Você está aqui:Home » Dicas » Professores » 10 características do sistema educacional japonês

10 características do sistema educacional japonês

Olá,

Quando falamos em pessoas produtivas, inteligentes e tecnologicamente avançadas pensamos em qual país? Um dos primeiros que aparecem nos rankings é o Japão, a dedicação ao conhecimento nesse país se destaca dos demais. Veja 10 características do sistema educacional japonês:

1 – Boas maneiras

No Japão as escolas ensinam primeiro as boas maneiras e depois vem o ensino, eles não fazem nenhum tipo de exame até chegar aos 10 anos, nossa conhecida quarta série. O que eles fazem antes são pequenos testes, nos três primeiros anos de escola o objetivo não é julgar o conhecimento e o que os alunos estão aprendendo, eles querem desenvolver o seu caráter. Por isso as crianças são ensinadas a respeitar, ser gentil com todos até mesmo com os animais e a natureza, aprendem a ser generosas, compassivas, empáticas, ter autocontrole e coragem.

2 – O ano letivo começa diferente

No Brasil o ano letivo começa geralmente em fevereiro, porque estamos no hemisfério sul, a maioria dos países do hemisfério norte começam as aulas em setembro ou outubro. Mas no Japão é diferente, o início do ano letivo deles é em abril, no dia 1 de abril e coincide com o fenômeno natural que é o desabrochar das flores de cerejeira. O ano letivo no Japão é dividido em 3 trimestres: 1 de abril a 20 de julho, 1 de setembro a 26 de dezembro, e 7 de janeiro a 25 de março. Os estudantes têm 6 semanas de férias durante o verão. Também têm pausas de duas semanas no inverno e na primavera, isso ajuda a recuperar o fôlego.

3 – Os alunos limpam a escola

Já pensou nisso? Se colocar um aluno brasileiro para limpar a escola sairia até no jornal como um grande absurdo, mas nas escolas japonesas, os alunos têm de limpar as salas de aula, cozinhas e até mesmo os banheiros, tudo sozinhos. A escola divide os alunos em pequenos grupos e as tarefas são atribuídas durante o ano, eles acreditam que exigir que os alunos limpem o local onde estudam os ensina a trabalhar em equipe e ajudar uns aos outros. Além disso, quando é o aluno que limpa ele dá mais valor e acaba respeitando mais o espaço, dando valor ao seu trabalho e dos outros.  

4 – O almoço tem um menu padronizado

As escolas garantem que os alunos tenham refeições saudáveis e equilibradas, o almoço no sistema de educação japonês é servido de acordo com um menu padronizado desenvolvido por chefs qualificados e profissionais de saúde. Eles comem dentro da sala de aula, junto com o professor.

5 – Cursos extracurriculares são comuns

Em nosso país os alunos não fazem nenhum tipo de curso extracurricular, a não ser que o pai coloque em algum curso, mas a escola quase nunca oferece. No Japão os estudantes fazem cursos preparatórios e participam de diversas oficinas, geralmente os alunos retornam a escola no período da noite para fazer os cursos. O dia escolar no aluno é de 8 horas por dia, eles estudam nos feriados e fins de semana também, esse é um dos motivos que fazem os alunos não repetirem de ano.

6 – Os  japoneses aprendem caligrafia e poesia

Vamos combinar que a caligrafia japonesa é bem complicada, mas os estudantes já estão acostumados e nasceram vendo essas letras chamadas Shodo. Mesmo assim os alunos têm aulas de caligrafia, pois o Shodo é uma arte, assim como o Haiku que é uma forma de poesia que usa expressões simples para transmitir emoções profundas aos leitores. São aulas que ensinam as crianças a respeitar sua própria cultura.

7 – É obrigatório o uso do uniforme

Na maioria das escolas brasileiras também é obrigatório o uso de uniformes, assim como no Japão, mas lá a maioria dos uniformes são iguais, o uniforme escolar tradicional japonês consiste em um estilo militar para meninos e marinheiro para meninas.

8 – A taxa de frequência escolar é de cerca de 99,99%

Matar aula é algo que não acontece, os estudantes japoneses não faltam à escola, nem chegam atrasados. Eles também são bastante focados e cerca de 91% dos alunos no Japão relataram que nunca ignoraram o que o professor ensinava.

9 – Um único teste decide o futuro dos alunos

Quando o aluno termina o ensino médio ele precisa fazer um exame muito importante que decide seu futuro. É possível escolher a faculdade que gostariam de frequentar e essa faculdade tem uma determinada exigência de pontuação, se o estudante não consegue a pontuação, provavelmente não irá à faculdade. Apenas 76% dos graduados na escola continuam sua educação após o ensino médio.

10 – A faculdade é a melhor época na vida dos japoneses

Depois de se formar no ensino médio e passar no exame os estudantes japoneses costumam fazer uma pequena pausa. A época da faculdade é frequentemente considerada os melhores anos da vida de uma pessoa, eles costumam chamar de “férias” antes do trabalho.

Essas são as características do sistema educacional japonês, o que vocês acham?

Até logo!

comentários (2)

  • Patricia

    Acredito que é imprescindível que o aluno aprenda boas maneiras e tenha lições de cidadania. No nosso país (Brasil) nem é preciso falar sobre o quanto o ensino pode melhorar, pois hoje em dia a maioria dos jovens não querem estudar e sim apenas se “divertir”. Lembrando que boas maneiras e cidadania não é só assunto para a escola e sim também, principalmente da eduacação doméstica, que deixa muito a desejar com pais que acreditam que criar um filho é só por no mundo e não educar. Obrigada.

    Responder
  • luiz fernando kremer

    Acho sensacional, porque os nossos politicos que pensam a nossa educação não fazem um curso de especialização no Japão, e junto levem os poiticos preocupados com os direitos dos adolecentes, pois trabalho para adolecente , limoar a escola não faz mal a ninguem , muito pelo contrario.
    Parabens pela publicação espero que um dia o Brasil chegue lá

    Responder

Deixe um comentário para Patricia

© 2012-2019 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo