Você está aqui:Home » Dicas » Idiomas » 10 dicas para ser um bom tradutor de japonês

10 dicas para ser um bom tradutor de japonês

Olá, pessoal!

O Brasil conta com a maior colônia japonesa fora do Japão, o que faz com que a cultura desse país esteja cada vez mais presente no dia a dia dos brasileiros. É por isso que cada vez mais pessoas tem aprendido japonês e tornado a língua um de seus diferenciais.

Além disso, a culinária asiática que vem dominando os restaurantes, as empresas de tecnologia e montadoras que chegam no país também influenciam o cotidiano. Dessa forma, apesar de difícil, hoje em dia já é possível encontrar diversos cursos que tem como foco o idioma e, principalmente, profissionais capacitados.

Pensando no mercado de trabalho, que está cada vez mais exigente, e nas transações internacionais, muitas empresas tem buscado tradutores para solucionar problemas e garantir uma relação intercontinental. Abaixo, selecionamos algumas dicas para se tornar um bom tradutor de japonês. Confira:

  1. Qualifique-se. Apesar de não ser obrigatório no ramo, realizar exames de proficiência pode ser útil para testar o seu conhecimento e identificar possíveis falhas;
  2. Dedique-se. A primeira dica é, talvez, a mais simples e a mais importante. Isso porque, como sabemos, sem dedicação, paciência e persistência, dificilmente alcançamos os nossos objetivos e desempenhamos um bom trabalho. O japonês é uma das línguas mais difíceis do mundo e, por isso, é imprescindível que os profissionais que desejam se tornar tradutores, se dediquem ao máximo nos cursos e se debrucem sobre livros, filmes e vídeos em japonês;
  3. Faça traduções de teste. Pode parecer besteira, mas fazer testes com traduções simples pode ser um bom começo para treinar o vocabulário;
  4. Faça um intercâmbio. Para ser um bom tradutor, é preciso ser fluente no idioma e o intercâmbio é o melhor caminho para isso. O alto investimento, no entanto, faz com que muitas pessoas não possam realizar o sonho e, neste caso, a melhor opção é procurar sites de intercâmbio online, onde é possível conversar com nativos pela internet;
  5. Dê aulas particulares e foque na gramática. Para começar a traduzir oficialmente, além de ler muito, é importante se preocupar com a gramática. Uma boca dica é dar aulas particulares para treinar o idioma, o vocabulário e, claro, o emprego de sentenças;
  6. Especialize-se. Um bom tradutor deve ser capaz de traduzir diversos temas, mas deve ser especializado em algumas áreas para garantir o contexto do texto. Se você vai trabalhar com relatórios de sustentabilidade, por exemplo, conheça as principais palavras e sentenças;
  7. Faça networking. Mostre o seu trabalho ao mercado e mantenha contato com bons clientes e amigos, essa será a sua peça-chave;
  8. Crie um site. Uma das melhores formas de mostrar o seu trabalho é criando um site e divulgando-o em redes sociais. Inclua o seu portfólio na rede e faça com que os clientes venham até você;
  9. Fidelize clientes. Dedique-se e mostre que o seu trabalho trará resultados positivos às empresas;
  10. Remuneração. Entenda que, no início, é preciso investir mais na venda do seu trabalho e que nem sempre isso trará o resultado imediato. A remuneração virá ao passo que você conquistar mais clientes.

Até a próxima!

Deixe um comentário

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo