (com até 3,5 anos) criadas por necessidade, subiu de 29% em 2014, para 43% em 2015 e se manteve praticamente estável em 2016.

Os números são de um estudo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e contemplam negócios registrados e empreendedores informais.

Mas você não pode se basear apenas por esses números. Os especialistas indicam que, antes de você abrir a sua empresa, aproveite as experiências que teve com os seus trabalhos anteriores para auxiliar neste processo.

Independente de querer abrir uma empresa por necessidade, ou vontade, se você deseja realmente abrir o seu próprio negócio, selecionamos algumas dicas que serão importantes no sucesso de sua empresa, como também para dar o ponta pé inicial no mundo nos negócios!

1 – Pesquisar sobre o ramo da atuação

A ideia de empreender na nossa mente pode ser uma coisa, mas na prática é outra. Mesmo que você acredite que o seu negócio tenha potencial é fundamental pesquisar sobre o ramo de atuação.

Isso inclui, pesquisa do produto que vai trabalhar/vender, conhecer os seus concorrentes, fazer pesquisa de mercado, encontrar uma boa localização, estar por dentro dos custos que este negócio vai ter entre outros.

Nada de pensar em abrir um negócio da noite para o dia, pois as chances de o seu negócio fechar as portas antes do esperado são grandes. É o que já mostrou uma pesquisa feita pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Cinco anos após serem criadas, pouco mais de 60% das empresas já fecharam as portas. Que tal não fazer parte deste número?

2 – Tenha características de empreendedores

Não basta ter uma ideia genial. Para ter sucesso no negócio, é interessante dispor de características de empreendedor, pois aumentam as chances de sucesso na atividade.

Entre elas podemos citar: capacidade de liderança, ser humilde e estar disposto a aprender com todos, ser autoconfiante, capacidade de planejamento, iniciativa e procurar meios e formas para crescer dentro da empresa.

Mesmo que você não tenha todas essas características, esteja disposto a aprender e reconhecer os seus erros. Leia livros, faça cursos, converse com outros empresários.

3 – Ir com calma

Um bom empreendimento precisa ser planejado com calma. Ás vezes é difícil manter a calma, e a vontade de abrir o negócio é imensa, mas saiba que existem fatores que podem atrapalhar o sucesso.

E um deles é dar alguns passos sem planejamento. Por isso, não há perda de tempo em fazer pesquisas e calcular bem o negócio. Vá com calma sempre! Mesmo que a necessidade seja grande, é bom calcular qualquer risco, do que depois fechar as portas antes do tempo.

E essa é uma realidade que infelizmente ainda acontece no Brasil, e uma das justificativas é não ter feito um bom planejamento do empreendimento e ter tomado decisões precipitadas.

4 – Crie um plano de negócio

Essa dica é valiosa. Um plano de negócios inclui os gastos iniciais que você terá ao abrir o próprio negócio. Além de boas reservas financeiras, é imprescindível ter um plano de negócio de como tudo irá funcionar, ou seja, quais os gastos, investimentos, que serão necessários.

Há diversas ferramentas disponíveis que podem lhe ajudar, como também até pedir ajuda para um consultor, pode lhe ajudar a fazer o plano. Já dizem os especialistas que para pequenas empresas, começar com um plano de negócios pode evitar prejuízos e surpresas desagradáveis.

5 – Converse com empresários

Não deixe de trocar informações, de tirar dúvidas com profissionais que já atuam no ramo. Não há problema algum. Você pode ter ideias a partir dessas conversas.

Não veja o outro como um rival ou inimigo. Ele pode ser a sua concorrência, mas isso não irá impedir você de abrir a sua empresa se fizer isso com planejamento, otimismo, calma, e quem sabe trocar informações com que já atua no ramo.

6 – Analise a localização do negócio

A ideia pode ser boa, mas se você tiver loja física, é importante analisar a localização do negócio. Isso pode acabar interferindo diretamente nas vendas. Se a loja for virtual, essa não precisa ser a sua preocupação.

Outro quesito, é também fazer uma pesquisa de mercado junto às pessoas que moram na cidade, para ter uma ideia se o negócio terá aceitação.

7 – Tenha reservas

As reservas financeiras são importantes. Mesmo calculando através do plano de negócios quanto você irá gastar, nem sempre o empreendimento vai seguir essa linha.

Então, quanto melhor estiver financeiramente para cobrir despesas extras, mais oportunas são as chances do negócio. Neste caso, não precisa recorrer frequentemente a empréstimos bancários.

8 – Se organize financeiramente

Se o empreendimento for a longo prazo, quanto mais você conseguir se organizar , guardando algumas economias, ficará mais tranquilo quando o caixa não estiver tão positivo.

E mesmo quando já tiver aberto o seu negócio, continue fazendo pesquisas, calculando todas as etapas. E quando o negócio já estiver encaminhado não é motivo para deixar tudo de lado. Continue cuidando e administrando todas as etapas.

9 – Marketing

Nem precisamos relembrar a importância que o marketing tem para o negócio. Invista nas redes sociais, crie uma marca reconhecível! Isso irá impactar positivamente nas vendas do negócio.

Mesmo que o valor para abrir o negócio seja calculado, especialistas indicam usar este valor para o marketing, pois ele pode lhe trazer bom retorno, ou seja, mais clientes!

10 – Qualifique os seus funcionários

Se terá funcionários no negócio, capacite-os. Um atendimento de má qualidade afeta sim as vendas e é bem provável que o negócio experimentará problemas em diferentes níveis. Outro ponto é manter os funcionários motivados. Isso acaba fazendo com que ele ofereça ao mercado um produto ou um serviço de qualidade.

11 – Não pare de evoluir e buscar conhecimento

Não menospreze boas leituras, curso na área, palestras e contato com pessoas do mesmo meio. Mesmo depois que o negócio estiver emplacado, não subestime mais cursos para aprimorar o seu conhecimento.

Nestes cursos e palestras você pode ter mais ideias para o seu negócio, e ainda inovar com outras iniciativas. Continue estudando, trocando ideais e esteja aberto a escutar a todos, isso inclui até os seus funcionários.

Dicas de negócio para começar em casa

E para quem ainda não sabe em qual setor quer atuar, mas possui uma vontade de empreender, existem alternativas que você pode começar em casa mesmo e com pouco investimento, se esse for o seu caso.

Apresentamos algumas opções de negócio para você começar em casa. Mas lembre-se, não é porque você pode fazer em casa que não precisa se empenhar, estudar e dedicar. Do contrário, se não se esforçar pode não ter êxito!

Entre as alternativas para você abrir o seu negócio em casa, destacamos: redator de conteúdo, consultor para noivas, adestrador de cães, passeador, cuidador de cães e gatos, blogueiro, secretária remota, agente de viagens, decorador de bolos, professor particular, técnico de informática, tutor de cursos, entre outros.

Claro que essas são algumas opções, mas você precisa ter conhecimento em qualquer uma das áreas. No caso de ser redator de conteúdo, é imprescindível saber escrever bem, ter curso e conhecimento sobre o mundo da atualidade, e o mesmo vale para as outras áreas.

Com a crise, recrie!

Como diz uma conhecida frase, “Na crise, crie’. Tirando a letra S fica a palavra crie. E a criatividade é importante para qualquer setor, trabalho, profissional. Com a criatividade recriamos a nossa rotina, temos mais ideias, entre outros.

E além das 11 dicas para abrir o seu próprio negócio, crie algo que você gosta e saiba aproveitar as suas experiências para incluir no negócio. Mesmo que isso demore, ou a ideia inicial pareça não ser tão interessante assim, aprofunde o tema e veja o que você pode captar e criar.

Abrir a sua empresa é possível, mas é importante pesquisa, estudo e dedicação. Não se abale com a crise, porque, certamente há muitas pessoas que se reinventaram com a crise e estão muito bem profissionalmente.

Para quem começa a trabalhar em casa, vale a pena montar um escritório ou espaço voltado apenas para o trabalho para não ter influências externas e atrapalhar.

É importante também estabelecer uma rotina de trabalho. Aproveite e coloque em prática as suas ideias. Não se deixe levar pelo medo. Ouse, mas com segurança. E com a crise, crie novas formas de trabalho, inove, e esteja aberto a novas possibilidades.

Até breve!

Deixe um comentário

© 2012-2018 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo